Matérias Mais Lidas

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemDave Mustaine mostra a forma curiosa como se aquece antes de um show do Megadeth

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemConheça a "melhor banda com as melhores músicas" para Robert Smith, do The Cure

imagemMax Cavalera é criticado por ucranianos pelo apoio a Rússia em 2014

imagemQueen e a artimanha infantil de Roger Taylor pra ganhar mais dinheiro que os outros

imagemAbba e a imensa importância do Deep Purple na sonoridade de suas músicas clássicas

imagemBlind Guardian divulga capa, nomes e duração das faixas de seu novo álbum

Marcello Pompeu: ele conta por que não se posiciona politicamente, apesar de cobranças


Stamp

Carlinhos Brown: ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razão

Por Igor Miranda
Em 15/01/21

A terceira edição do Rock in Rio, realizada em janeiro de 2001, contou com um dos momentos mais bizarros da história do festival: uma chuva de garrafadas em direção a Carlinhos Brown, que estava abrindo um dia de shows cujos headliners eram Guns N' Roses, Oasis e Papa Roach.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Há quem culpe a intolerância dos fãs de rock, que hostilizaram o cantor por fazer seu típico show de axé e música brasileira. O próprio Carlinhos Brown dizia, em cima do palco, que o público estava agindo de forma desrespeitosa - e declarava que as garrafas atiradas em sua direção não iriam atingí-lo de verdade.

Veja, a seguir, o vídeo em que o músico é hostilizado no festival.

Entretanto, anos depois, Brown reconheceu que teve a sua parcela de culpa por aquela situação e explicou seus motivos. Em entrevista ao programa "Pânico", da rádio Jovem Pan, em fevereiro de 2020, ele disse que a demonstração de repúdio dos fãs de Guns N' Roses e Oasis foi "necessária", pois ele agiu como "um provocador".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"No caso do Rock in Rio, aquilo era necessário, porque eu também provoquei aquilo. Eu sou um provocador. Eu precisava provocar aquilo", declarou, na ocasião.

Em seguida, Brown refletiu sobre o seu senso de provocação: "Quando eu cantava 'segue o seco sem sacar que o caminho é seco, sem sacar que o espinho é seco, sem sacar que o seco é o ser sol' (da música 'Segue o Seco'), eu falava da desertificação. De um país que chove, como choveu em São Paulo, e todo mundo fica: 'São Paulo está inundado'. Opa! Pior do que isso é não carrear essa água que nos oferecem. Nós precisamos de um movimento de carreamento para aproveitamento de água. Isso é muito difícil. Eu carreguei água na cabeça a vida inteira para ajudar meu pai e minha mãe".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O artista completou: "O que o rock fala é sobre atitude. Eu estava no Rock in Rio no lugar certo. Sim: com minhas deficiências... peguei uma roupa para imitar o Guanabara, porque eu queria parecer com ele, que tinha uma saia daquele jeito e um cocar. Foi ótimo que tenha sido um choque cultural".

Carlinhos Brown apontou que os fãs de rock no festival fizeram com que ele se tornasse "conhecido no mundo inteiro", devido à reação hostil naquele dia. "Só que o roqueiro não esperava que anos depois*, esse movimento me traria para o Sepultura e nós faríamos um crossover para o heavy metal, no disco 'Roots'", declarou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

* Nota do redator: embora realmente tenha tocado no álbum "Roots", mais especificamente na música "Ratamahatta", colaborando com vocais, berimbau, timbau, wood drums, djembê, xequerê e surdo, Carlinhos Brown se confundiu ao dizer que a reação no Rock in Rio 2001 o traria "anos depois" para o Sepultura. O disco "Roots", que traz "Ratamahatta", foi lançado em 1996 - ou seja, cinco antes do show no festival.

Por fim, na visão de Brown, o show no Rock in Rio e a participação com o Sepultura mostraram que ninguém deve se prender a um estilo musical. "Esse não é um país de um estilo, mas de diversidade e compreensão. Eu dizia naquele momento (no Rock in Rio) que eu jogo amor, não jogo latas nas pessoas. Aquilo condizia com o discurso do Roberto Medina (criador do Rock in Rio): um mundo melhor. E isso às vezes precisa ser mostrado de forma diferente e até pela dor. Eu estava pronto para aquilo e pedi para que jogassem", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Assista, abaixo, ao trecho da entrevista em que Carlinhos Brown fala sobre as garrafadas no Rock in Rio 2001.

imagemRock in Rio 2001: 5 shows históricos do festival, realizado há 20 anos

imagemRock in Rio 2001: boicote de bandas nacionais foi uma "bobagem", diz Roberta Medina

Rock in Rio 2001: 20 curiosidades sobre a 3ª edição do festival

imagemIron Maiden: por que Jimmy Page recuou e não tocou com eles no Rock in Rio 2001

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Line-up do Dia do Metal no Rock in Rio 2022, foram boas as escolhas? (vídeo)


Rock in Rio 1985: 10 ótimos shows do lendário festival para assistir em isolamento



Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.