Matérias Mais Lidas

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemMike Shinoda não está nada feliz com a interferência das redes sociais na música

imagemFernanda Lira, da Crypta, e o papo reto sobre "se falar de política vai perder fãs"

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemMetallica vai lançar toca discos super invocado, que obviamente custará uma fortuna

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemIrmãos Cavalera tocam "Beneath The Remains" em show nos EUA; assista vídeo

imagemTodos os discos do Nightwish, do pior para o melhor, em lista da Metal Hammer


Stamp

Darkside: valeu cada segundo da espera pelo debut

Resenha - Prayers in Doomsday - Darkside

Por Júlio Neto
Em 14/08/13

Nota: 9

A Darkside é uma banda veterana de Thrash Metal, fundada no ano de 1991 em Fortaleza-CE. E de lá para cá lançou algumas demos e agora chega ao tão aguardado debut. E valeu cada segundo da espera.

Este trabalho conta com oito faixas em trinta e quatro minutos que passam na velocidade da luz! Thrash/Heavy rápido, por vezes melódico, pesado, dueto de guitarras, bumbos duplos. Ou seja, tudo que se espera em um álbum de Heavy Metal. Individualmente fica difícil apontar algum destaque para os músicos, todos fazendo sua parte de forma correta e com muita pegada. Quem estava à frente nos vocais na época era o Alex Eyras que fez um excelente trabalho e lembra uma pegada bem (Rob Halford) Judas Priest. Pena que não faz mais parte do grupo, tendo sido substituído pelo Marcelo Falcão, em seu primeiro trabalho autoral (que responsabilidade!). Como destaque, poderia facilmente indicar todas as oito faixas, mas aí perderia a graça. Ouça com atenção Sacrificed Parasites, Antictizen One com as guitarras bem à frente e um ótimo trabalho vocal. Em minha opinião, a melhor do CD. Confira com atenção também a pesada e melódica Crossfire que me lembrou Víper da época do Soldiers of Sunrise. Comentando sobre esta minha impressão com o Tales Groo (guitar), ele acredita que são reminiscências de quando tocava na Beowulf (lendária e saudosa banda de Fortaleza dos anos 90). O encerramento é com a incendiaria The Apocalypse Bell.

A parte gráfica acompanha o alto nível de composições e gravação feita em parceria por Adriano Batista e Gil Vicente de São Bernardo do Campo (SP). Livreto bem feito com as letras e muitas fotos acompanham o CD. História do metal Cearense.

Finalizando com a dica. COMPRE! Não deixe de adquirir este excelente material, que é item obrigatório na coleção de qualquer headbanger. E podem ir se preparando, pois a banda já está trabalhando nas composições para o sucessor de Prayers of Doomsday. Que venha matador como este!

Line Up:

Tales Groo – Guitar
Helder Jackson – Guitar
Alex Eyras – Vocals
Richardson Lucena – Drums
Renato Filtro – Bass

Faixas:

01 – Bubonic
02 – Sacrificed Parasites
03 – Aticitizen Ones
04 – Prayers in Doomsday
05 – Born For War
06 – Cursed by the Dawn
07 – Crossfire
08 – The Apocalypse Bell


Outras resenhas de Prayers in Doomsday - Darkside

Resenha - Prayers In Doomsday - Darkside

Resenha - Prayers in Doomsday - Darkside

Resenha - Prayers in Doomsday - Darkside

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Death Metal: menina de 6 anos detona no America's Got Talent


Sobre Júlio Neto

Ligado ao Heavy Metal há mais de 25 anos. Zineiro, produtor de shows underground. Colecionador voraz de CDs, vinil e livros. Fã incondicional do metal nacional, sempre apoiando as bandas e não deixando de adquirir seus materiais. Mora no sul da Bahia e apesar da distância, sempre a par do que acontece no underground.

Mais matérias de Júlio Neto.