'Não somos nostálgicos', diz Halford

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thiago Coutinho, Fonte: Revolver Magazine
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 18/02/05. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Em recente entrevista à revista Revolver, o vocalista Rob Halford e os guitarristas Glenn Tipton e KK. Dowing, do recém-reunido JUDAS PRIEST, falaram a respeito do novo trabalho do grupo e do retorno da formação original da banda. Halford assegurou ainda que a banda não quer apenas viver dos clássicos editados em décadas passadas. “O Judas Priest nunca será uma banda nostálgica”, bradou o cantor.

1262 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's5000 acessosSlayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido

Veja os principais excertos do bate-papo logo abaixo:

Revolver — “Angel of Retribution” é um título bem metal.
Rob Halford — Precisava ser assim. Eu disse aos caras: ‘temos que acabar com essa experiência de apenas uma palavra: ‘Painkiller’, ‘Demolition’, ‘Jugulator’”. Eu acho importante recapturar aquele senso poético dos outros álbuns, como 'Sad Wings of Destiny', 'Screaming for Vengeance', 'Defenders of the Faith'.

Revolver — Foi você quem trouxe o anjo de 'Sad Wings of Destiny' para a arte deste álbum, certo?
Rob Halford — Não somos uma banda política, mas o título do novo álbum é também um referência ao estado do mundo contemporâneo. Há muitos castigos merecidos e severos por aí, como o caso Enron [N. do T.: empresa energética responsável pelo maior escândalo contábil do mundo], ou tantos outros escândalos contábeis ou mesmo da Igreja Romana Católica. As pessoas estão finalmente mais cientes de suas ações.

Revolver — Vocês também deixaram uma série de referências aos outros álbuns nas letras das músicas novas, não é?
Glen Tipton — Há uma série de visitas aos outros trabalhos, porque sentimos que este era um álbum de reunião, achamos que seria um exemplo perfeito de tudo que fizemos em nossa carreira.
Rob Halford — Queríamos olhar para trás e nos lembrarmos de onde viemos. ‘Deal with the Devil’, por exemplo, fala sobre quando ensaiávamos no Holy’s Joe, que era uma sala de ensaio bem pequena de uma escola primária na rua de uma igreja, e o reverendo local se chamava Joe. O apelido dele era Holy Joe e ele estava sempre bêbado com o vinho da consagração. Esses eram aqueles dias.

Revolver — Quando vocês se dirigem ao passado desta maneira, não temem que sejam tachados de nostálgicos?
Rob Halford — O Judas Priest nunca será uma banda nostálgica. Isso tudo faz parte da nossa longevidade. Nunca ficaremos acomodados com o nosso sucesso.
K.K. Dowing — Isso tudo é mais para acostumar as pessoas a algo que elas costumavam amar. No final dos anos 80, as pessoas não queriam mais aquelas ‘bandas de cabelos longos’, roupas espalhafatosas ou teatrais — ainda que todas essas coisas tenham sido divertidas, aliás. Então, com este álbum quisemos dizer, ‘É legal para você fazer isso. Você cresceu com esta música. Ela estava tocando quando você ficou bêbado pela primeira vez. A primeira garota com quem você transou no banco traseiro do seu carro. Isso ainda é parte de você’.

Revolver — A faixa "Worth Fighting For" é uma balada power clássica, que fala sobre uma relação que não funciona. Se vocês gravarem um vídeo para ela, mostrariam uma relação entre um homem e uma mulher?
Rob Halford — Se fosse comigo, eu mostraria uma relação entre dois garotos.

Revolver — Você faria isso?
Rob Halford — Sim, porque eu sou homossexual. Então, há um debate. Talvez devêssemos fazer uma série de vídeos. Deveríamos mostrar um garoto e uma garota, garotos e garotos, garotas e garotas, negros e brancos, católicos e protestantes. Deveríamos falar sobre todos esses casos. Não sei. Talvez seja melhor mantermos o curso normal das coisas.”

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Judas PriestJudas Priest
Os dez melhores álbuns de Metal para Rob Halford

1262 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's409 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta1334 acessosPhil Campbell: solo terá Dee Snider e Matt Sorum, além de Halford992 acessosVocalistas: 5 famosas falhas ao vivo0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Judas Priest"

Judas PriestJudas Priest
Análise vocal de Rob Halford

WikimetalWikimetal
Top 11 Músicas Perfeitas

Rob HalfordRob Halford
"Eu cresci com o assédio moral na escola!"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Judas Priest"

SlayerSlayer
Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido

Rock In RioRock In Rio
Por que ladrões agem menos no dia do Metal?

Thrash MetalThrash Metal
As 10 melhores baladas de bandas do gênero

5000 acessosRobert Plant: "quase saí do Led quando meu filho morreu"5000 acessosJoey Ramone: em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'R5000 acessosCults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas2493 acessosHalestorm: pais "fizeram" vocalista ouvindo Van Halen5000 acessosIron Maiden: Plebe Rude faz uma sutil homenagem à banda5000 acessosGuns N' Roses: Axl Rose diz que Slash é um "câncer"

Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online