Terrorizer: um dos melhores trabalhos de Jesse Pintado

Resenha - Darker Days Ahead - Terrorizer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Clóvis Eduardo
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Não é uma banda comum. Riffs que resmungam a cada segundo e uma bateria troteadora foram a fórmula encontrada por Pete Sandoval e Jesse Pintado para este novo projeto.

Dead Fish: A proposta mais indecente que a banda já recebeu pelo FacebookNightwish: Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Terrorizer deixa duas marcas no mundo metálico. A primeira é o conjunto da obra. Death/Thrash Metal de alto nível, com um instrumental vigoroso e a pegada norte-americana inconfundível na maneira de se fazer música de qualidade. E a segunda marca, e com certeza a mais triste de todas, é que marca o último trabalho do exímio guitarrista Jesse Pintado (Napalm Death, Lock Up), antes da morte, em 27 de agosto de 2006, vítima de complicações por causa da diabete.

"Darker Days Ahead" é um grande disco, e não dizemos isso apenas por puxar saco de Pintado, como se estas palavras fossem uma homenagem. O fã do metal bem tocado deve se orgulhar do Terrorizer pela marca que deixou, como algo que definitivamente carimbou a cena do Death/Thrash Metal. As guitarras têm um som cativante, sujo, e longe de ser moderno, assim como a timbragem da bateria de Pete Sandoval (Morbid Angel). O grupo se concentrou apenas em soltar "Fallout", "Doomed Forever" e mais 10 canções de extremo bom gosto. Bom para bangear, inclusive com o adicional dos vocais urrados de Anthony Rezhawk (Resistant Culture), e o baixo de Tony Norman (Morbid Angel, Monstrosity)

O Terrorizer foi formado em 1987, por Pintado e Sandoval, mas teve um período de intervalo, e cada um seguiu em outros projetos. Em 2005, novas reuniões da dupla fortaleceram a parceria e em 2006, "Darker Days Ahead", segundo disco da banda chega com ar renovado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco é considerado por muitos como um marco. Espero que, além da justa homenagem a Pintado pelo que prestou ao Death Metal mundial, que a música dele também seja lembrada como uma coisa boa, uma diversão sadia aos headbangers, que é isso que queremos levar para frente, principalmente no mundo do metal.

Hellion Records


Outras resenhas de Darker Days Ahead - Terrorizer

Terrorizer: pedaço de história de volta à ativaResenha - Darker Days Ahead - Terrorizer



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Terrorizer"


Dead Fish: A proposta mais indecente que a banda já recebeu pelo FacebookDead Fish
A proposta mais indecente que a banda já recebeu pelo Facebook

Nightwish: Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãsNightwish
Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs


Sobre Clóvis Eduardo

Clóvis Eduardo Cuco é catarinense, jornalista e metaleiro.

Mais matérias de Clóvis Eduardo no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280