Astafix: ex-CPM 22 em linha musical muito mais interessante

Resenha - End Ever - Astafix

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Heh! Uma mudança inesperada por aqui! Certamente o caro leitor já ouviu falar de um tal de CPM 22, que ganhou considerável projeção entre o público infanto-juvenil com seu Hardcore melódico prá lá de grudento... Pois bem, o Astafix é a mais nova empreitada do guitarrista Wally, que deixou esta banda há cerca de dois anos para adotar uma linha musical muito mais interessante e anticomercial.
284 acessosAstafix: confira "Blood Sun", o novo videoclipe!5000 acessosRush: Neil Peart ainda tem aulas de bateria

Ainda que estas canções já estivessem prontas desde 2007 e várias delas disponíveis no Myspace, agora o Astafix as colocou em um disco físico, que está chegando às lojas de forma independente sob o título “End Ever”, repleto de Heavy Metal contemporâneo que, sob vários aspectos, possui uma abordagem que se aproxima da música extrema.

Trabalhando com vários estilos que garantem uma forte diversidade no momento da audição, referências como Pantera, Sepultura, Biohazard ou Fear Factory aparecem frequentemente, vez ou outra mescladas a um clima arrastado e obscuro, típico do Doom. Mas um dos grandes trunfos é que o grupo amarrou tudo de forma a garantir boa homogeneidade e, melhor, a coisa toda parece caminhar para atingir uma musicalidade relativamente singular em um futuro talvez não tão distante.

Atualmente, além de Wally comandar as vozes e guitarra, o Astafix possui em sua formação o guitarrista Paulo Schroeber (Almah), o baixista Ayka (Chipset Zero) e o baterista Thiago Caurio. O disco contou com a participação de vários nomes já conhecidos da cena musical nacional como o baterista Adriano Daga, Andreas Kisser (Sepultura), Paulo X (Monster), Shark (Chipset Zero) e Demian Tiguez (Symbols).

Com a produção encorpada dividida entre o velho camarada Brendan Duffey (CPM 22, Almah, Dr Sin) e o próprio Adriano Daga, fica a garantia de que o excelente repertório de “End Ever” causará uma impressão bastante positiva entre o público que aprecia a linha distorcida do Heavy Metal e Hardcore dos anos 80 e 90. Uma grata surpresa neste final de 2009!

Contato: www.myspace.com/astafix

Astafix – End Ever
(2009 / independente – nacional)

01. Red Streets
02. Cipher
03. False Eyes
04. Dead Forever
05. Drown Your World
06. The 13th Knot
07. End Ever
08. Seven
10. Black Blood Blight
11. Desordem e Retrocesso
12. Desert Eyes

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de End Ever - Astafix

1035 acessosAstafix: Thrash Metal bastante contemporâneo e pesado716 acessosAstafix: Sonoridade focada no Thrash Metal moderno1902 acessosAstafix: A nova banda de Wally em nada lembra o CPM221256 acessosAstafix: Thrash capaz de surpreender o mais cético fã1393 acessosAstafix: Honesto, sincero e definitivamente acima da média

284 acessosAstafix: confira "Blood Sun", o novo videoclipe!0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Astafix"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Astafix"

RushRush
Neil Peart ainda tem aulas de bateria

SlipknotSlipknot
E se Lars Ulrich fosse o baterista?

Avenged SevenfoldAvenged Sevenfold
Desmistificando o ódio pela banda

5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19835000 acessosBruce Dickinson comenta fama, aviões e Ozzfest5000 acessosGutural: mulheres que fazem vocal em bandas de Metal5000 acessosMegadeth: Mustaine pensou em regravar "Killing Is My Business" com Kiko e Adler5000 acessosZakk Wylde: "conheço a maioria que posta no Blabbermouth"5000 acessosPlanno D: 10 coisas que irritam metaleiros (vídeo)

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online