Matérias Mais Lidas

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemO arrependimento que David Bowie carregava em relação a Elvis Presley

imagemMetallica e as músicas fantásticas que sempre ficam escondidas nas playlists

imagemA reação do pai de Neil Peart quando ele se juntou ao Rush

imagemRick Wakeman relembra época em que o Yes abria show para o Black Sabbath

imagemCinco músicas lançadas após o ano 2000 que se tornaram clássicos do rock - Parte III

imagemA dura bronca dos Titãs em Nando Reis durante gravação de "Titanomaquia"

imagemTestament está confirmado na edição brasileira do Summer Breeze, segundo jornalista

imagemRolling Stones: Keith Richards compara tocar com Brian Jones, Mick Taylor e Ron Wood

imagemLed Zeppelin: O motivo pelo qual Jimmy Page não gosta de "All My Love"

imagemShow do Dream Theater em São Paulo não será mais realizado no Pavilhão Pacaembu

imagem4 hits do Deep Purple cujos riffs Ritchie Blackmore já confessou ter copiado

imagemCinquenta grandes músicas lançadas por bandas de rock e heavy metal em 2022

imagemA reação de Stevie Ray Vaughan ao ouvir Jimi Hendrix pela primeira vez

imagemTitãs: como surgiu o título do hit "Bichos Escrotos", segundo Nando Reis


Stamp
2022/07/09

Iron Maiden: Em 1992 eles lançavam Fear Of The Dark

Resenha - Fear Of The Dark - Iron Maiden

Por Doctor Robert
Em 22/03/12

Nota: 7

O ano era 1992, e o Iron Maiden já não gozava mais do mesmo sucesso em grande escala que havia conquistado na década anterior, principalmente na América do Norte. Após uma rápida ascensão rumo ao topo, com grandes álbuns lançados numa sequência admirável, o grupo parece ter sentido a mudança dos tempos na virada da década. Após dois trabalhos extremamente esmerados em termos de composição e arranjos, usando inclusive teclados e sintetizadores, o grupo decide voltar a fazer um som mais cru e visceral em "No Prayer For The Dying". Sofrendo ainda com o baque da saída do guitarrista Adrian Smith (substituído por Janick Gers), que tinha uma participação muito ativa também nas composições, o resultado foi um trabalho questionado pela crítica e pelo público. O momento era de indecisão e havia a pressão por parte das gravadoras para um novo sucesso, visto que um ano antes, o Metallica botou o heavy metal de vez nas paradas de sucesso. E agora?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em meio a este turbilhão de questionamentos e pressões, há vinte anos o Iron Maiden entregava ao mundo "Fear Of The Dark", seu nono trabalho de estúdio, e o último a contar com o velho parceiro Martin Birch na produção. Era também o primeiro disco que não trazia um Eddie desenhado por Derek Riggs na capa, e ainda o primeiro vinil duplo de estúdio – sim, embora já estivéssemos na era digital dos CDs, estes eram ainda reservados a uma minoria de alto poder aquisitivo, e o vinil ainda circulava em grande escala. Fãs apreensivos esperavam por um grande álbum, nos moldes dos anos 1980, mais um clássico da donzela... E o resultado, qual foi?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A julgar pela faixa de abertura (e primeiro single), "Be Quick Or Be Dead", víamos um Maiden novamente cru e nervoso, porém bem mais inspirado do que em seu disco anterior. A composição assinada por Bruce Dickinson e Janick Gers trazia um metal rápido, o famoso "arrasa-quarteirão", e caiu direto no gosto dos seus seguidores - um verdadeiro alívio! Seguindo com o play, a próxima música foi também a escolhida como o segundo single, "From Here To Eternity", composição de Steve Harris que retoma a velha personagem Charlotte (de "Charlotte The Harlot" e "22 Acacia Avenue") e parecia feita sob encomenda para os fãs – se alguns podem dizer que não era lá grandes coisas, pelo menos não comprometia e estava longe de ser ruim. "Affraid To Shoot Strangers", também de Harris, dava continuidade ao trabalho, em uma composição que ditava algo que se tornaria comum em seus álbuns dali pra frente – composição longa, com um começo mais lento, criando um certo clima que vai crescendo e descambando para o metal. Uma boa música, mas que se perdeu no tempo, muito em função deste clichê alimentado à exaustão pela própria banda desde então.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Virando o vinil, os fãs começavam a levantar a sobrancelha e coçar a cabeça: "Fear Is The Key", que tratava de um tema altamente em voga na época (AIDS), causou muita estranheza por ser totalmente diferente do que o quinteto costumava fazer. Trata-se de uma boa faixa renegada pelos mais radicais. Em "Childhood’s End" vemos Steve Harris e seu baixo galopante ditar o ritmo em uma composição menos inspirada, que fala sobre amadurecimento – talvez algo que o próprio buscasse para justificar as mudanças do grupo, embora mudança nem sempre signifique amadurecimento...

Encerrando o lado B, temos aquela que foi escolhida como terceiro single do álbum, e a que costuma causar maior discórdia entre os fãs: "Wasting Love". Muitos não se conformavam com o Maiden fazendo uma balada – alegavam que músicas com "Love" no título combinavam com o Whitesnake, com as bandas farofa da Califórnia, mas não com o Maiden... Já outros defendiam radicalmente o tema. Pressão da gravadora? Pode ser, ainda mais se lembrarmos que "Nothing Else Matters" do Metallica tocava à exaustão pelo mundo. Fato é que, embora a faixa e o vídeo clipe tenham feito algum sucesso (especialmente aqui no Brasil), não vimos desde então mais nenhuma canção romântica composta pelo grupo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E pela segunda metade do disco, vemos o Maiden atirando para todos os lados: pelo metal tradicional em "The Fugitive", aventurando-se com uma sonoridade mais hard rock em "Chains Of Misery", experimentando na espiritualizada "The Apparition", voltando ao meio termo entre metal e hard rock com "Judas Be My Guide", e até flertando com uma sonoridade mais acessível novamente em "Weekend Warrior", que fala dos temidos torcedores hooligans ingleses. Alternando entre alguns acertos e erros por estas faixas, chegamos àquela que se tornaria o último grande hino composto pela banda: a faixa título "Fear Of The Dark". Por mais que possamos estar cansados dela, trata-se de um grande tema, Maiden até o osso, presença obrigatória e sucesso garantido em todos os shows do grupo desde então.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A turnê que seguiu o álbum marcou o então "canto do cisne" do Maiden com Bruce Dickinson – o vocalista anunciou que entregaria o cargo após cumprir todas as datas já agendadas, para se dedicar à sua carreira solo e descansar um pouco das exaustivas turnês do grupo. Foi ainda nesta época que o grupo voltou ao Brasil pela primeira vez após o Rock In Rio de 1985 e voltou ao festival de Castle Donington como headliner. Para a despedida de Bruce Dickinson, um show fechado em estúdio para alguns fãs sortudos, com direito a participações especiais do ilusionista Simon Drake (tudo registrado no home vídeo "Raising Hell").

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os anos que se seguiram foram amargos para o Iron Maiden. Além de enfrentarem má aceitação pela escolha do substituto de Bruce, Blaze Bayley, o heavy metal em geral entrou em ostracismo na mídia, cedendo a porção roqueira do mainstream ao grunge, que tomou o mundo – as vendas caiam vertiginosamente, assim como o público nos shows pelo primeiro mundo. A própria carreira solo de Bruce Dickinson sofreu grande influência do estilo, até que o próprio se cansou e se reuniu a Adrian Smith, voltando a fazer metal, e preparando terreno para o retorno triunfal da Donzela. Mas isso já é uma outra história...

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No final das contas, "Fear Of The Dark" é adorado por alguns fãs, mas renegado por outros, acabando por ser lembrado como um momento menor da grande discografia do Maiden..

Faixas:
1. "Be Quick or Be Dead" (Dickinson, Gers) 3:24
2. "From Here to Eternity" (Harris) 3:38
3. "Afraid to Shoot Strangers" (Harris) 6:56
4. "Fear Is the Key" (Dickinson, Gers) 5:35
5. "Childhood's End" (Harris) 4:40
6. "Wasting Love" (Dickinson, Gers) 5:50
7. "The Fugitive" (Harris) 4:54
8. "Chains of Misery" (Dickinson, Murray) 3:37
9. "The Apparition" (Harris, Gers) 3:54
10. "Judas Be My Guide" (Dickinson, Murray) 3:08
11. "Weekend Warrior" (Harris, Gers) 5:39
12. "Fear of the Dark" (Harris) 7:18

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bruce Dickinson - vocal
Janick Gers - guitarra
Dave Murray - guitarra
Steve Harris - baixo
Nicko McBrain - bateria

Comente: Qual a sua opinião sobre este clássico?


Outras resenhas de Fear Of The Dark - Iron Maiden

Resenha - Fear Of The Dark - Iron Maiden

Resenha - Fear Of The Dark - Iron Maiden

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

2022/08/18


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Show do Iron Maiden pra "pouca gente" é o favorito de Blaze Bayley

Blaze achava que Bruce jamais voltaria para o Iron Maiden

Blaze Bayley diz que um dos menores shows da carreira do Maiden foi o seu melhor

Cinco músicos que começaram vida nova após saírem de grandes bandas de heavy metal

Bruce Dickinson revela qual é sua música preferida do Iron Maiden

Rock in Rio libera ingressos extras e novamente dia do metal é único que não esgota

Paul Di'Anno recebe ajuda de Derek Riggs para angariar fundos

Iron Maiden e o Rock in Rio: em detalhes, o que exatamente a banda pediu para o evento

Ingressos para o Wacken 2023 se esgotam em tempo recorde

"Babá de Artista" do Rock in Rio diz que Iron Maiden não dá trabalho e são "gentleman"

Iron Maiden, Nervosa e Megadeth estarão na edição de 2023 do Wacken Open Air

Max Cavalera diz que deseja trabalhar com Bruce Dickinson e outros dois ícones do metal

Toalhas, massagistas, rosas, as exigências do Guns N' Roses para o Rock in Rio

Dez músicas que o Iron Maiden nunca tocou ao vivo - Parte II

Como Dave Murray mudou a vida de Zoltan Bathory, guitarrista do Five Finger Death Punch

British Lion: Steve Harris diz como é tocar com baterista que usa pedal duplo

Shows internacionais: quais foram os maiores públicos no Brasil, de 2010 a 2017

Iron Maiden: não daria certo se fossem três Yngwie Malmsteens na guitarra

Guns N' Roses: a versão de Axl Rose sobre a separação

Metal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treino


Sobre Doctor Robert

Conheceu o rock and roll ao ouvir pela primeira vez Bohemian Rhapsody, lá pelos idos de 1981/82, quando ainda pegava os discos de suas irmãs para ouvir escondido em uma vitrolinha monofônica azul. Quando o Kiss veio ao Brasil em 1983, queria ser Gene Simmons e, algum depois, ao ver o clipe de Jump na TV, queria ser Eddie Van Halen. Hoje é apenas um bom fã de rock, que ouve qualquer coisa que se encaixe entre Beatles e Sepultura, ama sua esposa e juntos têm um cãozinho chamado Bono.

Mais matérias de Doctor Robert.