Tirinhas do Grilo: Led Zeppelin

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruno Grilo Dias, Fonte: Blog Rock Trucker
Enviar correções  |  Comentários  | 

5000 acessosHit Parader: Os maiores vocais do Heavy Metal segundo a revista5000 acessosRatos de Porão: O elogio de João Gordo aos garotos do Restart

LED ZEPPELIN é uma banda britânica de hard rock, formada por Robert Plant (vocais), Jimmy Page (guitarra), John Paul Jones (baixo) e John Bonham (bateria), famosa por clássicos como “Rock and Roll” e “Stairway to Heaven” e considerada uma das pioneiras do heavy metal. Jimmy Page, que já havia integrado o THE YARDBIRDS, decide formar, em 1968, uma nova banda que, a princípio, se chamou “The New Yardbirds”. A ideia do novo nome foi de um membro do THE WHO, o baterista Keith Moon, após afirmar que a banda iria “decolar como um Zeppelin de chumbo” (“lead Zeppelin”).


Os dois primeiros álbuns foram lançados em 1969 e trouxeram um rock and roll com influências de blues e folk. Naquele momento, a banda já consolidava a sua fama tanto nos EUA como no Reino Unido, obtendo um grande número de vendas e lançando obras muito influentes que ajudariam a criar o heavy metal. Uma curiosidade é que “Whole Lotta Love” foi acusada de plágio de uma canção de WILLIE DIXON chamada “You Need Love”. Quinze anos mais tarde, os músicos do LED ZEPPELIN entram em acordo com Dixon e passam a creditá-lo como um dos autores. O mesmo ocorreu com “Bring It on Home”. Uma das músicas do segundo disco, "The Lemon Song", é uma ótima trilha sonora para a brincadeira dos "limões", quando vários bêbados têm que falar "um limão não, dois limões" sem embolar as palavras (ou bebem mais, como castigo).


O terceiro álbum de estúdio, “Led Zeppelin III”, lançado em 1970, foi escrito em uma cabana no País de Gales chamada Bron-Yr-Aur, onde não havia água encanada nem energia elétrica e, por conta disso, o disco possui mais faixas acústicas do que os anteriores. Era o momento em que a banda se encontrava mais influenciada pelo folk e pela música tradicional [duas canções tradicionais integram a obra: “Gallows Pole” e “Hats off to (Roy) Harper”], mas, ainda assim, estão presentes músicas mais pesadas, mantendo as características que consagraram o grupo. A canção “Bron-Y-Aur Stomp” é em homenagem a este lugar. Não, eu não escrevi errado: a cabana se chama Bron-Yr-Aur, mas no título da música falta um “R” depois do “Y”. Se a própria banda escreveu errado, quem sou eu para corrigir?


O quarto disco de estúdio, “Led Zeppelin IV”, lançado em 1971, foi sem dúvida o maior sucesso da banda e um dos grandes clássicos da história do rock. Na verdade, o álbum não possui título oficial, pois nem mesmo o nome da banda está presente em sua capa. Alguns se referem a ele como “Quatro Símbolos”, pois estão presentes em sua arte quatro símbolos que representam cada um dos integrantes. Os clássicos "Rock and Roll" e "Stairway to Heaven" pertencem a este álbum. Para quem não entendeu a tirinha: a Inglaterra é um país famoso pelos "círculos ingleses", marcas estranhas que surgem em plantações e ninguém sabe explicar de onde vieram. Muitos atribuem tais desenhos a seres do espaço e discos voadores.


O quinto disco de estúdio, “Houses of the Holy”, foi lançado em 1973 e foi o último pela gravadora Atlantic, antes do grupo criar a sua própria, a Swan Song Records. Trata-se de um excelente trabalho contendo novas influências mescladas ao já consagrado rock and roll da banda. Nessa época, os músicos estavam fumando muita maconha, ou simplesmente influenciados pelo reggae, como pode ser notado em “D’yer Mak’er” (com uma pronúncia semelhante a "Jamaica" em inglês), e pelo rock progressivo em “No Quarter”.


“Physical Graffiti” é um excelente álbum duplo lançado em 1975 e o sexto trabalho de estúdio da banda. Foi o primeiro a ser lançado pela gravadora do grupo, a Swan Song. As gravações ocorreram durante quatro anos em diferentes estúdios, e isso pode ser notado pela canção “Houses of the Holy”, que havia batizado o disco anterior, mesmo sem integrá-lo. Com grandes influências do rock progressivo, a obra fez grande sucesso e recolocou todos os trabalhos anteriores do Led Zeppelin na lista dos mais ouvidos.


“The Song Remains the Same” (tradução: "A Música Continua a Mesma") é um álbum ao vivo, lançado como trilha sonora de um filme de mesmo nome. O lançamento original ocorreu em 1976 e um relançamento de 2007 trouxe algumas músicas adicionais. As canções foram gravadas em 1973, durante três apresentações no complexo Madison Square Garden, em Nova Iorque. O filme alterna cenas interpretadas por atores com imagens do grupo tocando ao vivo. É um excelente disco que apresenta todo o potencial do Led Zeppelin sobre o palco, mostrando que a banda não era apenas boa dentro do estúdio. Destaque para “Dazed and Confused”, em uma versão matadora com 29 minutos de duração.


“In Through the Out Door” é o oitavo álbum de estúdio da banda, gravado durante três semanas no final de 1978 e lançado pela Swan Song no ano seguinte. Foi um período bastante difícil para Robert Plant, já que seu filho, Karac, de apenas 5 anos de idade, havia falecido em 1977 de uma infecção no estômago. A belíssima “All My Love” é dedicada a ele. O disco fez bastante sucesso em relação ao seu antecessor, porém foi o último com os quatro músicos reunidos: no ano seguinte, morre o lendário John Bonham, colocando fim ao legado do LED ZEPPELIN e deixando milhões de fãs órfãos de seu rock and roll primoroso. Bonham faleceu asfixiado em seu próprio vômito, após beber “apenas” 40 doses de vodka na noite anterior.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Tirinhas do Grilo

5000 acessosTirinhas do Grilo: Pink Floyd5000 acessosTirinhas do Grilo: Black Sabbath4386 acessosTirinhas do Grilo: Stratovarius5000 acessosTirinhas do Grilo: AC/DC5000 acessosTirinhas do Grilo: Bon Jovi5000 acessosTirinhas do Grilo: Avantasia5000 acessosTirinhas do Grilo: Dio1932 acessosTirinhas do Grilo: Nick Drake, Pride & Glory e outros0 acessosTodas as matérias sobre "Tirinhas do Grilo"

0 acessosTodas as matérias da seção Humor0 acessosTodas as matérias sobre "Tirinhas do Grilo"0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"


Hit ParaderHit Parader
Os maiores vocais do Heavy Metal segundo a revista

Ratos de PorãoRatos de Porão
O elogio de João Gordo aos garotos do Restart

Raul SeixasRaul Seixas
Conheça 10 importantes obras do Maluco Beleza

5000 acessosQueen: Uma das maiores coleções sobre a banda está no Brasil5000 acessosWest Ham: o time do coração de Steve Harris5000 acessosMetallica: músicos regravam o St. Anger "da forma correta" - ouça5000 acessosCourtney Love: "Kurt odiava sua banda"5000 acessosAxl Rose: dez grandes performances sem Slash ou Duff5000 acessosRock In Rio: as homenagens dos artistas estrangeiros com o Brasil

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Bruno Grilo Dias

Bruno "Grilo" Dias é professor de História e músico nas horas vagas, além de grande apreciador do rock em geral, tendo como hobby conhecer o maior número possível de bandas para ampliar seus conhecimentos musicais. Tem um blog sobre rock onde posta biografias de bandas/artistas com uma pitada de sátira e bom humor (rocktrucker.blogspot.com), além de ser guitarrista da banda de classic rock MAD HATTER, do sul de Minas Gerais. E-Mail: bruno.pdias@hotmail.com / Twitter: @rock_trucker .

Mais matérias de Bruno Grilo Dias no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online