Muqueta Na Oreia: CD consolida o bom momento do grupo

Resenha - Blatta - Muqueta na Oreia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fabio Reis
Enviar correções  |  Ver Acessos


Todos os dias nascem novos grupos de Metal aqui no Brasil. O que não vemos todos os dias são bandas realmente boas surgindo. Desde sempre, nosso país é um grande celeiro, exportando seus talentos mundo afora, isto é um fato. Acontece que temos uma cena muito forte, com grupos que cantam em nossa língua pátria, cantam para os brasileiros e não se importam se um dia, vão ou não alcançar o sucesso mundial, apenas passam a sua mensagem de forma honesta e competente.

Dimebag Darrell: guitarra de Van Halen num caixão do KissGosto duvidoso: As piores capas da história do Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Neste cenário, me deparei com o Muqueta na Oreia, banda formada no ano de 2007 e que chega ao seu segundo trabalho de estúdio, o excelente "Blatta". O que escutamos no novo registro é uma evolução do que a banda apresentou em seu 'debut', "Lobisomem em Lua Cheia" (2010), onde uma miscelânea de estilos é desfilada de forma brilhante ao ouvinte.

Thrash, Hardcore, Grind, Groove, Heavy e tantas outras sonoridades são incorporadas a musicalidade da banda de forma natural, fazendo com que as composições se tornem muito interessantes e principalmente, únicas e cheias de características muito originais. Uma banda de Metal original nos dias de hoje é praticamente um oásis no deserto e só por este fato, o Muqueta na Oreia já é merecedor de elogios, mas o que acontece é que a banda merece ressalva positiva por muitos outros fatores.

Fazendo a audição de "Blatta", o que instantaneamente me chamou a atenção foi a temática das letras, que mudaram sensivelmente em comparação ao álbum anterior, os temas evoluíram, assim como a forma de composição, a abordagem dos assuntos se tornaram mais elaborados e a acidez continua intacta, o humor sarcástico se faz presente em diversas canções, assim como a ficção e crítica social.

Os músicos mostram grande entrosamento de forma a prender a atenção do ouvinte da primeira a última faixa, Ramires é sem dúvidas um vocalista diferenciado, alternando o grave, rasgado e gutural de uma forma que beira a perfeição, a cozinha formada por Cris (baixo) e Henry (bateria) é bem concisa e competente e a guitarra de Bruno Zito executa 'riffs' e linhas ótimas. A ausência de solos nas músicas não se torna um problema, pois a musicalidade explorada pela banda não torna os mesmos algo necessário ou imprescindível.

Dentre as musicas que compõe "Blatta", destaco a pedrada "Nova Era", acelerada, agressiva e possuidora do melhor refrão do registro. As sarcásticas "Hardware, Software e Tupperware" (letra sensacional), "Primogênito de uma Meretriz" e a hilária "Exu Caveira" são ótimas e expõe toda a identidade da banda. "Paranoia", "Cabeça Vazia" e "Imortal" possuem muito peso e 'groove', devendo agradar a maioria dos ouvintes.

Depois de diversas audições do álbum, a certeza que tenho é que a banda vem em uma crescente evolução, a cada álbum, mostrando novas formas de desenvolver a sua musicalidade e desempenhando um Metal cada vez mais feroz e arrojado. "Blatta" veio para consolidar o bom momento do grupo e estabelecer o Muqueta na Oreia como um grande destaque do Metal Nacional. Recomendo.


Outras resenhas de Blatta - Muqueta na Oreia

Muqueta Na Oreia: Não tente parar o Metal NacionalMuqueta Na Oreia: Sarcasmo e Thrash MetalMuqueta Na Oreia: ousadia de destilar puro ódio com muito humorMuqueta na Oreia: Um trabalho nervoso que fala por si sóMuqueta na Oreia: Um segundo trabalho ainda mais consistente




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Muqueta Na Oreia"


Dimebag Darrell: guitarra de Van Halen num caixão do KissDimebag Darrell
Guitarra de Van Halen num caixão do Kiss

Gosto duvidoso: As piores capas da história do Rock e Heavy MetalGosto duvidoso
As piores capas da história do Rock e Heavy Metal


Sobre Fabio Reis

Paulista, 32 anos, Editor do Blog Mundo Metal, fã de Rock Clássico e Diversos subgêneros do Metal. Banda favorita: Megadeth. Conheceu o Rock ainda quando criança por intermédio dos pais (amantes de Beatles) e com 11 anos já ia na galeria do Rock comprar seus primeiros LP's, desde sempre fez do Metal seu estilo de vida e até os dias de hoje essa paixão pela música só aumenta.

Mais matérias de Fabio Reis no Whiplash.Net.

adGoo336