John Fogerty no RJ: Show vibrante de ícone do rock

Resenha - John Fogerty (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 06/05/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por João Paulo Linhares Gonçalves
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Vamos então falar sobre o excelente show que aconteceu ontem, 06 de maio de 2011, no Citibank Hall. Um ícone do rock nos presenteou com um show vibrante, cheio de sucessos e clássicos do Creedence Clearwater Revival. Uma coleção invejável, que poucos artistas podem apresentar no repertório. Com uma banda afinada, apropriada à pegada roqueira de Fogerty, o show agradou a todos os presentes.

Creedence Clearwater Revival: cover da cidade de Santo Angelo grava medleyMetallica: foto rara de formação original do grupo

Com apenas 15 minutos de atraso, as luzes se apagaram e um som típico dos pântanos do sul dos EUA toma conta do Citibank Hall (engraçado que o Creedence era uma banda californiana...). A banda entra no palco, logo depois John Fogerty entra para ovação geral do público, ansioso de ver o genuíno representante de uma das bandas de maior sucesso dos anos 60, Creedence Clearwater Revival. Fogerty, logo de cara, emenda uma sequência de clássicos de sua ex-banda: "Hey Tonight", "Green River", "Who'll Stop The Rain", "Lookin' Out My Back Door", "Lodi" e "Midnight Special". Ufa!! Depois dessa sequência fantástica, a galera ficou extasiada e aceitou numa boa canções mais desconhecidas de sua carreira solo. Após 3 destas canções, Fogerty volta ao repertório mais que conhecido, tocando uma das canções mais conhecidas do público: "Have You Ever Seen The Rain". Fogerty também manda "Oh, Pretty Woman", clássico de Roy Orbison que foi tocado numa versão quase a la Van Halen, bem rock and roll.

John Fogerty pareceu um garoto no palco, se movimentando bastante, arriscando passos e tocando com precisão. Também se mostrou atencioso com os fãs, cumprimentando-os e até autografando alguns itens. A banda de Fogerty tem uma excelente pegada, bem rock 'n' roll, especialmente o baterista, Kenny Aronoff. O som do Citibank Hall também estava bom, bem audível e sem abafamentos ou chiados.

"I Heard It Through The Grapevine" tem execução alongada para improvisos especiais como os solos do próprio Fogerty. Outros dois grandes clássicos, "Up Around The Bend" e "Down On The Corner", para sacudir o Citibank Hall. A música mais conhecida de sua carreira solo, "Centerfield", também é muito bem recebida, mas são as duas últimas músicas antes do bis que detonam: "Bad Moon Rising" e "Fortunate Son". Parada para um rápido bis, e o show encerra com um dos seus maiores clássicos, "Proud Mary". Fim de show, marcante para todos que estiveram presentes no Citibank Hall para acompanhar a primeira aparição deste monstro sagrado do rock and roll em nossas terras. Que volte mais vezes!

Set list do show:
1 - Hey Tonight
2 - Green River
3 - Who'll Stop The Rain
4 - Susie Q
5 - Lookin' Out My Back Door
6 - Lodi
7 - Born on The Bayou
8 - Ramble Tamble"
9 - Midnight Special
10 - Cotton Fields
11 - Hot Rod Heart
12 - Don't You Wish It Was True
13 - Have You Ever Seen The Rain?
14 - Oh, Pretty Woman
15 - I Heard It Through The Grapevine
16 - Up Around The Bend
17 - Keep On Chooglin'
18 - Down On The Corner
19 - Rock And Roll Girls
20 - Centerfield
21 - The Old Man Down The Road
22 - Bad Moon Rising
23 - Fortunate Son

Bis
24 - Rockin' All Over The World
25 - Proud Mary
(set list retirado do blog Mais Barulho! - minha memória não é tão boa assim...)

Entre na nossa página no Facebook (http://www.facebook.com/ripandohistoriarock) ou no nosso blog (http://ripandohistoriarock.blogspot.com) e curta algumas fotos tiradas no show. Acompanhe também as novidades do blog pelo twitter, @ripandohistrock. Rock on!!

Vídeos:

Have You Ever Seen The Rain

Down On The Corner

Up Around The Bend


Outras resenhas de John Fogerty (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 06/05/2011)

John Fogerty: No Rio, clássicos do Creedence revigoradosJohn Fogerty no Rio de Janeiro: valeu a pena esperar!John Fogerty no RJ: "eu vi um show do cara do Creedence"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "John Fogerty"Todas as matérias sobre "Creedence Clearwater Revival"


Creedence Clearwater Revival: cover da cidade de Santo Angelo grava medley

Alto Falante: Creedence Clearwater Revival no Woodstock, 50 anos atrásAlto Falante
Creedence Clearwater Revival no Woodstock, 50 anos atrás

Creedence Clearwater Revisited: Doctor Pheabes fará abertura de show em São PauloCreedence Clearwater Revisited: retorno ao Brasil com turnê

Creedence Revisited: turnê de despedida passa pelo Brasil, diz jornalCreedence Revisited
Turnê de despedida passa pelo Brasil, diz jornal

Vietnã: A representação do conflito no rock da década de 60Vietnã
A representação do conflito no rock da década de 60

Intrigas: Bandas em família que terminaram malIntrigas
Bandas em família que terminaram mal

Creedence Clearwater Revival: o estrelato obtido em 1969Creedence Clearwater Revival
O estrelato obtido em 1969


Metallica: foto rara de formação original do grupoMetallica
Foto rara de formação original do grupo

Overkill: mandando recado ao Avenged SevenfoldOverkill
Mandando recado ao Avenged Sevenfold

Metallica: Lars é um bom baterista? Mike Portnoy explicaMetallica
Lars é um bom baterista? Mike Portnoy explica

Hetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no MetallicaHeavy Metal: celebridades que curtem ou já curtiramGuitarras elétricas: a morte oficial ainda não foi anunciadaGwar: "os brancos estão com medo e eu estou muito feliz"

Sobre João Paulo Linhares Gonçalves

Roqueiro convicto, de carteirinha, desde os treze anos de idade. Já tive diversas bandas preferidas: de Iron Maiden, Metallica e Black Sabbath a The Who, Pink Floyd e Rolling Stones. O heavy metal sempre me atraiu muito, mas o rock praticado nos anos 60 e 70 é fascinante e estou sempre escutando. De vez em quando, dou chance ao punk, rock alternativo, blues, até ao jazz e MPB, pra variar.

Mais matérias de João Paulo Linhares Gonçalves no Whiplash.Net.