Lick Combo 3

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Victor H. Guidini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Oi pessoal! Na coluna deste mês veremos um lick com diferentes técnicas combinadas. A primeira parte do exemplo é um arpejo com sweep picking, seguida de um arpejo com tapping e finalizando com uma seqüência também de tapping.

5000 acessosTúmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUA5000 acessosSteve Vai: as 10 melhores faixas de guitarra na opinião dele

A figura abaixo mostra o arpejo de Ré menor numa digitação bem conhecida, começando na quinta corda e atingindo a nota mais aguda na primeira, depois retornando pelo caminho inverso. A indicação na figura para a utilização de sweep picking (a palhetada em um único sentido) é para resultados mais imediatos em relação à velocidade de execução.

Aconselho também a utilizar palhetadas alternadas no arpejo, como faz o Steve Morse, porém você terá que ter um pouco mais de paciência para conseguir uma boa velocidade de execução.

A segunda parte do lick é um padrão para o mesmo arpejo de ré menor, conforme mostra a próxima figura.

As notas indicadas com um “T” são executadas com um tapping da mão direita. A mão esquerda toca as mesmas notas do arpejo anterior, porém sem palhetar. tudo ligado. Utilize o dedo médio da mão direita para o tapping, pois o indicador estará segurando a palheta. A grande dificuldade deste padrão é fazer com que as cordas não fiquem soando quando você passar de uma corda para outra. Outra dificuldade surge a partir do terceiro tempo, quando você tem que “martelar” a corda abaixo para iniciar a digitação da corda. Muita atenção para sempre fazer soar estas notas e abafar as cordas não utilizadas.

A terceira parte é um padrão semelhante ao anterior, porém a divisão rítmica vai para fusas e a mão esquerda toca duas notas diferentes em cada corda, dando um sentido diferente para esta parte.

As notas tocadas nesta parte são ré, mi, fá, sol, lá e dó. A nota si foi omitida, dando assim uma nova possibilidade harmônica para a utilização deste exemplo. Podemos considerar que a escala tocada é de Dó Maior ou de Fá Maior, pois a nota que diferencia estas escalas é o Si (natural na escala de Dó e bemol em Fá), que foi omitida no exemplo. Isto significa que podemos utilizar estes exemplos sobre qualquer acorde do campo harmônico de Dó ou Fá Maior.

Bem, agora veremos estes três exemplos misturados em um único lick.

A primeira parte consiste no primeiro tempo, que é o arpejo é Ré menor tocado somente ascendentemente. Para executar todo o lick sem perder o ritmo, atinja o lá da primeira corda com um hammer-on da mão esquerda, assim você terá tempo para iniciar o arpejo com tapping na cabeça do próximo tempo. O arpejo é como vimos anteriormente, porém, com uma breve modificação: a última nota do quarto tempo é sol e não lá, para “ligar” com a próxima parte, que é o padrão de fusas. Desta vez ele é tocado somente até a quarta corda e finalizado com um tapping na nota lá.

Os exemplos em mp3 foram gravados a 70bpm, 120bpm.

Ex. 1: 70bpm (clique para download)

Ex. 2: 120bpm (clique para download)

Estude com calma, ouça muita música e qualquer dúvida escreva!

Abraço e até!

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Guitar Shred

5000 acessosWarming Up5000 acessosEstudo x Diversão5000 acessos1234... Cromatizando - Parte I5000 acessos1234... Cromatizando - Parte II5000 acessosPentatônicas com tapping5000 acessosModos Gregos - Parte I5000 acessosModos Gregos - Parte II5000 acessosModos Gregos - Parte III5000 acessosShapes de aperjos5000 acessosImprovisação sobre uma corda5000 acessosPalhetada sobre duas cordas5000 acessosSaltos de Cordas (string skipping)4815 acessosEstu/ticando0 acessosTodas as matérias sobre "Guitar Shred"

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Guitar Shred"0 acessosTodas as matérias sobre "Instrumentos"

TúmulosTúmulos
Alguns dos jazigos mais famosos nos EUA

Steve VaiSteve Vai
As 10 melhores faixas na opinião do guitarrista

Top 5Top 5
Os roqueiros mais chatos da história

5000 acessosTúmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUA5000 acessosSteve Vai: as 10 melhores faixas de guitarra na opinião dele5000 acessosTop 5: Os roqueiros mais chatos da história5000 acessosCinema: As 10 melhores aparições de bandas em filmes5000 acessosO Som do LP de vinil é superior?: Sabe de nada, inocente!5000 acessosLoudwire: os vídeos mais sexys de todos os tempos

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Victor H. Guidini

Músico, guitarrista e professor de música formado pela UDESC. Começou a ouvir rock quando descobriu os vinis do AC/DC de seu irmão. Aos 13 conheceu o Van Halen e começa a incomodar os vizinhos com sua primeira guitarra. Tocou em várias bandas de Florianópolis. Atualmente, mora em São Paulo e segue como professor de música e tocando por ai. Entre muitos outros, curte Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, Dr Cipó, Cama de Gato, Tribal Tech e Led Zeppelin.

Mais matérias de Victor H. Guidini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online