Roger Waters: Milton Nascimento rebate pedido para cancelar show em Israel

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Instagram
Enviar correções  |  Ver Acessos

O cantor Milton Nascimento rebateu o pedido do músico Roger Waters, ex-Pink Floyd, para que um show em Tel Aviv, Israel, fosse cancelado. A apresentação aconteceu no último domingo (30) e, pelas redes, o artista brasileiro explicou por que não atendeu à solicitação do britânico.

Corey Taylor: Sexo com Lita Ford e Doro Pesch era o seu sonho de infânciaRockstars: 18 roqueiros que já apareceram em filmes

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Pouquíssimas vezes declinei de um convite. Afinal de contas, todo artista deve ir onde o povo está, não é mesmo?", explicou Milton Nascimento, em trecho de texto publicado no Instagram.

Milton contou que foi convidado para fazer o show por uma "empresa gerenciada inteiramente por um brasileiro". "Somente com essa informação cai por terra qualquer tipo de argumento de que eu esteja contribuindo com o 'apartheid israelense'. Este show NAO tem qualquer incentivo do governo de Israel, muito menos do exército israelense. São meus fãs israelenses que me trouxeram até aqui, sendo que, grande parte destes fãs são brasileiros que vivem em Israel", afirmou.

Além disso, o cantor destacou que nunca deixou de se apresentar no Brasil ao longo do regime militar, entre as décadas de 1960 e 1980. "Durante a ditadura militar brasileira eu jamais deixei de tocar no meu país. Então, por que eu deixaria de tocar agora? Por que deixaria de compartilhar experiências de amor e mudança enquanto acontece no Brasil um governo de extrema-direita?", disse.

Leia o texto, na íntegra, a seguir:

"Minha música já me levou para muitos lugares, alguns dos quais eu jamais imaginei. E sou grato por isso. Pouquíssimas vezes declinei de um convite. Afinal de contas, todo artista deve ir onde o povo está, não é mesmo?

Já estou em Tel Aviv desde ontem (sexta-feira, 28). Fui convidado a cantar aqui por uma empresa gerenciada inteiramente por um brasileiro. Somente com essa informação cai por terra qualquer tipo de argumento de que eu esteja contribuindo com o 'apartheid israelense'.

Este show NAO tem qualquer incentivo do governo de Israel, muito menos do exército israelense. São meus fãs israelenses que me trouxeram até aqui, sendo que, grande parte destes fãs são brasileiros que vivem em Israel.

Durante a ditadura militar brasileira eu jamais deixei de tocar no meu país. Então, por que eu deixaria de tocar agora? Por que deixaria de compartilhar experiências de amor e mudança enquanto acontece no Brasil um governo de extrema-direita?

Mesmo divergindo das ideias de um governo, jamais abandonarei meu público. Afinal, são as pessoas que importam e que podem transformar.

Minha questão, a qual deixo aqui para reflexão de todos: por que um povo deve sofrer retaliação pelos atos políticos de seus governantes? As minorias contrárias devem continuar sem voz? Para mim, repito, o artista deve ir onde o povo está e hoje eu estou aqui para celebrar a paz e tudo que nos une. Viva o amor, viva a música!

Milton Nascimento, 29/06/2019."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Roger Waters"


Baixistas: quais são os dez mais ricos do mundoBaixistas
Quais são os dez mais ricos do mundo

Radiohead: Ofensivo, responde Thom Yorke à carta de Roger WatersRadiohead
"Ofensivo", responde Thom Yorke à carta de Roger Waters


Corey Taylor: Sexo com Lita Ford e Doro Pesch era o seu sonho de infânciaCorey Taylor
Sexo com Lita Ford e Doro Pesch era o seu sonho de infância

Rockstars: 18 roqueiros que já apareceram em filmesRockstars
18 roqueiros que já apareceram em filmes


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

adGoo336