Ídolos imortais: Nick Menza, técnico e carismático

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nick Menza nasceu em 23 de julho de 1964, na cidade alemã de Munique. Ficou conhecido mundialmente como baterista da formação clássica do Megadeth.

Gilby Clarke: Axl me disse "aproveite seu último show"Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991

Ao lado de Dave Mustaine, David Ellefson e Marty Friedman, gravou quatro álbuns que tornaram o Megadeth um fenômeno mundial: "Rust In Peace" (1990), "Countdown To Extinction" (1992), "Youthanasia" (1994) e "Cryptic Writings" (1997). Desses quatro discos vieram inúmeros clássicos, casos de "Holy Wars... the Punishment Due", "Hanger 18", "Five Magics", "Skin O' My Teeth", "This Was My Life", "Ashes In Your Mouth", "Addicted To Chaos", "Trust", "Train Of Consequences" e "Reckoning Day", por exemplo.

Além de muita técnica e precisão em estúdio, Nick demonstrava muita presença de palco ao vivo, sempre tocando com muito punch e na maioria das vezes com um sorriso estampado no rosto.

Sem sombra de dúvidas, foi um dos membros mais carismáticos que já passou pela banda, além de ser um dos preferidos pelos fãs. Infelizmente, foi mandado embora da banda por Dave Mustaine enquanto se recuperava de um tumor retirado de seu joelho. Até fez alguns trabalhos depois de sua saída da banda, mas nunca mais passou nem perto do sucesso que teve com o Megadeth.

No dia 23 de maio de 2016, Nick faleceu fazendo o que mais gostava, no lugar que era a sua casa: enquanto tocava bateria com seu projeto OHM, teve uma parada cardíaca, que infelizmente causou sua morte.

Até hoje, os fãs do Megadeth (que sempre sonharam com um possível retorno da formação clássica) e de thrash metal sentem sua falta. Nick jamais será esquecido, seja pela sua técnica, seja pelo seu carisma. Eternamente em nossos corações e memórias, Nick saiu do kit de bateria para se tornar um ídolo imortal.


Ídolos imortais

Ídolos imortais: Joey Ramone, o homem que agradou gregos e troianosÍdolos imortais
Joey Ramone, o homem que agradou gregos e troianos

Ídolos imortais: Phil Lynott, uma usina de criatividade, feeling e carisma

Ídolos imortais: Cliff Burton, o gênio das quatro cordasÍdolos imortais
Cliff Burton, o gênio das quatro cordas

Ídolos imortais: Dimebag Darrell, o cowboy do infernoÍdolos imortais
Dimebag Darrell, o cowboy do inferno

Ídolos imortais: Layne Staley, um gênio que partiu cedo demaisÍdolos imortais
Layne Staley, um gênio que partiu cedo demais

Ídolos imortais: Chuck Schuldiner, o padrinho do death metalÍdolos imortais
Chuck Schuldiner, o padrinho do death metal

Ídolos imortais: Paul Baloff, um ícone do Thrash Metal

Ídolos imortais: Jeff Hanneman, um demônio das seis cordasÍdolos imortais
Jeff Hanneman, um demônio das seis cordas

Ídolos imortais: Dee Dee Ramone, um gênio insanoÍdolos imortais
Dee Dee Ramone, um gênio insano

Ídolos imortais: Andre Matos, um dos maiores nomes do metal nacionalÍdolos imortais
Andre Matos, um dos maiores nomes do metal nacional

Ídolos imortais: Randy Rhoads, um gênio incomparável e inesquecívelÍdolos imortais
Randy Rhoads, um gênio incomparável e inesquecível

Ídolos imortais: Freddie Mercury, a voz mais bonita do rockÍdolos imortais
Freddie Mercury, a voz mais bonita do rock

Ídolos imortais: Ingo Schwichtenberg, um monstro do power metalÍdolos imortais
Ingo Schwichtenberg, um monstro do power metal

Ídolos imortais: Warrel Dane, uma das mais poderosas vozes do metal

Ídolos imortais: Dolores O'Riordan, a doce voz do CranberriesÍdolos imortais
Dolores O'Riordan, a doce voz do Cranberries

Ídolos imortais: Chester Bennington, a voz do Linkin Park

Ídolos imortais: Lemmy Kilmister, a personificação do rock e do metal

Ídolos imortais: Peter Steele, o (literalmente) grande líder do Type O NegativeÍdolos imortais
Peter Steele, o (literalmente) grande líder do Type O Negative

Ídolos imortais: Janis Joplin, a Rainha do Rock And Roll

Todas as matérias sobre "Ídolos imortais"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Ídolos imortais"Todas as matérias sobre "Megadeth"


Gilby Clarke: Axl me disse aproveite seu último showGilby Clarke
Axl me disse "aproveite seu último show"

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1991

Top 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbunsTop 5 Metallica
About.com elege os cinco melhores álbuns

Iron Maiden: Bruce diz não haver muito diálogo na bandaIron Maiden
Bruce diz não haver muito diálogo na banda

Pearl Jam: banda tenta tocar Rush em homenagem a Geddy Lee mas desistePearl Jam
Banda tenta tocar Rush em homenagem a Geddy Lee mas desiste

Kiss: a trágica história que inspirou Detroit Rock CityKiss
A trágica história que inspirou "Detroit Rock City"

AC/DC: dez possíveis substitutos de Cliff WilliamsAC/DC
Dez possíveis substitutos de Cliff Williams


Sobre Mateus Ribeiro

Fanático por Ramones, In Flames e Soilwork. Limeirense com muito orgulho (e sotaque).

Mais matérias de Mateus Ribeiro no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336