Muqueta na Oreia: Um trabalho nervoso que fala por si só

Resenha - Blatta - Muqueta na Oreia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Écio Souza Diniz, Fonte: Pólvora Zine
Enviar Correções  

publicidade


Felizmente ainda há muitas bandas que nos aparecem como uma grata surpresa. A Muqueta Na Oreia, clássico caso da máxima "nunca jugue pela capa", é um desses casos.

Com um Metal pendendo para o Thrash com elementos de Hardcore e Groove, esses paulistas mostraram uma evolução absurda em relação ao seu debut, "Lobisomem em lua cheia" (2010). O álbum foi lançado pelo selo da banda, o Muqueta Records, tendo distribuição da Voice Music. Um dos créditos fica para a gravação, clara, bem equalizada em todos os instrumentos e ainda mantém uma sujeira típica que dá um charme a mais. A produção do encarte também ficou excelente, num formato pôster com uma imagem de Brasília devastada de um lado e as letras (por sinal, bem inteligentes, com irreverência e sarcasmo na medida certa) do outro.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No geral, "Blatta" é um trabalho nervoso do início ao fim que fala por si só, com todas as músicas adquirindo saldos positivos. Vale ressaltar também que todos na banda exercem fidedignamente suas funções. Após uma introdução sinistra com "Signifer Lux", um clima não menos desolador entra em cena com a o início arrastado e pesado "Nova Era", que é sucedido por uma levada rápida. "Hardware, software e Tupperware" é um esporro sobre o circulo vicioso que muitos seguem, cumprindo trabalhos e responsabilidades que não os completam. Os riffs ligeiros e cortantes de "Cabeça Vazia" entram como uma obsessão na cabeça e "Imortal" tem uma veia Hardcore furiosa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O lado bem humorado fica a cargo de "Exu caveira", "Opalão" e "Melô" do repolho. O Trash/Groove de primeira rola solto em "Excesso e abundância", cujo vocal urrado de Ramires se destaca. A bateria de "Obsesso", com uma boa variação e um pedal estourando o bumbo, mostra serviço num dos melhores momentos do disco.

Um grande gol marcado pela Muqueta Na Oreia. Ouça sem moderação! Nota: 9,5

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Faixas:

1-Signifer lux (intro)
2-Nova era
3-Paranoia
4-Hardware, software e tupperware
5-Cabeça vazia
6-Imortal
7-Exu caveira
8-Excesso e abundância
9-Meretrix (intro)
10-Primogênito de uma meretriz
11-Obsesso
13-Opalão
13-Xamã
Bônus
11-Muqueta News
15-Melo do repolho
Muqueta News (videoclipe)

http://www.muquetanaoreia.com


Outras resenhas de Blatta - Muqueta na Oreia

Muqueta Na Oreia: Não tente parar o Metal Nacional

Muqueta Na Oreia: Sarcasmo e Thrash Metal

Muqueta Na Oreia: ousadia de destilar puro ódio com muito humor

Muqueta Na Oreia: CD consolida o bom momento do grupo

Muqueta na Oreia: Um segundo trabalho ainda mais consistente




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Zakk Wylde: foto do arsenal de guitarras do músicoZakk Wylde
Foto do arsenal de guitarras do músico

Pink Floyd: The Wall é uma obra de arte conceitualPink Floyd
The Wall é uma obra de arte conceitual


Sobre Écio Souza Diniz

Graduado em Ciências Biológicas e pesquisador na área de Ecologia e Evolução vegetal, sempre foi aficionado por leituras sobre o mundo do Rock/Metal. Além do metal, tem como paixões filmes de terror e épicos. Já participou como vocalista de várias bandas de Death/Grind, mas como nenhuma vingou se encontrou melhor em redigir matérias, fundando há alguns anos atrás o Pólvora Zine. Colabora também com vários sites especializados e com a revista Roadie Crew. Suas bandas preferidas são Iron Maiden, Black Sabbath, Dio, Dorsal Atlântica, Candlemass e Sarcófago.

Mais matérias de Écio Souza Diniz no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 Cli336