Dream Theater: Novo álbum não agrada de imediato

Resenha - A Dramatic Turn of Events - Dream Theater

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Victor de Andrade Lopes, Fonte: Sinfonia de Ideias
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Sempre que um conjunto musical troca um de seus membros, cria-se uma certa especulação em torno do futuro deste grupo - especialmente quando o membro é um dos fundadores. MIKE PORTNOY, baterista que criou o DREAM THEATER com o baixista JOHN MYUNG e o guitarrista JOHN PETRUCCI, deixou seus colegas em 2010, sendo substituído no ano seguinte pelo talentoso MIKE MANGINI. O processo de seleção do novo músico foi um verdadeiro espetáculo registrado como documentário em formato de reality show. O novo álbum já era algo esperado, posto que o motivo da saída de PORTNOY foi justamente o fato de ele querer uma pausa, e o resto da banda querer continuar trabalhando. Trocado o baterista, o grupo se enfurnou no Cove City Sound Studios, nos EUA, e produziu seu décimo primeiro álbum de estúdio.
5000 acessosPortnoy: ele entende porque os caras do DT recusaram o convite5000 acessosMayhem: banda levou restos humanos para o palco em 2011

O resultado foi uma produção típica do DREAM THEATER. Nada de baixo nível, é claro, mas facilmente ofuscável por outros álbuns mais interessantes, como Images and Words, Metropolis, Pt. 2: Scenes from a Memory, Octavarium, entre outros. A recepção deste álbum provavelmente será diversa: uns dirão que MANGINI substitui PORTNOY sem problemas, outros dirão que o DREAM THEATER mudou pra pior. Um "racha" entre fãs previsível e semelhante ao ocorrido com o STRATOVARIUS pós-TIMO TOLKKI ou o NIGHTWISH pós-TARJA TURUNEN. Mas a verdade é que o som da bateria é essencialmente o mesmo. O próprio grupo já havia demonstrado em seu documentário desinteresse por bateristas que tentassem adicionar o seu toque pessoal. Eles queriam alguém que tocasse as músicas do jeito que PORTNOY tocava. E assim fez MIKE MANGINI.

A faixa de abertura e primeiro single do álbum é On the Backs of Angels, primeira canção com o novo baterista a ser divulgada. Não empolga muito, mas ainda assim convida o ouvinte a experimentar mais do álbum. É interessante notar que os primeiros versos cantados pelo vocalista James LaBrie lembram o estilo de ANDREW MCDERMOTT, do THRESHOLD, mais precisamente no disco Dead Reckoning. A segunda, Build Me Up, Break Me Down, tem uma introdução interessante e uns toques eletrônicos, que mostram alguns elementos novos no som da banda. As duas primeira faixas, convém observar, são acompanhadas de uma orquestração que acompanha os solos e os arranjos sofisticados de JORDAN RUDESS. Mas o tecladista ainda tem muito espaço para mostrar por que é considerado um dos melhores do mundo em "Lost Not Forgotten", terceira do disco e uma das que passam dos 10 minutos.

"This is the Life" é uma das baladas do álbum: lenta e poderosa. Tem um belo solo de JOHN PETRUCCI. A posição da faixa talvez não tenha sido por mero acaso: ela precede a mais agressiva do disco, Bridges in the Sky, que traz o peso de Black Clouds & Silver Linings, álbum anterior do grupo. A faixa seguinte, Outcry, vem com o mesmo peso e traz um pouco mais de técnica. A curta Far from Heaven foi escrita por JAMES LABRIE, que é acompanhado apenas por piano e cordas - um respiro após mais de uma hora de muito peso que precede a faixa mais longa do disco, Breaking All Illusions. Fechando o álbum, a curta e leve Beneath the Surface, sem bateria: só cordas, voz, teclados e violão. Uma boa escolha para terminar este disco.

Como bem disse o crítico musical Rich Wilson, A Dramatic Turn of Events não agrada de imediato e "são necessárias várias escutadas para compreender totalmente o que a banda conseguiu aqui". De fato, o álbum não impressiona muito, para quem já ouviu Black Clouds & Silver Linings e outros álbuns citados acima, mas é preciso coragem para apontar um trabalho ruim de um grupo do naipe do DREAM THEATER, e este com certeza não o é. Pelo contrário, é uma obra bem produzida, equilibrada e de altíssima qualidade. Só não causou o impacto que alguns esperavam, para o bem ou para o mal.

Abaixo, o single On the Backs of Angels.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Tracklist:
On the Backs of Angels - 8:43
Build Me Up, Break Me Down - 6:59
Lost Not Forgotten - 10:12
This Is the Life - 6:58
Bridges in the Sky - 11:01
Outcry - 11:24
Far from Heaven - 3:56
Breaking All Illusions - 12:26
Beneath the Surface - 5:27

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de A Dramatic Turn of Events - Dream Theater

3805 acessosResenha - A Dramatic Turn Of Events - Dream Theater5000 acessosDream Theater: Uma montanha russa de sensações5000 acessosDream Theater: Insosso, covarde e ganancioso, mas não ruim4405 acessosDream Theater: O que importa é a música, palmas para eles!5000 acessosDream Theater: É só isso? Tanta tempestade pra isso?4744 acessosDream Theater: Refrescante como há tempos não soava5000 acessosDream Theater: É ouvir sem preconceitos e ser feliz5000 acessosDream Theater: No topo inatingível do metal progressivo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mike PortnoyMike Portnoy
Ele entende porque os caras do Dream Theater recusaram o convite

874 acessosNeno Fernando: Vocalista lança tributo ao Dream Theater305 acessosDarkos: os incríveis solos de guitarra de John Petrucci0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dream Theater"

Derek SherinianDerek Sherinian
Tecladista fala sobre Kiss e Yngwie Malmsteen

Mike ManginiMike Mangini
Um dos bateristas mais rápidos do mundo?

Músicas RuinsMúsicas Ruins
Blog elege piores de grandes bandas do Rock/Metal

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dream Theater"

MayhemMayhem
Banda levou restos humanos pro palco na França

HumorHumor
Não basta ouvir Master Of Puppets para ser Thrash

Bon JoviBon Jovi
Larissa Riquelme dança música com os seios de fora

5000 acessosHeadbangers: o preconceito mostrado em vídeo bem-humorado5000 acessosSlipknot: 12 histórias que retratam o quão insana a banda é5000 acessosCretin: transexual rompe barreiras no metal extremo5000 acessosMegadeth: "Eu amo você não importa o quão babaca você seja"5000 acessosDimmu Borgir: "Somos uma banda satânica"5000 acessosSepultura: drum cam de Igor Cavalera tocando "Territory"

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 0077507/SP) formado pela PUC-SP e membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil. Paulistano e morador de Carapicuíba (Granja Viana), tem um blog de resenhas musicais e outros assuntos chamado Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cinema, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados. Além de ouvir, também toca piano e teclado, compondo algumas bobagens de vez em quando.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online