AttracthA: Originalidade e capacidade de usar velhos clichês

Resenha - No Fear To Face What's Buried Inside You - AttracthA​

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fabio Reis
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Quando fiz a audição do EP "Engraved" (2013), tive a certeza de que este seria um nome que geraria bons frutos. A Attractha demonstrava muito talento e com apenas quatro faixas e pouco mais de 20 minutos de duração, ficava nítido que os músicos sabiam exatamente onde queriam chegar e através de composições muito bem feitas, apresentavam uma musicalidade única e interessantíssima.

Musas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmenteSpin: as 30 melhores faixas instrumentais de todos os tempos

A banda foi formada em 2007, na cidade de São Paulo e passou por diversas trocas de integrantes até se estabelecer com a formação que gravou "Engraved", porém ainda haveria uma última e importante mudança no line up até que o debut "No Fear To Face What's Buried Inside You" fosse lançado. O talentoso vocalista Marcos de Canha seria substituído pelo ótimo Cleber Krichinak.

Geralmente mudanças de frontman podem ser um grande problema, mas a escolha por Cleber acabou se mostrando muito acertada e a voz do cantor se encaixou de maneira perfeita com a proposta da Attractha. O Heavy Metal executado pelo grupo ganhou uma dose adicional de peso e energia, as composições do disco de estréia estão mais maduras, mais vigorosas e a evolução em relação ao EP é gritante.

Os timbres e técnicas do novo vocalista abriram um enorme horizonte aos músicos e possibilitou que a banda explorasse uma maior diversidade musical, pois Cleber consegue cantar com maestria tanto em momentos mais melódicos, como também nas partes mais agressivas. O trabalho instrumental é um show à parte, principalmente no que se diz respeito as guitarras de Ricardo Oliveira, que distribui riffs muito bons, linhas criativas e solos de extremo bom gosto. A parte rítmica comandada pelo baixista Guilherme Momesso e o baterista Humberto Zambrin também chama a atenção pela técnica e precisão, a dupla ainda consegue imprimir andamentos diversificados e quebrados em algumas faixas, dando um ar Progressivo em determinados pontos da audição.

Músicas como "Bleeding In Silence", "Unmasked Files" (a primeira gravada com o novo vocal), "Mistakes And Scars" e a veloz "Payback Time" são diretas e certeiras, todas evidenciam esse lado mais pesado e dinâmico da banda. Já canções como "Move On", "Holy Journey" e "Victorious" primam pela cadência e excelentes harmônias. Ainda temos a bela "No More Lies" e "231", a primeira uma espécie de Power Balada que se destaca por ser a mais diferenciada do álbum e a segunda, uma composição forte e de fácil assimilação.

A produção de "No Fear To Face What's Buried Inside You" é um trabalho de nada menos que Edu Falaschi, que por sinal é perfeito em todos os aspectos. A mixagem e masterização foram feitas por Damien Rainaud em Los Angeles e é mais um ponto alto a ser ressaltado. O disco é um lançamento da Dunna Records​ e o material físico é distribuído pela Shinigami Records​, que vem fazendo um trabalho excepcional tanto com as bandas do cenário nacional, como também à respeito de lançamentos internacionais.

Em suma, a Attractha conseguiu suprir todas as expectativas em torno deste álbum de estréia e entra de vez no hall de destaques e bandas revelação de nosso Metal. O disco é impactante, causa uma ótima impressão e surpreende tanto pela originalidade como pela capacidade de usar os velhos clichês de uma forma que não se tornem meras referências à trabalhos de bandas renomadas. Recomendo a todos os admiradores de um Heavy tradicional moderno, cheio de identidade e com músicas bem tocadas.

Integrantes:

Cleber Krichinak (vocal)
Ricardo Oliveira (guitarra)
Guilherme Momesso (baixo)
Humberto Zambrin (bateria)

Faixas:

1- Bleeding In Silence
2- Unmasked Files
3- 231
4- Move On
5- Mistakes And Scars
6- No More Lies
7- Holy Journey
8- Victorious
9- Payback Time




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "AttracthA"


Musas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmenteMusas do Metal
Confira as 10 mais lindas atualmente

Spin: as 30 melhores faixas instrumentais de todos os temposSpin
As 30 melhores faixas instrumentais de todos os tempos

Metal: as oito maiores tretas entre músicos do gêneroMetal
As oito maiores tretas entre músicos do gênero

História do Rock: dos primórdios aos anos 70História do Rock
Dos primórdios aos anos 70

Mustaine: Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!Mustaine
"Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!"

Queen: ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicosQueen
Ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicos

Iron Maiden: de Somewhere in Time até hoje, reminiscências que causam delírioIron Maiden
De Somewhere in Time até hoje, reminiscências que causam delírio


Sobre Fabio Reis

Paulista, 32 anos, Editor do Blog Mundo Metal, fã de Rock Clássico e Diversos subgêneros do Metal. Banda favorita: Megadeth. Conheceu o Rock ainda quando criança por intermédio dos pais (amantes de Beatles) e com 11 anos já ia na galeria do Rock comprar seus primeiros LP's, desde sempre fez do Metal seu estilo de vida e até os dias de hoje essa paixão pela música só aumenta.

Mais matérias de Fabio Reis no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336