Ídolos imortais: Jeff Hanneman, um demônio das seis cordas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro, Fonte: Sou o redator da matéria.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Jeffrey John Hanneman nasceu no dia 31 de janeiro de 1964 em Oakland, California (EUA). Ficou mundialmente conhecido como Jeff Hanneman, guitarrista e membro fundador da banda mais violenta que já passou por esse planeta, o Slayer.

Gilby Clarke: Axl me disse "aproveite seu último show"Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991

Jeff formou com Kerry King a dupla de guitarristas mais infernal da historia da música. Seja através de riffs, seja através de solos, tudo o que os dois fizeram até hoje merece qualquer adjetivo que lembre brutalidade, violência, agressividade, ódio e rancor.

Alguns dos maiores clássicos do thrash metal foram escritos por Jeff, que também era um baita compositor. Apenas para citar alguns exemplos, ele esteve presente no processo de composição destas cacetadas: "Hell Awaits", "Angel Of Death", "Raining Blood", "Die By The Sword", "Postmortem", "Chemical Warfare", "Divine Intervention", "Bitter Peace" e "God Send Death". Além das melodias extremamente pesadas, escrevia letras ofensivas, que na maioria das vezes tratavam de temas como a morte, guerra e violência.

O guitarrista gostava muito de punk rock e hardcore e levou muito disso para o som do Slayer, que chegou a gravar em 1996 o disco "Undisputed Attitude", que homenageia bandas dos mencionados estilos.

Jeff falava pouco e sua vida era um tanto quanto reservada. Pouco se sabia sobre ele fora dos palcos. Mas não era necessário, já que enquanto se apresentava ele sempre fez o que milhões de fãs no mundo sempre quiseram: barulho de muita qualidade.

Infelizmente, no dia 02 de maio de 2013, Jeff faleceu por conta de uma cirrose hepática, apesar das suspeitas que a causa de sua morte fosse a picada de aranha que sofrera alguns anos antes. O Anjo da Morte sairia de cena para se tornar um ídolo imortal, não sem antes deixar um legado gigantesco de insanidade musical!


Ídolos imortais

Ídolos imortais: Joey Ramone, o homem que agradou gregos e troianosÍdolos imortais
Joey Ramone, o homem que agradou gregos e troianos

Ídolos imortais: Phil Lynott, uma usina de criatividade, feeling e carisma

Ídolos imortais: Cliff Burton, o gênio das quatro cordasÍdolos imortais
Cliff Burton, o gênio das quatro cordas

Ídolos imortais: Dimebag Darrell, o cowboy do infernoÍdolos imortais
Dimebag Darrell, o cowboy do inferno

Ídolos imortais: Nick Menza, técnico e carismáticoÍdolos imortais
Nick Menza, técnico e carismático

Ídolos imortais: Layne Staley, um gênio que partiu cedo demaisÍdolos imortais
Layne Staley, um gênio que partiu cedo demais

Ídolos imortais: Chuck Schuldiner, o padrinho do death metalÍdolos imortais
Chuck Schuldiner, o padrinho do death metal

Ídolos imortais: Paul Baloff, um ícone do Thrash Metal

Ídolos imortais: Dee Dee Ramone, um gênio insanoÍdolos imortais
Dee Dee Ramone, um gênio insano

Ídolos imortais: Andre Matos, um dos maiores nomes do metal nacionalÍdolos imortais
Andre Matos, um dos maiores nomes do metal nacional

Ídolos imortais: Randy Rhoads, um gênio incomparável e inesquecívelÍdolos imortais
Randy Rhoads, um gênio incomparável e inesquecível

Ídolos imortais: Freddie Mercury, a voz mais bonita do rockÍdolos imortais
Freddie Mercury, a voz mais bonita do rock

Ídolos imortais: Ingo Schwichtenberg, um monstro do power metalÍdolos imortais
Ingo Schwichtenberg, um monstro do power metal

Ídolos imortais: Warrel Dane, uma das mais poderosas vozes do metal

Ídolos imortais: Dolores O'Riordan, a doce voz do CranberriesÍdolos imortais
Dolores O'Riordan, a doce voz do Cranberries

Ídolos imortais: Chester Bennington, a voz do Linkin Park

Ídolos imortais: Lemmy Kilmister, a personificação do rock e do metal

Ídolos imortais: Peter Steele, o (literalmente) grande líder do Type O NegativeÍdolos imortais
Peter Steele, o (literalmente) grande líder do Type O Negative

Ídolos imortais: Janis Joplin, a Rainha do Rock And Roll

Todas as matérias sobre "Ídolos imortais"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Ídolos imortais"Todas as matérias sobre "Slayer"Todas as matérias sobre "Tom Araya"


Gilby Clarke: Axl me disse aproveite seu último showGilby Clarke
Axl me disse "aproveite seu último show"

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1991

Top 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbunsTop 5 Metallica
About.com elege os cinco melhores álbuns

Góticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80Góticas
10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?Slash
Por que ele usa óculos escuros o tempo todo?

Para ouvir e rir (ou chorar): Clássicos internacionais regravados por brasileiros (II)Para ouvir e rir (ou chorar)
Clássicos internacionais regravados por brasileiros (II)

Motorhead: Lemmy não recomendava o seu estilo de vida para ninguémMotorhead
Lemmy não recomendava o seu estilo de vida para ninguém


Sobre Mateus Ribeiro

Fanático por Ramones, In Flames e Soilwork. Limeirense com muito orgulho (e sotaque).

Mais matérias de Mateus Ribeiro no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336