RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemTodos os rockstars que já recusaram ser condecorados pela rainha Elizabeth II

imagemAxl e o pequeno gesto com Slash comprovando que as tretas do passado ficaram pra trás

imagemMembro do Guns N' Roses vai na Galeria do Rock de SP e compra camiseta oficial

imagemBob Dylan revela como conhecer seu maior ídolo o fez deixar de venerar pessoas

imagemO hit de Cazuza feito durante internação e que seria indireta para affair Ney Matogrosso

imagemGuns N' Roses no Allianz Parque de SP: veja setlist e vídeos da apresentação

imagemA banda que mostrou no Rock in Rio como se faz um show num festival gigantesco

imagemA curiosa origem da rivalidade Sepultura x Sarcófago, segundo Jairo Guedz

imagemCasagrande diz que rock já bateu martelo na história da humanidade, porém...

imagemO dia que Renato Russo colocou companheiro da Legião em saia justa após piti homérico

imagemPink Floyd: Snowy White ensina como evitar o lado "feroz" de Roger Waters

imagemCinco perrengues que todo headbanger já passou em algum show de metal

imagemO motivo pelo qual Pete Townshend disse se arrepender de integrar o The Who

imagemA lição que Bruce Dickinson aprendeu com Pete Townshend sobre abuso de poder

imagemPor que Casagrande precisou de escolta de psicóloga para participar de programa de Gordo?


NFL Steve Harris

Axel Rudi Pell: orgulho em não inovar?

Resenha - Mystica - Axel Rudi Pell

Por Rodrigo Simas
Em 26/03/07

Existem algumas bandas que você compra o CD já sabendo o que vai encontrar. Existem algumas que, além disso, não buscam nenhum tipo de inovação e sentem orgulho por fazer o mesmo disco infinitas vezes. Algumas conseguem um resultado excelente, algumas caem em clichês óbvios e outras são apenas cópias sem graça de seus ídolos.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Axel Rudi Pell une um pouco de cada uma dessas características. "Mystica", lançado em 2006, traz tudo que um fã do guitarrista quer, até porque é exatamente igual a todos últimos lançamentos de estúdio da banda (sem contar com os álbuns "Ballads"): muitos solos, melodias neo-clássicas, um misto entre heavy-metal e hard rock com influências óbvias de Rainbow e Deep Purple (Ritchie Blackmore), refrões grudentos e nenhum tipo de surpresa durante toda audição do CD.

O engraçado (ou não) de tudo isso, é que até os mínimos detalhes são repetidos: a ordem das músicas segue um padrão (com a primeira sendo rápida, a segunda meio hard rock e lá pela segunda metade do CD, uma faixa épica, que também se parece com todas as outras faixas épicas lançadas anteriormente), você sabe (mesmo sem nunca ter ouvido) quando vai ouvir um solo, o refrão ou mesmo como a bateria vai entrar na próxima música.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

De resto, o vocalista Johnny Giolli cumpre bem seu papel, conseguindo encaixar sua voz tanto nas músicas mais pesadas como nas baladas, o baterista Mike Terrana se enquadra no estilo, criando linhas que não chamam tanta atenção e não atrapalham o resto dos instrumentos, limitando-se apenas a acompanhar as músicas, e o tecladista Ferdy Doernberg e o baixista Volker Krawczak tem uma performance tímida, praticamente sem aparecer durante todas as faixas.

Clichês à parte, Axel consegue um resultado que dificilmente vai desagradar por completo qualquer fã de rock ou metal, mas provavelmente vai passar batido para os mais exigentes ou vai enjoa-los na segunda vez que for ouvido. Mas, se você é daqueles fãs que gostam de ter a sensação de já ter ouvido aquela música antes, sem surpresas, com tudo no seu devido lugar, "Mystica" é um prato cheio.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal


Outras resenhas de Mystica - Axel Rudi Pell

Resenha - Mystica - Axel Rudi Pell

Resenha - Mystica - Axel Rudi Pell

Resenha - Mystica - Axel Rudi Pell

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Heavy Metal: Alguns discos que são obras-primas pouco lembradas

The Simpsons: 10 melhores aparições de roqueiros no desenho

Fotos de Infância: Red Hot Chili Peppers


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre

Mais matérias de Rodrigo Simas.