Alice In Chains: Nos brindando com mais um ótimo disco

Resenha - Devil Put Dinosaurs Here - Alice In Chains

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Érico Ferry
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O "Alice In Chains" é uma banda que vem inovando e renovando-se nos últimos anos após anunciarem o seu retorno e lançarem o bem sucedido Black Gives Way To Blue (2009). Com a entrada do vocalista/guitarrista William Duvall em 2005, a banda, composta por Jerry Cantrell (vocal/guitarras), Sean Kinney (Bateria) e Mike Inez (Baixo), o quarteto de Seattle ganhou uma nova identidade e provou que pode seguir adiante sem o carismático vocalista original Layne Staley (morto em 2002 por uma overdose acidental) explorando novos caminhos e sonoridades, e é nisso que The Devil Put Dinosaurs Here (que vazou na internet nessa quinta feira 23/05/2013) se destaca mais, ao explorar novos horizontes o AIC lança mais um álbum de altíssima qualidade, que mescla uma boa pitada de Stoner Rock com uma gota de Doom (perceptível nas faixas mais sombrias e arrastadas) e Heavy Metal, e que enquanto eu escrevo esta resenha , ainda está remoendo em minha cabeça com suas melodias marcantes e vocais pegajosos. A seguir, uma descrição faixa a faixa das impressões deixadas pelo álbum:
1830 acessosLayne Staley: ele mudou nome do meio graças a Tommy Lee5000 acessosNirvana: Kurt Cobain leva surra em cima do palco em 1991

01. Hollow - A faixa de abertura, que havia sido lançada previamente como o primeiro single do disco acompanhada de um clipe de altíssima qualidade, abre o novo trabalho da banda como um soco nos tímpanos. Com sua agressividade arrastada e melodia em um looping psicótico, a música já deixa bem clara a qualidade de TDPDH, com aquele clima mórbido e angustiado que permeia toda a carreira do AIC, e o refrão desta vai demorar um pouco para parar de entoar na mente de alguns.

02. Pretty Done - A segunda música segue a linha arrastada, pesada e suja de Hollow, com guitarras bastante distorcidas naquela clássica afinação em Drop C# da guitarra de Jerry Cantrell, com um refrão de clima doentio e cantado em uníssono por Cantrell e Duvall (como quase no disco inteiro, e por favor, senhoras e senhores, isso nunca cansa!).

03. Stone - A terceira faixa, também já liberada anteriormente, entra com uma linha de baixo pesadíssima do Sr. Mike Inez e se desenrola com aquele riff magnífico que já conhecíamos, talvez os vocais e o refrão mais pegajosos de todo o álbum com direito à um cortada brusca no andamento da música, e eis então que o som explode com um ataque furioso na bateria de Sean Kinney e nas cordas envenenadas das guitarras duplas que fazem um ótimo trabalho aqui.

04. Voices - A primeira música calma do disco (é quase impossível aplicar o termo balada a uma música do AIC), nos oferece agradáveis violões e versos, com um refrão bonito e inspirado, seguindo um pouco a linha de Your Decision do trabalho anterior da banda, porém com uma pegada mais obscura e, na minha opinião, chega a ser melhor do que esta, e uma das melhores do play.

05. The Devil Put Dinosaurs Here - A faixa título, é uma ótima mid tempo e possui um clima bastante diferenciado das demais, nos remetendo um pouco a Love Hate Love do debut da banda (Facelift, 1990), com uma certa influência de música oriental em suas guitarras e coros vocais. É uma faixa que se destaca pelo clima atmosférico que transmite, com um ótimo refrão e letra.

06. Lab Monkey - Aqui o disco perde um pouco de força, não que essa seja uma faixa ruim, longe disso, mas a música poderia ter sido um pouco mais trabalhada. No entanto Cantrell nos brinda com um ótimo solo de guitarra.

07. Low Ceiling - Aqui o disco retoma fôlego, e temos uma semiacústica, com ótimas linhas vocais de Jerry (que canta melhor a cada novo release da banda, e que está mais para o posto de vocalista principal nos últimos trabalhos do grupo do que Duvall, que se diga de passagem possui uma ótima potência e timbre vocal).

08. Breath On A Window - Uma boa música, com um bom refrão e ótimas guitarras, porém somente isso, nenhuma grande surpresa. Como já disse antes, a banda poderia ter se dedicado melhor nessa faixa.

09. Scalpel - A outra acústica do disco, com um andamento delicioso de se ouvir, bastante calma e até um pouco felizinha, com uma pegada meio country em alguns momentos, e um bom refrão mais uma vez.

10. Phantom Limb - Aqui o disco ganha agressividade e peso novamente, com um ótimo trabalho de guitarras, um pré-solo dilacerante e vozes como um clima bastante sombrio, uma das melhores do disco. A faixa já havia vazado na internet, e agora pode ser desfrutada com a sua qualidade original, excelente por sinal.

11. Hung On A Hook - Aqui entra novamente um clima sombrio regado à um dos melhores trabalhos vocais do disco, e um excelente desempenho de William Duvall, que eu queria muito que tivesse tido uma participação vocal maior no disco, quanta potência desperdiçada...

12. Choke - Violões soturnos e um solo inicial bastante emotivo abrem a última faixa do álbum, com um lindo refrão, e um clima tristonho que mexe com os sentimentos do ouvinte daquele jeito que o Alice In Chains sabe fazer muito bem fechando assim o mais novo trabalho de Cantrell & Cia com um ótimo clima.

Por fim, The Devil Put Dinosaurs Here é um ótimo álbum, mas que não supera Black Gives Way to Blue, pois em certos momentos parece que o que estamos escutando é que uma música é continuação da outra e aparenta ser mais do mesmo. Outra ressalva que gostaria de fazer fica pelo fato do vocal de William Duvall ter sido pouquíssimo explorado no disco, é desconfortável saber que mesmo tendo um cantor com uma bela e potente voz a banda deixou este elemento de lado, que poderia ter salvado os momentos mais fracos do disco. É fato que TDPDH não irá agradar a todos, ainda existe uma massa de fãs saudosistas que colocaram Layne Staley em um pedestal e de lá não o tiram mais ficando difícil assim absorver o atual som do grupo, mas o disco que temos em mão é um conjunto de músicas de altíssima qualidade, sem contar que você ainda vai ser pegar cantarolando uma delas.

Track List:

01. Hollow
02. Pretty Done
03. Stone
04. Voices
05. The Devil Put Dinosaurs Here
06. Lab Monkey
07. Low Ceiling
08. Breath On A Window
09. Scalpel
10. Phantom Limb
11. Hung On A Hook
12. Choke

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Devil Put Dinosaurs Here - Alice In Chains

2030 acessosAlice in Chains: Banda ainda tem muito a contribuir com o Rock5000 acessosAlice in Chains: a prova de que a volta foi para valer3890 acessosAlice in Chains: mais um grande e pesado trabalho

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Layne StaleyLayne Staley
Ele mudou nome do meio graças a Tommy Lee

1100 acessosHeavy Metal: Os Invisíveis3162 acessosOzzy Osbourne: escolhendo álbum do Alice in Chains no seu Top 101629 acessosHeart: "As bandas de Seattle festavam direto na minha casa"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Alice In Chains"

GrungeGrunge
As 10 melhores músicas do movimento

Kurt CobainKurt Cobain
Músicos do Korn, Judas, Pantera e AIC falam sobre legado

Alice in ChainsAlice in Chains
Comentários sobre turnê de 1996 com o Kiss

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Alice In Chains"

NirvanaNirvana
Kurt Cobain leva surra em cima do palco em 1991

U2U2
As 10 melhores músicas de todos os tempos da banda

EmoEmo
Gênero que todos amam odiar sem conhecer absolutamente nada

5000 acessosNuno Bettencourt: Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com ela5000 acessosSteve Vai: as 10 melhores faixas de guitarra na opinião dele5000 acessosHard Rock: as 25 melhores músicas acústicas do gênero3939 acessosHeavy Metal: as dez melhores bandas sul-americanas do gênero3023 acessosDimebag Darrel: Um raro vídeo de solo aos 18 anos5000 acessosOut: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

Sobre Érico Ferry

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online