Terrorizer: pedaço de história de volta à ativa

Resenha - Darker Days Ahead - Terrorizer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


Bastou apenas um único álbum, "World Downfall" (89), para o Terrorizer se tornar um grupo cultuado pelo underground. Vindo de Los Angeles, o quarteto formado por Oscar Garcia (voz), Jesse Pintado (guitarra), David Vincent (baixo) e Pete Sandoval (bateria) gravou e mixou este debut em apenas oito (!!!) horas, apresentando uma agressão e ferocidade até então inéditas no cenário Grindcore/Death Metal. Por mais calorosa que tenha sido a recepção, a banda encerrou suas atividades logo depois, tendo David e Pete fazendo história no Morbid Angel e Jesse indo parar no Napalm Death. Todo o impacto e inspiração que deixaram para a posteridade viraram história...

Somente em 2005 Jesse Pintado e Pete Sandoval decidiram trazer o Terrorizer à ativa, agora reformulado com Anthony Rezhawk (voz, Resistant Culture) e Tony Norman (baixo e guitarra, Morbid Angel, Monstrosity). Contrato assinado com a Century Media, o pessoal liberou no ano seguinte o tão aguardado "Darker Days Ahead", com uma produção bastante crua por parte de Juan "Punchy" Gonzalez (Morbid Angel, Unholy Ghost, Christian Death, etc.) e disponível agora no mercado brasileiro via Hellion Records.

publicidade

A química entre seus músicos é excelente em todos os níveis, e com certeza um músico que continua a impressionar é Pete Sandoval. Por mais rápido que ele toque sua bateria, o cara sempre arranja tempo e espaço para acrescentar ainda mais, é algo que dá gosto de se observar! Esta nova formação gerou um bom registro, muito sinistro, ainda que não tenha o impacto de seu antecessor. Curiosamente, o Terrorizer é considerado por boa parte do público e crítica como sendo o fundador do Grindcore, mas em "Darker Days Ahead" há muito mais Death Metal do que a insanidade do Grind, característica tão marcante no passado.

publicidade

De qualquer forma, a sequência de suas canções é como um rolo-compressor que vai pulverizando tudo à sua passagem – e é sua cabeça que está entre os auto-falantes! – tendo como destaques a faixa-título, a velocíssima "Fallout" e "Victim Of Greed". Também vale citar a regravação de "Dead Shall Rise", agora mais próxima da versão original, segundo o próprio Jesse, e, finalizando o massacre, "Ghost Train" também se sobressai com seu piano (?!?) e bateria num ritmo tão alucinado que realmente gera a atmosfera de um verdadeiro trem-fantasma.

publicidade

Um bom álbum, com muitos dos elementos necessários para quem é fissurado em música extrema, sem contar que "Darker Days Ahead" também se caracteriza por ser o último registro em que Jesse Pintado participou, pois em agosto de 2006 o guitarrista veio a falecer na Holanda, supostamente de diabete, com rumores rolando por aí de que seu quadro foi agravado pelo alcoolismo.

publicidade

Terrorizer - Darker Days Ahead
(2006 / Century Media Records - 2007 / Hellion Records - nacional)

01. Inevitable
02. Darker Days Ahead
03. Crematorium
04. Fallout
05. Doomed Forever
06. Mayhem
07. Blind Army
08. Nightmare
09. Legacy Of Brutality
10. Dead Shall Rise V.06
11. Victim Of Greed
12. Ghost Train

Homepage: www.terrorizergrindcore.com


Outras resenhas de Darker Days Ahead - Terrorizer

Terrorizer: um dos melhores trabalhos de Jesse Pintado

Resenha - Darker Days Ahead - Terrorizer




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Osama Bin Laden: O que havia na sua coleção de cassetes?Osama Bin Laden
O que havia na sua coleção de cassetes?

Guns N' Roses: álcool, drogas e intrigas nos primórdios da bandaGuns N' Roses
álcool, drogas e intrigas nos primórdios da banda


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin