Resenha - John Lawton (Blackmore Rock Bar, São Paulo, 12/02/2009)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Humberto Domiciano de Paula
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.




John Lawton é um vocalista que tem mais de 45 anos de experiência. Passou por diversas bandas, mas ficou conhecido mesmo pelo excelente trabalho no Lucifer’s Friend e principalmente no Uriah Heep. Pela primeira vez no Brasil, o vocalista fez a primeira de uma série de apresentações em São Paulo, no Blackmore Rock Bar.

Fotos: Fábio Sales

A troca de integrantes sempre foi uma coisa comum para diversas bandas. Deep Purple, Black Sabbath, Yes são exemplos claros disso. No entanto, a mudança de vocalistas costumava causar alguma polêmica.

No caso do Uriah Heep, a história não foi diferente. Quando a saída de David Byron foi definida em 1976, o guitarrista Mick Box encontrava dificuldades para substituir um vocalista tão marcante. Cogitou-se até mesmo a entrada de David Coverdale (DEEP PURPLE, WHITESNAKE). Mas a solução encontrada foi John Lawton, que já tinha uma sólida carreira ao lado do LUCIFER’S FRIEND.

Esse mesmo Lawton esteve em São Paulo pela primeira vez e durante pouco mais de uma hora e meia desfilou clássicos do Heep, da sua carreira-solo e do Lucifer’s Friend.

A apresentação aconteceu no Blackmore Rock Bar e justamente por se tratar de um local menor, o show teve um clima bastante intimista.

Para a abertura, Lawton escolheu “The Hanging Tree”, primeira música do álbum "Firefly", que marcou sua estreia no Uriah Heep. Por se tratar de uma música forte, o vocalista apresentou excelente forma.

Na seqüência, o primeiro clássico da era Byron: “Stealin’”, a faixa do álbum "Sweet Freedom", levantou os cerca de 200 fãs que estavam na casa. Vale destacar que a banda que acompanhou Lawton executou com muita fidelidade e precisão as músicas do Heep, tarefa bastante complicada.

Logo depois, o vocalista tocou “Still Paying My Dues”, música de sua carreira solo e emendou outro clássico: “The Wizard”, um som que dispensa maiores apresentações e independentemente da formação ou da época, sempre emociona o público.

Aproveitando o momento mais relaxado, Lawton brincou com a platéia antes de tocar a balada “Come Back to Me”, do disco "Fallen Angel", seu derradeiro no Uriah Heep.

Na minha opinião, dos três álbuns de Lawton no Heep, o mais forte é "Innocent Victim", de 1977. E ele foi prestigiado com uma boa versão da pesada “Free n’ Easy”.

Após mais uma música de sua banda solo, a boa “Reach Out” e da primeira do Lucifer’s Friend, “Burning Ships”, Lawton iniciou mais uma seqüência de tirar o fôlego.

Primeiro pegou o violão e executou “Lady in Black”, seguida por “Wise Man”, “Easy Livin’”, “July Morning” e “Free Me”.

A opção de intercalar músicas suas com clássicos da fase de David Byron, foi acertada, já que Lawton conseguiu resgatar uma parte do clima do álbum "Live in Europe", único registro ao vivo oficial daquela fase do Uriah Heep.

Para o bis, o vocalista reservou apenas duas músicas: “Sympathy”, do "Firefly" e “Ride the Sky”, principal clássico do Lucifer’s Friend.

Por fim, a apresentação deixou boa impressão. Se Lawton não é um vocalista tão famoso, ele compensa isso com carisma e capacidade vocal excelentes.

Set-List
1-The Hanging Tree
2-Stealin’
3-Still Paying My Dues
4-The Wizard
5-Come Back to Me
6-Free n’ Easy
7-Reach Out
8-Burning Ships
9-Lady in Black
10-Wise Men
11-Easy Livin’
12-July Morning
13-Free Me

Bis
14- Sympathy
15- Ride the Sky

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de John Lawton (Blackmore Rock Bar, São Paulo, 12/02/2009)

1240 acessosResenha - John Lawton (Blackmore Rock Bar, São Paulo, 12/02/2009)

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "John Lawton"

Music RadarMusic Radar
Os melhores álbuns de Heavy Metal de todos os tempos

SlipknotSlipknot
Banda trolla repórter da Multishow antes de show no RIR

Simone SimonsSimone Simons
"Rammstein me faz querer mexer a bunda"

5000 acessosFotos de Infância: Pantera5000 acessosSeparados no nascimento: Dave Mustaine e um Cocker Spaniel5000 acessosPaula Fernandes: aos 19 anos ela ia em shows de Black Metal5000 acessosRaul Seixas - Perguntas e Respostas5000 acessosMarcel Castro: De ingressos e tour-books a guitarras autografadas5000 acessosRegis Tadeu: "Roots" do Sepultura e o mimimi dos metaleiro troo

Sobre Humberto Domiciano de Paula

Jornalista, fã de Black Sabbath, Deep Purple e todas as bandas derivadas. Já realizei um grande sonho, que foi conhecer o Purple. Ouço quase todas as vertentes do heavy metal, mas minha praia mesmo é o hard rock. É impossível descrever o que sinto quando ouço "Highway Star", "Behind the Wall of Sleep", "Slow an' Easy"...

Mais matérias de Humberto Domiciano de Paula no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online