AC/DC: disco que definiu a música pesada dos anos 80

Resenha - Back In Black - AC/DC

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rodrigo Noé de Souza
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Este é o disco que definiu a música pesada dos anos 80. Num ano em que o Led Zeppelin perdeu seu baterista John Bonham, o AC/DC também teve seu destino trágico quando Bon Scott morreu, sob as mesmas circunstâncias que Bonham sofreu, porém não tão brutal. Scott se afogou no próprio vômito e morreu dormindo no carro em 19 de fevereiro de 1980 (sete meses depois Bonham também apagaria a luz da vida, ao tomar 40 doses de vodka e comer três sanduíches de presunto). Apesar do duro golpe, a banda dos Young Brothers (Angus e Malcolm) resolveram continuar em frente e cumprir a promessa do seu finado colega.
2249 acessosAC/DC: novo livro sobre Bon Scott promete chocar o mundo do Rock5000 acessosBateristas: os dez músicos mais loucos de todos os tempos

Como se fosse um testamento de Bon, Brian Johnson foi chamado em um teste, quando cantou Nutbush City Limits (Ike & Tina Turner) e Whole Lotta Rosie do AC/DC, que, impressionada pelo desempenho do cara, contrataram-no. Antes de partir, Bon assistira a um show do Geordie, antiga de Brian, e ficou pasmo com o vocal e a pegada dele. Seria o Bon Scott que "escolheu" Brian Johnson para substituí-lo? Quem sabe...

Com o time completo, Angus, Malcolm, Brian, Cliff Willians e Phil Rudd voaram para Bahamas e gravou junto com Robert John "Mutt" Lange, o disco Back In Black. É aí que a história mudou de figura. Com o fim do Led Zeppelin, o AC/DC passou a ser a maior banda de arena do momento. Como um tributo ao Bon Scott, a capa é toda de preto, mostrando o nome da banda e o título do álbum. Seria uma espécie de Spinal Tap (apesar de o filme surgir em 1984)? Como soaria o som da banda com o vocal de Brian?

Anunciando um funeral simbólico, Hells Bells abre a festa regada a hedonismo, morte e muito Rock 'N Roll, cuja letra fala sobre a chegada ao inferno. Nos shows, Brian sobe na corda e toca seu sino gigante para o delírio da galera. Shoot To Thrill acelera a marcha com aquele riff que só o Malcolm sabe fazer (virou abertura do CQC).

Daria para fazer um capítulo sobre as faixas desse disco, pois todas são obrigatórias e marcantes. A faixa-título virou O Clássico, com seu riff ganchudo, a letra inspirada e a levada certeira. Além dela, You Shook Me All Night Long ganhou os Estados Unidos, virando tema central de vários eventos esportivos.

Let Me Put My Love Into You (Deixe que eu corte seu bolo com minha faca) tirou o comitê PMRC do sério, com sua letra pervertida, porém com a mesma cretinagem que só mesmo o AC/DC sabe como criar. Finalizando a fartura, Rock And Roll Ain't Noise Pollution virou um cala-a-boca dos críticos, que decretam a morte do Rock.

Back In Black foi lançado em 25 de Julho de 1980, conquistando a quarta posição na Billboard e o primeiro lugar na Inglaterra. Trinta e três anos depois virou o segundo disco mais vendido de todos os tempos, perdendo para Thriller (1982), do Michael Jackson. Estima-se que vendeu mais de 42 milhões de cópias, mesmo que as vendas continuem em alta. Mas o que não podemos deixar de negar é que o disco todo é uma trilha sonora perfeita para pegar a estrada, em direção ao infinito.

Ao contrário daquele disco que o Metallica lançou em 1991, Este é o Verdadeiro Black Album.

Formação:

Angus Young – guitarra
Malcolm Young – guitarra
Brian Johnson – vocal
Cliff Willians – baixo
Phil Rudd – bateria

Tracklist:

1-Hells Bells
2-Shoot To Thrill
3-What Do You Do For Money Honey
4-Giving The Dog A Bone
5-Let Me Put My Love Into You
6-Back In Black
7-You Shook Me All Night Long
8-Have A Drink On Me
9-Shake A Leg
10-Rock And Roll Ain't Noise Pollution

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Back In Black - AC/DC

1675 acessosAC/DC: 34 anos de um dos registros mais emblemáticos do Rock5000 acessosResenha - Back In Black - AC/DC5000 acessosResenha - Back In Black - AC/DC1173 acessosAC/DC: E precisa dizer alguma coisa sobre Back in Black?5000 acessosTradução - Back In Black - AC/DC

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Phil RuddPhil Rudd
Por que ele se recusa a fazer solos de bateria

2249 acessosAC/DC: novo livro sobre Bon Scott promete chocar o mundo do Rock1818 acessosMetallica: Lars queria ver Phil Rudd tocando Enter Sandman1545 acessosRock: gênero é um trintão decadente, segundo Spotify0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "AC/DC"

BillboardBillboard
Discos de rock/metal que atingiram o topo nos anos 2000

AC/DCAC/DC
A banda mais popular em estádios de futebol do Brasil

AC/DCAC/DC
Vocalista original diz que fãs apoiariam seu retorno

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "AC/DC"

BateristasBateristas
Os dez músicos mais loucos de todos os tempos

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1981

Rolling StonesRolling Stones
A História Impopular; a mais completa bio em português

5000 acessosBlack Sabbath: O acidente que tirou as pontas dos dedos de Iommi5000 acessosAngra: A carta aberta de Edu Falaschi sobre a sua saída5000 acessosComo formar uma banda de Hard Rock em 69 lições5000 acessosManowar: o dia em que a banda arregou pro Twisted Sister2619 acessosPink Floyd: David Gilmour e a inspiração para "Louder Than Words"4844 acessosSmashing Pumpkins: Corgan critica vídeos "pornô" das estrelas pop

Sobre Rodrigo Noé de Souza

Nasci em 1984. Esse ano não é só o início de uma nova democracia, mas também é o ano em que vários discos foram lançados, como Powerslave (IRON MAIDEN), Stay Hungry (TWISTED SISTER), W.A.S.P., Don´t Break The Oath (Mercyful Fate), Slide It In (WHITESNAKE), 1984 (VAN HALEN), The Last In Line (DIO) e, o meu favorito de todos, Ride the Lightning (METALLICA). Sou um aficcionado por Metal, desde AC/DC e ZZ Top, até Anaal Nathrakh e Krisiun. Sou Jornalista, blogueiro, facebookeiro, o que for. Quem quiser saber o que eu escrevo, acessem meu blog: www.esporropublico.zip.net.

Mais matérias de Rodrigo Noé de Souza no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online