COA: influências de tudo o que for barulhento

Resenha - Jaws - Circle Of Agony

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Rapaz, mas o que é isso?!? O Circle Of Agony - ou simplesmente [C.O.A] - vem sendo há tempos bastante comentado pelo underground, mas, sinceramente, é muito mais do que eu esperava. A banda surgiu em 2005, das cinzas do paulistano Panzer, quando Élcio Cruz (voz) e André Pars (guitarra) resolveram dar continuidade à música, agora seguindo por um caminho diferente, e liberaram o “First Fucking EP”.
Blind Faith e Scorpions: as capas chave-de-cadeiaSpike: os sete piores solos de guitarra

Na segunda metade de 2007 o [C.O.A] chegou com seu primeiro CD, "Jaws", um título que se encaixa totalmente na sonoridade nervosa e distorcida do conjunto. Suas influências? Tudo o que for barulhento (e põe barulhento nisso!) e orgulhoso, ainda que os pontos mais evidentes sejam o Thrash Metal e o bom e velho rock pesado dos anos 70, em especial o Black Sabbath.

Esta inusitada mistura pode parecer indigesta, mas não é. De alguma forma o pessoal consegue manter uma interessantíssima unidade que soa totalmente underground, urbana e até mesmo bem atualizada, características estas que ficam bem representadas principalmente por faixas como “Humans”, “Reflection”, “Damned”, “Spit At Your Face” e “Cut”, com paixão e fúria constantes.

Apesar do instrumental muito bem montado mostrar um ótimo desempenho coletivo, Élcio consegue se destacar individualmente pela personalidade, convicção e presença, flertando com vocalizações limpas e rasgadas, um gritador de primeira! A produção, aos cuidados da própria banda e do produtor Mauro Juliany, velho conhecido do extinto Panzer, mostra tudo nos seus devidos lugares, de forma bastante suja e com a bateria mais à frente, o que torna "Jaws" ainda mais pesado e poderoso.

São 14 faixas cruas, enérgicas e que devem funcionar maravilhosamente bem ao vivo, totalmente indicadas a qualquer um que aprecie Heavy Metal, seja lá qual o subgênero que prefira. E aproveitem, pois o [C.O.A] disponibilizou o "Jaws" na íntegra, de forma totalmente gratuita, incluindo toda a parte gráfica e material bônus. E fica a sugestão aos fissurados por downloads em explorar o site da Collision, pois há muito material de qualidade disponível por ali.

Formação:
Élcio Cruz - voz
André Pars - guitarra
Luís Scapanni - baixo
Abílio Fernandes - bateria

Contato:
http://www.circleofagony.net
http://www.myspace.com/circleofagony

Circle Of Agony – Jaws
(2007 / Collision Records - nacional)

01. The Mirror
02. Humans
03. Lost
04. Deferring Life
05. Reflection
06. Your God Failed
07. Damned
08. Jaws
09. The Stranger Who Lives In Me
10. Spit At Your Face
11. Swallow This
12. Cut
13. Do It!
14. Silicon Man

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Jaws - Circle Of Agony

[C.O.A]: para quem curte o bom e velho Thrash

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "[C.O.A.]"

Blind Faith e Scorpions
As históricas capas chave-de-cadeia

Spike
Os sete piores solos de guitarra

Black Sabbath
Banda deu pesadelos a Robert Trujillo

Jon Bon Jovi: quando ele levou um fora de Bruna LombardiVocalistas: algumas das grandes vozes do rockMetal: os dez maiores bateristas da atualidadeDon Dokken: anos 80, groupies e vida em famíliaGuns N' Roses: mini-reuniões ao longo da históriaSepultura: "Vejo os caras tocando e não tem a mesma pegada"

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online