Sodamned: Aliando Death old school com Metal extremo atual

Resenha - Loneliest Loneliness - Sodamned

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 10


Os catarinenses do Sodamned surgiram em 1999, mas somente em 2011 lançaram este debut, sendo que antes lançaram uma demo intitulada "On The Gallows" (2003) e um split ao lado da banda gaúcha de Black Metal Dark Celebration.

Fotos de Infância: Max e Igor Cavalera, do SepulturaDébil Metal: quando os fãs assustam os ídolos

A banda se propõe a fazer Death Metal, mas não se limita apenas ao estilo mais extremo do Metal e possui outras influências. Logo em "Fear" que abre o álbum já podemos perceber influências de Black Metal nas guitarras e melodias raivosas nos arranjos. Outra grande característica é o clima épico que envolve as composições, algo um tanto quanto atípico no estilo.

De cara tenho que destacar o trabalho feito pela cozinha, principalmente a bateria a cargo de Gilson Lange, que emana técnica e soa eficientíssima nos blasts beats. Mas para quem acha que as cordas ficam para trás se enganam, pois o baixo de Felipe Gonçalves (também responsável pelos vocais gritados) segura firme o telhado. A dupla de guitarras formada por Edilson Lúcio e Juliano Régis (vocal) faz um trabalho irrepreensível, com riffs cortantes, com um pouco de melodia e solos excepcionais.

Grande prova do parágrafo acima é a faixa "Torture And Nightmares", onde a banda alia toda a sua técnica com a brutalidade, tudo com direito à quebradas durante sua execução. "Sky And Earth" dá sequencia a essa característica mostrando mais melodia nos riffs.

"The Mountain" mostram o lado mais épico da banda, com grande variação de ritmo, onde mais uma vez a técnica impera. Dando um clima ainda mais épico, mas sem deixar a brutalidade de lado, "Painted In Blue" chama atenção devido às passagens de vocais graves limpos, na linha de Fernando Ribeiro (Moonspell), que só enriqueceu o trabalho da banda.

A parte gráfica feita por Gustavo Sazes (Krisiun, Arch Enemy, entre outros) ficou maravilhosa e harmoniza com a sonoridade o disco. O trabalho foi produzido pela própria banda junto com Roger Fingle no Estúdio Nitro.

Definitivamente o que mais impressiona em "The Loneliest Loneliness" é a forma como o Sodamned consegue aliar influências do Death Metal 'old school' com a estética do Metal extremo atual, além de dosar corretamente melodia às composições. Pena que recebi o trabalho depois de fazer meu top 10 2011!


Outras resenhas de Loneliest Loneliness - Sodamned

Sodamned: Grata surpresa em um mercado saturadoSodamned: Álbum mostra um Metal Extremo ao Extremo!Sodamned: Técnica e brutalidade equilibradasSodamned: Um disco matador, pode conferir!Sodamned: Porque algo dessa grandiosidade não é divulgado?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Sodamned"


Fotos de Infância: Max e Igor Cavalera, do SepulturaFotos de Infância
Max e Igor Cavalera, do Sepultura

Débil Metal: quando os fãs assustam os ídolosDébil Metal
Quando os fãs assustam os ídolos

Megadeth: as pérolas mais polêmicas ditas por MustaineMegadeth
As pérolas mais polêmicas ditas por Mustaine

Anos 90: bandas de hard rock e metal que decepcionaram os fãsAnos 90
Bandas de hard rock e metal que decepcionaram os fãs

Kiss: as 10 músicas mais demoníacas da bandaKiss
As 10 músicas mais "demoníacas" da banda

Elton John: ele é fã de Alice In Chains e já homenageou Layne StaleyElton John
Ele é fã de Alice In Chains e já homenageou Layne Staley

Cornell: produtor vê Superunknown de outra forma após suicídioCornell
Produtor vê "Superunknown" de outra forma após suicídio


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.