Alice in Chains: mais um grande e pesado trabalho

Resenha - Devil Put Dinosaurs Here - Alice in Chains

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Breder Rodrigues
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Em 2009 com o lançamento do álbum "Black Gives Way to Blue", o Alice in Chains mostrou que poderia sim sobreviver sem a presença do seu carismático e excelente vocalista Layne Staley. E com o novo álbum "The Devil Put Dinosaurs Here" a banda consegue reafirmar isso, com mais um grande e pesado trabalho.

Smashing Pumpkins: Corgan responde se sairia em turnê com o Alice in ChainsMuito antes do Led Zeppelin: A origem da guitarra gêmea

Todas as características da banda continuam intactas, onde o peso e a melodia se chocam e formam uma sonoridade perfeita. As linhas vocais em duetos, uma marca registrada da banda, continuam levando o ouvinte a uma viagem sonora com sabor de melancolia.

Os singles "Hollow" e "Stone" (que ganharam vídeos antes do lançamento do álbum) já davam uma ideia do que iria se encontrar neste novo trabalho, mas o restante da obra consegue ser ainda mais agradável, como não poderia deixar de ser.

"The Devil Put Dinosaurs Here" é um trabalho cujas músicas poderiam muito bem fazer parte de álbuns tidos hoje como clássicos da banda, como o excepcional "Dirt" ou o álbum auto-intitulado do grupo, sem o menor problema. Enquanto muitas bandas mudam demais o seu som no decorrer dos anos, onde umas ficam mais "pop" ou outras apenas ganham novas características; o Alice in Chains mostra que não faz parte deste grupo, e que se mantém fiel a sua sonoridade que a fez uma das bandas mais bem sucedidas na década de 1990. Algo bastante positivo na minha opinião.

Faixas bem pesadas e densas como "Phantom Limb" e "Hollow" fazem um contraste bacana com canções acústicas ou com levadas mais lentas como "Scalpel" e "Choke". A melancolia que a banda sempre carregou em suas músicas continua viva, mesmo sem a voz insubstituível de Layne Staley para dar ainda mais "dramaticidade" para as composições.

"The Devil Put Dinosaurs Here" mostra que o Alice in Chains continua vivo, queira os fãs mais radicais ou não. Um disco que não é recomendado para pessoas que sofram de depressão ou sensíveis demais, pois aqui a tristeza de algumas das canções é quase palpável. Numa era onde existem por aí tantas bandas medíocres ou que eram excelentes mas se tornaram uma verdadeira piada, é muito bom comprovar que o velho e bom Alice in Chains continua relevante e fazendo boa música.

Faixas:

01. Hollow(5:43)
02. Pretty Done(4:35)
03. Stone(4:23)
04. Voices(5:42)
05. The Devil Put Dinosaurs Here(6:38)
06. Lab Monkey(5:59)
07. Low Ceiling(5:15)
08. Breath on a Window(5:18)
09. Scalpel(5:21)
10. Phantom Limb(7:07)
11. Hung on a Hook(5:34)
12. Choke(5:44)

Tempo Total: 1:05:09

Formação:

Jerry Cantrell - vocais, guitarras
William DuVall - vocais, guitarras
Sean Kinney - bateria, percursão
Mike Inez - baixo, vocais de apoio


Outras resenhas de Devil Put Dinosaurs Here - Alice in Chains

Alice In Chains: Nos brindando com mais um ótimo discoAlice in Chains: Banda ainda tem muito a contribuir com o RockAlice in Chains: a prova de que a volta foi para valer




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Alice In Chains"


Smashing Pumpkins: Corgan responde se sairia em turnê com o Alice in ChainsSmashing Pumpkins
Corgan responde se sairia em turnê com o Alice in Chains

Alice in Chains: tocando a canção "Rain When I Die" na turnê 2019Alice in Chains: em reta final, tocando a canção "Dirt" pela primeira vez na turnê 2019Alice in Chains: "O ciclo do álbum Rainier Fog está chegando ao fim"

Alice In Chains: 10 fatos sobre Facelift que talvez você não saibaAlice In Chains
10 fatos sobre Facelift que talvez você não saiba

Jeff Gutt: vocalista do STP revela história sobre ter sido chamado pelo AIC

Alice In Chains: prefeitura de Seattle determina o Dia de Layne StaleyAlice In Chains
Prefeitura de Seattle determina o Dia de Layne Staley

Ídolos imortais: Layne Staley, um gênio que partiu cedo demaisÍdolos imortais
Layne Staley, um gênio que partiu cedo demais

Em 21/08/1990: Alice In Chains lançava o clássico FaceliftAlice in Chains: tocando a rara canção "Last of My Kind" na atual turnê 2019Alice in Chains: abrindo show com a canção "Junkhead"AIC: vocalista William Duvall anuncia álbum solo para outubroAlice in Chains: iniciando 4ª perna da turnê americana 2019

Axl Rose: finalmente vocalista do Alice in Chains consegue falar com eleAxl Rose
Finalmente vocalista do Alice in Chains consegue falar com ele

Alice in Chains: Jerry Cantrell, o gênio minimalistaAlice in Chains
Jerry Cantrell, o gênio minimalista

Alice in Chains: Eu estava com Layne na noite da sua morteAlice in Chains
"Eu estava com Layne na noite da sua morte"


Muito antes do Led Zeppelin: A origem da guitarra gêmeaMuito antes do Led Zeppelin
A origem da guitarra gêmea

Sexo e Rock and Roll: músicas com conotação sexualSexo e Rock and Roll
Músicas com conotação sexual

Iron Maiden: Perguntas e respostas e curiosidades diversasIron Maiden
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Max Cavalera: "Não dou a mínima para o que pensa o pessoal do Korn ou qualquer outro!"Creed: nomeada pior banda dos anos 1990 pela Rolling StoneEddie Vedder: "Coloquei a minha mão na bota dela e ela chutou o ar na hora"Eric Clapton: veja Ferrari de US$4,8 milhões do guitarrista

Sobre André Breder Rodrigues

André Breder começou a ouvir rock na adolescência e desde aquela época se mostrou bem eclético: ouvia Nirvana, Aerosmith, Metallica e Iron Maiden, tudo numa boa. Não gosta de rótulos, e sim de boa música, mesmo que tenha que assumir que possui no Heavy Metal tradicional seu gênero preferido.

Mais matérias de André Breder Rodrigues no Whiplash.Net.