RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemFatboy Slim confessa ter se arrependido de conhecer David Bowie pessoalmente

imagemA influente banda que acabou causando a "separação" do Guns N' Roses

imagemPor que Jairo Guedz deu força para Andreas Kisser o substituir no Sepultura?

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemFaleceu Thiago Sarkis, colaborador do Whiplash.Net e Roadie Crew entre outros

imagemO megahit dos Beatles inspirado em desenho de amiguinha do filho de John Lennon

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemAs 5 bandas confirmadas no Summer Breeze Brasil que não tocarão em outras cidades

imagemO hit da Legião Urbana que Renato Russo considerava "pretensioso e babaca"

imagemA curiosa origem do apelido "Mago" que Fabio Lione ganhou no Angra

imagemAs polêmicas escolhas do Nirvana para o "MTV Unplugged in New York"

imagemOzzy Osbourne é contemplado com dois Grammy na edição de 2023 do evento

imagemLendário empresário do Kiss se manifesta sobre acusações de playback de Paul Stanley

imagemQuando o Lynyrd Skynyrd irritou Mick Jagger ao abrir o show dos Rolling Stones

imagemA única música tocada no Festival de Woodstock que atingiu o primeiro lugar nas paradas


Def Leppard Motley Crue 2

UDO: A apresentação no Brasil que o Accept não emplacou

Resenha - UDO (DirecTV Music Hall, São Paulo, 05/03/2004)

Por Rafael Carnovale
Postado em 05 de março de 2004

Fotos: Anderson Guimarães

Valeu a pena esperar tanto tempo. Se nos anos 80 e 90 o Accept nunca conseguiu emplacar uma turnê brasileira, seu vocalista Udo Dirkschneider finalmente conseguiu se apresentar em nosso país com sua banda UDO. Infelizmente ver o Accept de novo reunido parece cada vez mais impossível, mas UDO com seus companheiros de banda Stefan Kauffman (ex-baterista do Accept) na guitarra, Igor Gianola na guitarra, Fitty Wienhold no baixo e Lorenzo Milani na bateria conseguiram suprir essa necessidade, tocando muitos clássicos do Accept além de músicas da sólida e consistente carreira da banda UDO.

O anúncio desta turnê, que teve shows em São Paulo e Curitiba fez tremer o coração de vários fãs, que lotaram o Directv Music Hall na 6ª feira do dia 5 de março. Um dia antes, a banda havia concedido uma concorrida noite de autógrafos no Manifesto Bar, aonde não estivemos presentes, mas por informações soubemos que o bar estava lotado.

Cerca de 3000 pessoas lotaram a casa para ver UDO e seus asseclas, sedentos por heavy metal. Devido ao caótico trânsito paulista, que permite engarrafamentos monstruosos em qualquer hora do dia, não conseguimos chegar a tempo de conferir os shows de abertura das bandas EXECUTER e HELLISH WAR, porém soubemos que ambas cumpriram de maneira exemplar o dever de aquecer os fãs para o show principal, caindo nas graças do público.

Perto das 23 horas as luzes se apagam e a banda começa a entrar no palco, dando início ao massacre sonoro com dois sons do novo cd "THUNDERBALL", "Thunderball" e "The Bullet and the Bomb", ambos bem pesados e com fortes influências de Accept, coisa que UDO não faz a menor questão de abandonar (graças a DEUS!). "Metal Heart" viria em seguida, deixando os fãs já malucos.

Uma bem elaborada sequência de músicas de UDO veio a seguir, com um público participativo, mas um pouco distante, porém todos aplaudiram "Independence Day", "Metal Eaters" e "Living for Tonight", que foi seguida por um solo desnecessário de bateria. Lorenzo Milani não é um mau baterista, e cumpre seu papel com bastante competência, mas a escolha de seu solo foi infeliz, só valendo para interagir com o público. "TV War" e a pesadíssima "Man and Machine" foram bem executadas, assim com "Neon Nights" e a fantástica "Animal House" (neste momento o público já mostrava forte interação com a banda, que por muitas vezes estendeu as músicas para brincar com a galera).

"Hard Attack" (do cd "Predator", último cd de estúdio do Accept" abriu caminho para uma sessão matadora começando pela mais que clássica "Balls to the Walls" (o público foi a loucura quando Stefan deu início ao famoso "riff') e seguiu com "Princess of the Dawn" e "I'm a Rebel". A banda novamente estendeu as músicas e o público adorou, cantando a plenos pulmões cada refrão. Por sinal, UDO tem como companheiros de banda ótimos músicos: Stefan é um guitarrista correto, que não exagera, deixando os malabarismos para Igor, que os faz com precisão. Fitty é um excelente baixista e Lorenzo um bom baterista.
Para falar de UDO, é preciso deixar um parágrafo em separado: ele não tem a maior voz do mundo, nem o maior carisma. Mas sua postura no palco, extremamente agressiva, e seu estilo o deixam com uma personalidade única, fazendo dele um "frontman" de respeito. Considerando que o jogo já estava ganho desde o início, foi fácil para UDO se divertir com os fãs, agradecendo o tempo todo, e se desculpando por nunca ter vindo com o Accept ao Brasil.

Para fechar o show, nada melhor que mais Accept, e um "medley" de "Restless and Wild" e "Son of a Bitch" seguida por "Fast as a Shark" deixou o público com aquele gostinho de "quero mais". Mas o show havia acabado, com quase duas horas de puro heavy metal.

O show apresentou alguns problemas técnicos, principalmente com as guitarras de Igor e Stefan, que falharam algumas vezes, e com o vocal de UDO, muito baixo em alguns momentos, mas nada que não pudesse ser sanado rapidamente, e o que podemos concluir? Uma lenda viva do metal como uma bola de fogo por nossas cabeças, e quem viu, viu. Quem não viu, não sabe o que perdeu!

Agradecimentos:

-Top Link (Paulo Barón)
-Cie Brasil (Luciana Stabille)

[an error occurred while processing this directive]

[an error occurred while processing this directive]

[an error occurred while processing this directive]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?
Mais matérias de Rafael Carnovale.