RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemDavid Coverdale relembra parceria com Jimmy Page, e fala sobre relançamento

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAlém do Moonspell, São Paulo Metal Fest anuncia Beyond Creation em seu cast

imagemAngra parabeniza a aniversariante Sandy nas redes sociais

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março


Summer Breeze

Attractha: O futuro do Metal em boas mãos...

Resenha - No Fear to Face What's Buried Inside You - Attractha

Por Vicente Reckziegel
Postado em 10 de janeiro de 2017

Nota: 9

O Attractha já havia demonstrado uma capacidade ímpar quando do lançamento de seu primeiro registro, o EP "Engraved", de 2013. E agora, após uma longa espera, eis que os mesmos surgem com seu primeiro álbum completo, intitulado "No Fear to Face What’s Buried Inside You". E foi uma espera recompensadora, com um resultado tão grande quanto o titulo do disco.

Com uma produção primorosa de Edu Falaschi (e co-produzido pela própria banda), "No Fear..." possui uma sonoridade forte, atual, que tem tudo para agradar aqueles que curtem um som pesado, e ao mesmo com muita técnica em sua execução. E é impossível deixar de destacar o grande trabalho gráfico da bolacha, o que faz com que "No Fear..." seja daqueles discos para se ter em mãos, e não somente um amontoado de músicas virtuais e, muitas vezes, descartáveis. Um grande ponto para a banda, que assim mostra seu profissionalismo e atenção com o seu fã/ouvinte.

Individualmente, todos merecem destaque. Humberto Zambrin fez um trabalho formidável na bateria, sabendo moldar perfeitamente agressividade e técnica apurada em todas as faixas. Ricardo Oliveira destila riffs em profusão, colocando a criatividade acima do virtuosismo explicito. Guilherme Momesso tem uma performance acima da media no baixo, o que deu uma encorpada legal no som da banda, enquanto Cleber Krichinak demonstra uma voz forte, com grande presença, mais na linha de um Russell Allen do que se espera de uma banda na linha Heavy Metal tradicional, o que trouxe algo a mais para a sonoridade da banda.

Como um álbum em si, nenhuma das 9 faixas aqui contidas deixa a peteca cair, sendo aquele típico disco que vale como um todo, mais ou menos o que o Rush vem apresentando em seus últimos álbuns (não comparando história, obviamente). Ou seja, se não há um clássico imediato, igualmente não há sequer uma música que soe descartável. È um disco para ser apreciado do inicio ao fim.

Mas, em meio a tanta uniformidade, não há como deixar de destacar a poderosa faixa de abertura, "Bleeding in Silence", os solos e bateria matadora em "Move On", o peso absurdo em "231", a mais tranqüila e com ares de quase balada "No More Lies" e a contagiante "Victorious".
"No Fear", que está sendo lançado no Brasil pela Dunna Records e Shinigami, é um prato cheio para os fãs de um Heavy Metal bem executado, que não fica preso a uma formula e sonoridade única, tendo nuances de Prog, Power e ate mesmo Hard Rock em sua música, e demonstra que o futuro do Metal no Brasil está em boas mãos...

Formação:
Cleber Krichinak (vocal)
Ricardo Oliveira (guitarra)
Guilherme Momesso (baixo)
Humberto Zambrin (bateria)

9 Faixas – 45:19

Tracklist:
1- Bleeding In Silence
2- Unmasked Files
3- 231
4- Move On
5- Mistakes And Scars
6- No More Lies
7- Holy Journey
8- Victorious
9- Payback Time


Outras resenhas de No Fear to Face What's Buried Inside You - Attractha

Resenha - No Fear To Face What's Buried Inside You - AttracthA​

Resenha - No Fear To Face What's Buried Inside You - Attractha

Resenha - No Fear To Face What's Buried Inside You - Attractha

Resenha - No Fear to Face What's Buried Inside You - AttracthA

Resenha - No Fear to Face What's Buried Inside You - Attractha

Resenha - No Fear to Face What's Buried Inside You - Attractha

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Heavynroll: editor do site escolhe os melhores de 2016


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Vicente Reckziegel

Servidor público, escritor, mas principalmente um apaixonado pelo Rock e Metal há pelo menos duas décadas. Mantêm o Blog Witheverytearadream desde Dezembro de 2007. Natural e ainda morador de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, chamada Estrela. Há muitos anos atrás tentou ser músico, mas notou que faltava algo simples: habilidade para tocar qualquer instrumento. Acredita na música feita no Brasil, e gosta de todos os gêneros, desde Rock clássico até Black Metal.
Mais matérias de Vicente Reckziegel.