RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas


Summer Breeze 2024

Soilwork: Veloz e implacável como a velha escolha ensina

Resenha - Chainheart Machine - Soilwork

Por Ben Ami Scopinho
Postado em 11 de junho de 2012

Nota: 8

Continuando a resgatar importantes obras do Heavy Metal mundial, a Shinigami Records está agora disponibilizando "The Chainheart Machine", lançado originalmente pelo Soilwork em 2000 e até então inédito no Brasil. Embora este registro tenha surgido após o At The Gates, In Flames e Dark Tranquillity lançarem as bases para o chamado Death Metal Melódico sueco, é indiscutível que este álbum tenha sido de fundamental importância para a ascensão do Soilwork.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

Se ao longo dos últimos anos o Soilwork dividiu as opiniões por ir modificando sua musicalidade de forma a torná-la mais acessível, o que temos em seus primeiros álbuns é uma música que permanece muito próxima de ser realmente extrema. Após "Steelbath Suicide" (98) ter atraído algumas atenções ao nome do grupo, "The Chainheart Machine" continuava a exibir uma agressividade monolítica, mas agora as arestas estavam aparadas e a banda transitava pelo Death e Thrash Metal, sempre com muitas melodias, de forma muito mais natural.

Marcando a estreia do excelente baterista Henry Ranta e do guitarrista Ola Frening, o Soilwork mostrava como havia amadurecido, em especial no quesito solos de guitarras e nas linhas vocais de Bjorn 'Speed' Strid, completamente ferozes e, ainda assim, articuladas. E até mesmo a forma comedida como se usam os teclados, que fornecem uma atmosfera adequada, sem nunca dominar a composição, merece ser mencionada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

Ou seja, puro Heavy Metal, veloz e implacável como a velha escolha ensina, mas ainda assim sutilmente grudento, características bem representadas especialmente pela faixa-título. Contando ainda com canções de impacto como a multifacetada "Millionflame", as violentíssimas "Possessing The Angels" e "Machinegun Majesty", a versão nacional traz ainda os bônus ao vivo para essa mesma "Machinegun Majesty" e "Neon Rebels"; além de toda a diagramação ser diferente da original, mais limpa e organizada, e com notas sobre esta fase do Soilwork.

Após a repercussão obtida com este disco, o Soilwork assinou com a Nuclear Blast e, ainda que os dois álbuns seguintes – "A Predator's Portrait" (01) e "Natural Born Caos" (02) – mostrassem uma evolução apropriadamente consistente, posteriormente os suecos investiram fundo no fator melodia e abrandaram drasticamente a velha distorção. Naturalmente, as opiniões mundo afora se dividiram, mas "The Chainheart Machine" continua sendo considerado como um dos melhores registros da primeira fase da banda. Podem conferir!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

Contato:
http://www.soilwork.org
http://www.myspace.com/soilwork

Formação:
Bjorn 'Speed' Strid - voz
Peter Wichers - guitarra
Ola Frenning - guitarra
Ola Flink - baixo
Carlos Del Olmo Holmberg - teclados
Henry Ranta - bateria

Soilwork - The Chainheart Machine
(2000 / Listenable Records – 2012 / Shinigami Records – nacional)

01. The Chainheart Machine
02. Bulletbeast
03. Millionflame
04. Generation Speedkill
05. Neon Rebels
06. Possessing The Angels
07. Spirits Of The Future Sun
08. Machinegun Majesty
09. Room No. 99
10. Machinegun Majesty (bônus live)
11. Neon Rebels (bônus live)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4

Outras resenhas de Chainheart Machine - Soilwork

Soilwork: É bom voltar no tempo e ouvir pérolas relançadas

Soilwork: Em 2002, a caminho do extremo, melódico e moderno

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Stratosphere Project: O eco estrondoso da Via-Láctea fundindo-se nas dimensões ocultas

Perc3ption: A arte em situações extremas

"Here Comes The Rain", último registro do Magnum com Tony Clarkin, é mais um bom registro

Resenha - Nebro - Vesperaseth

Sepultura: Em plena forma e com mais um disco brilhante

Deep Purple: Who Do We Think We Are é um álbum injustiçado?

Deep Purple: Stormbringer é um álbum injustiçado?

Megadeth: recuperando a fúria que faltava


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".
Mais matérias de Ben Ami Scopinho.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS