Jimi Hendrix: vinte e sete anos depois, o álbum póstumo

Resenha - First Rays of the New Rising Sun - Jimi Hendrix

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Rigotto
Enviar correções  |  Ver Acessos


Em 1970, Jimi Hendrix trabalhava no que seria o seu quarto álbum de estúdio, um disco planejado para ser duplo e que seria chamado de First Rays of the New Rising Sun, quando morreu precoce e tragicamente em uma acidental overdose de pílulas para dormir em 18 de setembro. O álbum estava praticamente pronto, faltando alguns reles detalhes de finalização nas mixagens, que estavam a cargo de Eddie Kramer, um dos mais renomados engenheiros de som do mundo, que depois viria a trabalhar com o Led Zeppelin e inúmeros outros grandes astros do rock. Com a morte do guitarrista, o projeto do álbum duplo foi abortado e suas músicas foram lançadas basicamente distribuídas em três discos póstumos: The Cry of Love; Rainbow Bridge e War Heroes.

Dia da Consciência Negra: artistas negros que contribuíram para a história do rockVH1: 100 melhores músicas de hard rock de todos os tempos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vinte e sete anos depois, em 1997, após longas batalhas judiciais, a família de Hendrix finalmente recupera os direitos sobre o espólio de sua obra, relança os discos oficiais do artista em sua mixagem original, a partir da fita master, e começa a largar no mercado material inédito e ao vivo do guitarrista. Um dos primeiros lançamentos da Experience Hendrix L.L.C., a empresa familiar criada para administrar toda a obra oficial do músico, é o álbum First Rays of the New Rising Sun, exatamente na ordem e formato que Jimi Hendrix gostaria de tê-lo lançado. Mesmo que todas as canções já fossem conhecidas dos fãs, embora em mixagens precárias que pareciam ser uma cópia de uma cópia de outra cópia de uma fita cassete, o resultado foi impactante, pois First Rays of the New Rising Sun, em sua mixagem definitiva, se mostra um dos melhores discos de rock de todos os tempos, ratificando que o guitarrista, em sua breve passagem pela Terra, foi um dos maiores artistas que já pisaram a face do planeta.

Após três discos estupendos com a Jimi Hendrix Experience e um ao vivo com a Band of Gypsies, Hendrix gravou a maior parte de First Rays of the New Rising Sun acompanhado pela Cry of Love Band, seu último grupo, formado por ele, Billy Cox - baixista da Band of Gypsies - e Mitch Mitchell - baterista da Jimi Hendrix Experience.

O álbum começa com a ótima Freedom e segue com petardos como Izabella e Night Bird Flying, até literalmente arrepiar todos os pelos de qualquer ser humano vertebrado com Angel, uma de suas mais lindas baladas, ao lado de Little Wing e The Wind Cries Mary - algum tempo depois, Angel foi regravada pela banda Faces, fazendo grande sucesso na voz de Rod Stewart. A seguir temos Room Full of Mirrors, gravada com Buddy Miles (Band of Gypsies) na bateria, e Dolly Dagger, canção a qual Hendrix havia escolhido para ser o primeiro single do álbum, o que acabou por jamais acontecer. A próxima música, Ezy Rider, também foi gravada pela Band of Gypsies e teve Steve Winwood e Chris Wood, ambos membros do Traffic, fazendo vocais de apoio. A delicada balada Drifting, inspirada em Curtis Mayfield, traz experimentos sonoros com a guitarra plugada em uma caixa Leslie, além do acompanhamento de um vibrafone. O disco segue com o potente instrumental Beginnings - que em Woodstock foi chamada de Jam Back at the House - a inspirada Stepping Stone e a bela My Friends, música que Hendrix gravou em 1968 ao lado de músicos desconhecidos e que contou com o guitarrista do Buffalo Springfield, Stephen Stills, ao piano. A seqüência final segue avassaladora com Straight Ahead, Hey Baby (New Rising Sun), Earth Blues, a divertida Astro Man - inspirada no herói dos quadrinhos Marvel Homem-Aranha e no personagem de desenho animado infantil Super Mouse - In From The Storm e termina com uma emocionante interpretação de Belly Button Window, em que Hendrix aparece sozinho, em uma rara gravação composta apenas por voz e guitarra.

Os primeiros raios de um novo sol nascente esperaram vinte e sete anos para brilhar. Jimi Hendrix viveu no planeta Terra por apenas vinte e sete anos, e o mundo nunca mais foi o mesmo.

Texto publicado originalmente no site de (anti)jornalismo (contra)cultural Os Armênios.

http://www.osarmenios.com.br/2010/03/a-lenda-de-jimi-hendrix...

Lançamento:
22 de abril de 1997

Faixas:
1 - Freedom [3:27]
2 - Izabella - 2:50]
3 - Night Bird Flying [3:50]
4 - Angel [4:22]
5 - Room Full of Mirrors [3:20]
6 - Dolly Dagger [4:44]
7 - Ezy Ryder [4:09]
8 - Drifting [3:48]
9 - Beginnings [4:13]
10 - Stepping Stone [4:12]
11 - My Friend [4:36]
12 - Straight Ahead [4:42]
13 - Hey Baby (New Rising Sun) [6:04]
14 - Earth Blues [4:21]
15 - Astro Man [3:34]
16 - In From the Storm [3:41]
17 - Belly Button Window [3:36]


Outras resenhas de First Rays of the New Rising Sun - Jimi Hendrix

Resenha - First Rays Of The New Rising Sun - Jimi Hendrix




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Jimi Hendrix"


Dia da Consciência Negra: artistas negros que contribuíram para a história do rock

Metallica: quando Kirk Hammett ouviu o Wah Wah pela primeira vezMetallica
Quando Kirk Hammett ouviu o Wah Wah pela primeira vez

Red Hot Chili Peppers: tocando Prince e Hendrix com Eddie Vedder; assista

Finados: mais 17 roqueiros que morreram com 27 anos de idade (vídeo)Finados
Mais 17 roqueiros que morreram com 27 anos de idade (vídeo)

Ted Nugent: se Elvis ou Hendrix fossem caçadores ainda estariam vivosTed Nugent
Se Elvis ou Hendrix fossem caçadores ainda estariam vivos

Pink Floyd: a influência de Jimi Hendrix no MeddlePink Floyd
A influência de Jimi Hendrix no "Meddle"

Jimi Hendrix: áudio oficial de performance do novo box-set

ZZ Top: foto rara mostra Jimi Hendrix e Billy Gibbons em 1968ZZ Top
Foto rara mostra Jimi Hendrix e Billy Gibbons em 1968

Jimi Hendrix: Box-set ao vivo com cinco CDs

Rush: A busca por um timbre é o objetivo de todo guitarristaRush
"A busca por um timbre é o objetivo de todo guitarrista"

Túmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUATúmulos
Alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUA

Total Guitar: os melhores e piores covers da históriaTotal Guitar
Os melhores e piores covers da história


VH1: 100 melhores músicas de hard rock de todos os temposVH1
100 melhores músicas de hard rock de todos os tempos

Kirk Hammett: Mustaine toca rápido e eu, melódicoKirk Hammett
"Mustaine toca rápido e eu, melódico"


Sobre Maurício Rigotto

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336