Matérias Mais Lidas

imagemPrika Amaral esclarece por que contratou apenas mulheres europeias para a Nervosa

imagemLegião Urbana e a surpreendente música que serviu de base para "Ainda é Cedo"

imagemJames Hetfield e esposa Francesca se divorciam após 25 anos de união

imagemNando Reis e a linda música que Samuel Rosa dispensou por ter recebido na hora errada

imagemCinco músicos que começaram vida nova após saírem de grandes bandas de heavy metal

imagemAs seis músicas do Metallica que Dave Mustaine ajudou a escrever

imagemA opinião de Dave Mustaine sobre a clássica "The Unforgiven", do Metallica

imagemJanis Joplin: última gravação dela em vida foi feita para um Beatle

imagemAs faixas do "Black Album" que James Hetfield e Lars Ulrich não curtem

imagemAC/DC: Rick Rubin recorda a problemática produção de "Ballbreaker"

imagemAnitta é a maior roqueira que existe hoje no Brasil, diz integrante do Titãs

imagemNando Reis relembra curioso único game que jogou na vida, durante gravação dos Titãs

imagemA reação de Jimi Hendrix ao assistir King Crimson ao vivo

imagemO comovente relato de Kiko sobre como foi gravar em meio ao câncer de Mustaine

imagemO show do Black Sabbath que acabou em tumulto por conta de uma garrafa


Dream Theater 2022

Slayer: crítica do livro O Reino Sangrento do Slayer

Por Ricardo Seelig
Fonte: Collectors Room
Em 06/03/13

publicidade

O Reino Sangrento do Slayer é o primeiro livro sobre a lendária e clássica banda californiana de thrash metal publicado no Brasil. Escrito pelo respeitado jornalista inglês Joel McIver, autor de diversas obras sobre a carreira de artistas como Metallica, Black Sabbath, Tool, Cliff Burton, Randy Rhoads, Glenn Hughes e Machine Head, foi lançado no final de 2012 por aqui pela Edições Ideal.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O modo de escrever de McIver é mais direto que, por exemplo, o texto de Mick Wall, outro escriba inglês que enveredou pelo mercado das biografias. Isso faz com que, em alguns capítulos, tenhamos a sensação que certos assuntos foram tratados de maneira superficial e poderiam ser melhor explorados pelo autor. Isso acontece principalmente no início da obra, quando os primeiros anos do Slayer são abordados. O próprio autor assume isso no prefácio, dizendo que, pela fartura de livros já publicados sobre o Slayer e que focaram nesse período, ele preferiu não ir tão fundo nos primeiros dias da banda. Porém, por se tratar do até agora único livro sobre o grupo publicado no Brasil, essa carência torna-se evidente e um ponto falho.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

McIver escreve com grande conhecimento sobre a banda, contando histórias de bastidores, detalhes da relação com outros artistas, desavenças entre os músicos e tudo que envolve um grupo da importância e com a história do Slayer. Além disso, dá a sua opinião pessoal analisando todos os discos faixa a faixa, o que serve como guia para quem nunca ouviu os álbuns do quarteto ou quer escutá-los sob uma nova perspectiva.

O Reino Sangrento do Slayer é um bom livro, que traz diversas informações pertinentes e importantes sobre a trajetória do conjunto, e lança uma ótica diferente sobre a carreira da banda. Porém, um ponto negativo é que o original em inglês foi publicado em 2008 e a edição nacional não foi atualizada, deixando de lado tudo que aconteceu com o grupo nestes últimos cinco anos, incluindo o álbum "World Painted Blood" e os já históricos shows com o Big 4.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

No entanto, algumas observações precisam ser feitas. A versão nacional deixa muito a desejar em um aspecto: a tradução. Tem-se a impressão, durante toda a leitura, que a editora contratou uma profissional sem o menor conhecimento não somente sobre o grupo, mas do universo da música como um todo. Isso faz com que o texto seja duro e apresente falhas toscas, erros que alguém familiarizado com a realidade do metal não deixaria passar. Além disso, fica claro que o texto final não passou por uma revisão ortográfica e nem por uma revisão técnica, tamanha a quantidade de erros presentes em praticamente todas as páginas. Esse é um fato que incomoda bastante a leitura, mas, por tratar-se da única biografia sobre o Slayer lançada até o momento no Brasil, acaba-se passando por esses percalços para ir até o final do livro. Para as novas edições, a Edições Ideal precisa fazer o trabalho correto até o fim, revisando o texto em todos os sentidos.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Apesar dos pesares - e eles são muitos -, O Reino Sangrento do Slayer é um bom livro e leitura recomendada para quem curte a banda e o heavy metal. Mas que dava pra ser muito mais caprichado, ah isso dava ...

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Lemmy, Filho e Espírito Santo: Gary Holt tem certeza que ele era três ao mesmo tempo

Scott Ian usa correntes de ferro para imitar o guitarrista Kerry King; veja vídeo

David Ellefson diz que baterista do Exodus fez Slayer tocar mais rápido

Slayer: Dave Lombardo surpreende ao eleger suas três músicas favoritas

O Slayer parou na hora certa? Gary Holt responde

Amiga que ouviu música da banda de Kerry King diz que o som está "esmagador"

Dez ótimas músicas do Slayer que não foram gravadas pela formação clássica

Os piores álbuns lançados pelas bandas do "Big Four" do thrash metal

Dez astros do rock e do heavy metal que chegaram aos 60 anos recentemente

Metal FC: confira como seria um time de futebol formado por onze ícones do heavy metal

Todos os discos do "Big Four" do thrash, do pior ao melhor, em lista do Loudwire

Internautas descobrem possível nome da nova banda de Kerry King

De Jon Bon Jovi até Slayer, bandas e artistas que erraram suas próprias músicas ao vivo

Dead Cross, banda que conta com Mike Patton e Dave Lombardo, lançará disco em outubro

Kerry King fala sobre sua banda pós-Slayer, que conta com o baterista Paul Bostaph

Capas de discos: Iron Maiden, Slayer, Metallica e outros em versão Simpsons

Steel Panther: eles não temem tocar antes do Slayer ou Anthrax

Megadeth: Kerry King não sabe como alguém consegue aguentar Mustaine

Ultimate Classic Rock: os 100 maiores clássicos do rock

Supergrupos: Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig.