[an error occurred while processing this directive]

Matérias Mais Lidas


Stamp

Ghost: o segundo disco veio para confundir ainda mais

Resenha - Infestissumam - Ghost

Por Thiago El Cid Cardim
Postado em 18 de abril de 2013

É inegável que, nos dias de hoje, dificilmente uma banda seja tão comentada no universo do heavy metal quanto os suecos mascarados do Ghost. Embora seu debut, "Opus Eponymous", tenha sido figurinha carimbada nas listas de melhores do ano quando de seu lançamento e eles estejam ganhando cada vez mais espaço nos grandes festivais ao redor do planeta (incluindo o nosso vindouro Rock in Rio, em pleno palco principal), a banda está longe de ser uma unanimidade. A trupe do Papa Emeritus II - que, reza a lenda, seria Tobias Forge, ex-vocalista da banda de death metal Repugnant - tem levado muita porrada, acusada de falta de criatividade, de apenas reciclar o que uma série de outras bandas já fizeram no passado. Outros fazem questão de detoná-los justamente por conta da questão do marketing, da valorização em torno do anonimato, do de suas identidades secretas, da teatralidade do culto a Lúcifer.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

Para uma banda que está começando as atividades, o melhor momento para afastar este tipo de questionamento seria justamente o segundo disco, considerado a prova de fogo para quem quer provar que é muito mais do que uma simples promessa no mercado musical. O caso é que "Infestissumam", a segunda bolacha do Ghost, parece que não veio para esclarecer. Parece que veio até para confundir ainda mais, como diria o Chacrinha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

Depois de "Infestissumam", quem odiava o Ghost possivelmente vai detestá-los ainda mais – mas não duvido, honestamente, que alguns daqueles cativados pelo disco anterior possam estranhar um pouco a audição. Estamos falando de um álbum mais diversificado do que o primeiro, sem qualquer medo de ousar. Tudo bem, é nítido que a base ainda são as letras de cunho satânico, um combo de gosto setentista que ainda lembra uma bem-sucedida mistura de Black Sabbath e Mercyful Fate. Pelo menos três faixas ("Idolatrine", "Depth Of Satan's Eyes" e a ótima "Year Zero") poderiam tranquilamente estar no disco anterior, porque seguem a mesma sonoridade. Mas o restante de "Infestissumam" dá um passo adiante e arrisca ir um pouco mais além. Em alguns casos, até BEM mais além.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

Embora naturalmente sombria, "Ghuleh / Zombie Queen" tem em sua essência (e também no teclado retrô e alguns de seus riffs de guitarra) um colorido de banda indie britânica que, se não fosse pelas referências ao Senhor das Trevas e pelas vocalizações tétricas sussurradas ao fundo, poderia facilmente tocar em qualquer rádio pop por aí. E que isso não seja qualquer demérito, é bom que fique claro, porque estamos falando claramente de um dos melhores momentos do disco. O mesmo vale para as iluminadas guitarras dobradas de "Jigolo Har Megiddo" que, quase lisérgicas, parecem cantar sozinhas, sem a necessidade do vocalista. Ouvindo "Secular Haze", o primeiro single, dá para dizer claramente que Emeritus salpicou influências de música pop que, misturadas ao conceito obscuro do grupo, funcionam muito bem. Já ouviu o Depeche Mode alguma vez na vida? Então você vai entender EXATAMENTE o que estou querendo dizer. Porque o pop, meus caros, pode também emergir das sombras quando quer.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4

"Infestissumam" não é melhor do que o excelente "Opus Eponymous". Mas está bem longe de ser pior. Na verdade, estamos falando de um dos grandes lançamentos do ano, a prova de que o Ghost ultrapassou, com méritos e com gosto, o terrível desafio do segundo disco – e o que é melhor: sem medo de colher uma parcela de detratores no meio do caminho. Banda nova com gosto de velharia, como dizem alguns? Pode ser. Mas quem sabe eles não estão, de fato, entregando o que o público realmente queria/precisava ouvir? Pense nisso.

Line-up:
Papa Emeritus II – Vocal
Nameless Ghoul – Guitarra
Nameless Ghoul – Guitarra
Nameless Ghoul – Baixo
Nameless Ghoul – Bateria
Nameless Ghoul – Teclado

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 5

Tracklist:
Infestissumam
Per Aspera ad Inferi
Secular Haze
Jigolo Har Megiddo
Ghuleh / Zombie Queen
Year Zero
Body and Blood
Idolatrine
Depth of Satan's Eyes
Monstrance Clock


Outras resenhas de Infestissumam - Ghost

Ghost: O trabalho é "ame ou odeie", não há meio termo

Ghost: Mais voltado ao Pop Rock, com sonoridades nada macabras

Ghost: novo álbum define o som da banda

Ghost: casamento profano entre Heavy Metal, Pop e Hard Rock

Ghost B.C: um passo atrás na curta discografia da banda

Ghost: difícil missão de continuar o sucesso de crítica

Ghost: uma mistura ainda muito maior de influências

Ghost: ou você ama ou odeia o trabalho do grupo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze 2024

Sentença de Morte: Death Metal para quem curte Death Metal bem executado

Triumph Of Death, projeto de Tom Warrior, resgata ao vivo parte do passado do Hellhammer

Spiritual Cramp acerta a fórmula, mas álbum satura em 26 minutos

Estreia do Superbloom traz de volta o grunge protagonista dos anos 1990

Stratosphere Project: O eco estrondoso da Via-Láctea fundindo-se nas dimensões ocultas

Perc3ption: A arte em situações extremas

"Here Comes The Rain", último registro do Magnum com Tony Clarkin, é mais um bom registro

Resenha - Death Magnetic - Metallica


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Thiago El Cid Cardim

Thiago Cardim é publicitário e jornalista. Nerd convicto, louco por cinema, séries de TV e histórias em quadrinhos. Vegetariano por opção, banger de coração, marvete de carteirinha. É apaixonado por Queen e Blind Guardian. Mas também adora Iron Maiden, Judas Priest, Aerosmith, Kiss, Anthrax, Stratovarius, Edguy, Kamelot, Manowar, Rhapsody, Mötley Crüe, Europe, Scorpions, Sebastian Bach, Michael Kiske, Jeff Scott Soto, System of a Down, The Darkness e mais uma porrada de coisas. Dentre os nacionais, curte Velhas Virgens, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus, Matanza, Sepultura, Tuatha de Danaan, Tubaína, Ira! e Premê. Escreve seus desatinos sobre música, cinema e quadrinhos no www.observatorionerd.com.br e no www.twitter.com/thiagocardim.
Mais matérias de Thiago El Cid Cardim.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS