Gibson: Top 10 de baixistas que também lidam com vocais

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Paulo Giovanni G. Melo, Fonte: Gibson.com, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

É impressionante como é raro ver um baixista lidar com os vocais. Nos anos 1960, Paul McCartney estabeleceu um precedente para a dupla função. Abaixo estão dez roqueiros sensacionais que comandam os vocais enquanto dedilham as quatro cordas.

1171 acessosSlaughter: "Queria que Vinnie Vincent ainda estivesse na música"5000 acessosRefrãos: alguns dos mais marcantes do Rock/Metal

Gene Simmons (KISS)

Ele é a principal força por trás do império do marketing do KISS. Seu pragmatismo figurou em sua decisão de assumir o baixo. "Eu via claramente que, se quisesse estar em uma banda, eu deveria tocar baixo, já que havia menos baixistas do que guitarristas", disse Simmons à Gibson em 2012. "Claro, alguns dos baixistas das maiores bandas do planeta começaram como guitarristas. Tocar guitarra lhe dá uma perspectiva diferente do baixista."

Phil Lynott (THIN LIZZY)

Combinado com o formato da banda com dois guitarristas principais, o vocal, as composições e o estilo de tocar de Phil deram ao THIN LIZZY seu som distintamente emocionante. Hoje em dia, "The Boys Are Back in Town" e "Jailbreak" permanecem como verdadeiros clássicos do Rock. Uma estátua de bronze em tamanho natural de Lynott foi descoberta em sua cidade natal, Dublin, em 2005.

Greg Lake (EMERSON LAKE & PALMER)

Após tocar com o KING CRIMSON, Greg Lake liderou o movimento prog-rock com seu trabalho pioneiro no EMERSON LAKE & PALMER. Ele também tocou violão e guitarra, escreveu as músicas mais conhecidas do trio e controlou toda a produção da banda. "From the Beginning" permanece como aprendizagem essencial a todos os aspirantes a tocar em acústico.

Sting (THE POLICE)

O status de celebridade de Sting e seu ecletismo musical muitas vezes ofuscaram suas habilidades como baixista. Certa vez ele explicou sua filosofia sobre o instrumento para a revista Bass Player. "No baixo, você comanda a banda dinamicamente... harmonicamente. Então eu posso ter uma grande quantidade de energia, sem me sentir como se estivesse ditando. Para muitas pessoas não é claro o que o baixo faz. Se você ouvir superficialmente, você pode até não ouvir. Mas uma vez que você toca baixo em um conjunto, você percebe exatamente o que está fazendo."

Benjamin Orr (THE CARS)

Ric Ocasek tem a maior parte da atenção, mas o papel de Benjamin Orr nos sucessos do THE CARS não pode ser subestimado. "Just What I Needed", "Let's Go" e "Drive" estão entre os clássicos que o baixista cantou, geralmente com uma aspereza que contrastava com o senso de ironia de Ocasek. A quantidade de tributos que vieram em seguida à morte de Orr - ele sucumbiu ao câncer de pâncreas em 2000 aos 53 anos - atestam a marca que ele deixou nos fãs e amigos.

Lemmy Kilmister (MOTORHEAD)

O estilo característico de tocar baixo de Lemmy Kilmister - que deriva, em parte, de suas primeiras experiências como guitarrista - ajudou a moldar a direção do Thrash Metal e do Punk Rock. Muitas vezes modificando seu baixo com captadores Gibson Thunderbird, o veterano do MOTORHEAD usa o volume (no "alto") como uma doutrina sonora primária. Expressando sua admiração por Lemmy, Dave Grohl do FOO FIGHTERS disse uma vez: "Lemmy é o rei do Rock n'Roll. Ele é vida, respiração... lenda. Ninguém mais chega perto."

Geddy Lee (RUSH)

Cliff Burton do METALLICA e Steve Harris do IRON MAIDEN estão entre os muitos baixistas que já citaram Geddy Lee como influência primária. "No passado, escrevi padrões graves que estavam conectados aos vocais de uma forma que me permitiram fazer ao vivo sem me anular ou dar um nó no meu cérebro", disse Lee à Premier Guitar em 2012. "Para o álbum 'Clockwork Angels' deixei aquilo para trás, pois senti que era melhor para a direção musical, e para se preocupar com a melhor possível melodia vocal das canções que se seguiram."

Jack Bruce (CREAM)

Se a carreira de Jack Bruce consistiu em nada além de seu trabalho no CREAM, seu lugar de destaque na história do Rock ainda está assegurado. Faixas clássicas como "Sunshine of Your Love", "White Room" e "I Feel Free" permanecem como essenciais para os aspirantes a tocar Heavy Blues-Rock. Tocando seu baixo Gibson EB-3, Bruce influenciou profundamente diversos baixistas como Sting e Geddy Lee.

Roger Waters (PINK FLOYD)

Após a triste separação do vocalista original do PINK FLOYD, Syd Barrett, Roger Waters deu um passo adiante para se tornar líder conceitual e força motriz da banda. Apesar de tudo, o melhor trabalho do grupo foi feito da química dos dois. Sutil e nada chamativo, o estilo de tocar baixo de Waters era para o prog-Rock o que Bill Wyman era para o Rock n'Roll.

Paul McCartney (THE BEATLES)

Paul McCartney, mais do que qualquer outro músico, inspirou legiões de roqueiros a tender para o baixo. Nenhum baixista foi mais hábil em compor com linhas melódicas, sem nunca perder de vista o principal papel do instrumento na seção de ritmo. Resumindo, cada baixista surgido nos últimos 50 anos tem um débito com o ex-beatle.

Os responsáveis são citados no texto. Não culpe os editores. :-)

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

KissKiss
Peter Criss explica por que vai se aposentar

1171 acessosSlaughter: "Queria que Vinnie Vincent ainda estivesse na música"2085 acessosKiss: shows temáticos com músicas do "Revenge" podem acontecer682 acessosKiss: bate papo com Rocco, Guitar Tech do Ace Frehley182 acessosShow do Tiago: youtuber de 4 anos ensina a fazer o café do Kiss0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Kiss"

ÁlbunsÁlbuns
Os vinte piores discos de todos os tempos

Sebastian BachSebastian Bach
"Entendo porque Gene não trabalha mais com Frehley"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Paul Stanley e Ioná Magalhães

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 05 de agosto de 2016

0 acessosTodas as matérias da seção Maiores e Melhores0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"0 acessosTodas as matérias sobre "Pink Floyd"0 acessosTodas as matérias sobre "Cream"0 acessosTodas as matérias sobre "Rush"0 acessosTodas as matérias sobre "Motorhead"0 acessosTodas as matérias sobre "Thin Lizzy"0 acessosTodas as matérias sobre "Kiss"

RefrãosRefrãos
Alguns dos mais marcantes do Rock/Metal

MotorheadMotorhead
Lemmy fala sobre Jimi Hendrix, drogas e mais

Regis TadeuRegis Tadeu
E Axl Rose queimou a nossa língua...

5000 acessosAerosmith: Vidro de câmera quebra com grito gravado de Steven Tyler5000 acessosMusas: o calendário de beldades da Revolver Magazine5000 acessosDuff McKagan: Pelado com a esposa em foto para a PETA5000 acessosSó podia ser na Noruega: Ovelha nasce com corpse paint natural5000 acessosTracii Guns: "Axl é um cara simples num mundo complicado"5000 acessosNikki Sixx: detonando comentários "idiotas" de Gene Simmons

Sobre Paulo Giovanni G. Melo

Mineiro de Belo Horizonte. Fã de Hard Rock e Heavy Metal, especialmente a partir dos anos 80, não dispensa um disco ao vivo destes estilos. Entre várias de suas bandas preferidas estão Ratt, Aerosmith, Buckcherry, The Cult, Whitesnake, Whitecross, Guns N´ Roses e Motley Crue.

Mais matérias de Paulo Giovanni G. Melo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online