Metallica: 1984, o ano da ascensão

Resenha - Ride The Lightning - Metallica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Arysson Gonçalves de Lima
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Durante o início da década de 80, um novo estilo começou a se popularizar nos EUA, o designado Thrash Metal. Bandas do estilo surgiam em todo o país, mas em especial numa região chamada Bay Area, berço das principais bandas do estilo. Foi por lá onde surgiram nomes como EXODUS, MEGADETH, SLAYER, TESTAMENT, OVERKILL e talvez, a mais importante de todas, o Metallica, a época integrada por James Hetfield (vocais e guitarra base), Kirk Hammett (Guitarra solo), Lars Ulrich (Bateria) e Cliff Burton (Baixo). Após o bem sucedido lançamento do seu debut, Kill'Em All, em 1983, o Metallica foi tido como uma das bandas mais promissoras do estilo, e foi graças ao Ride The Lightning, álbum este que resenharei, os ajudou a capitanear o movimento, que outrora estava explodindo devido a outros grandes lançamentos de outras bandas, mas isso é assunto para outro dia.
366 acessosMetallica: Cliff Burton VS Jason Newsted VS Robert Trujillo5000 acessosSpike: os sete piores solos de guitarra

O álbum se inicia com a pesadíssima Fight Fire With Fire, uma das melhores composições do Metallica e infelizmente esquecida pela banda. A música se inicia de forma bastante calma, com instrumentos de cordas em bela sincronia. Mas, ao terminar tudo isso, entra um Riff fortíssimo, acompanhado pela cozinha, que está absurdamente pesada. James tem um dos melhores vocais do Heavy Metal e demonstra isso aqui, numa interpretação ultra violenta. A letra é bem apocalíptica, e muito bem feita. Destaque para todos da banda, mas em especial para Lars Ulrich, que "joga duro" nessa faixa, e estava em seu melhor momento como baterista.

Logo após temos a excelente faixa título, que entra bem cadenciada no início, mas depois vai acelerando até se tornar um Thrash Metal de responsabilidade. Ótimos riffs de James Hetfield e solos memoráveis de Kirk Hammett, mas o destaque vai para Cliff Burton e suas linhas de baixo animalescas, um gênio que infelizmente morreu cedo, a história todos já sabem. Vale ressaltar que essa é uma composição de Dave Mustaine, ex-guitarrista da banda e atual Frontman do MEGADETH.

For Whom To Be Tolls é uma das canções mais conhecidas da banda e até um dia desses esteve presente no setlist dos shows (não sei exatamente se ainda a tocam.). A introdução da música é assustadora, com um sino apocalíptico dando sinais do que estará por vir. E logo após, um dos riffs mais bem feitos da carreira da banda, cortesia de James e Kirk. É uma faixa mais cadenciada, mas muito pesada e com outro grande desempenho de Cliff Burton. Um refrão bem convidativo, apesar da atmosfera sombria que a música passa.

Fade To Black é o ponto alto do disco para mim. É também a canção mais conhecida do álbum e até hoje segue como uma das mais populares da banda, sendo tocada ao vivo em shows. A música se inicia de forma bastante melancólica, com destaque para os vocais de Hetfield, os melhores em todo o álbum. Mas logo após a parte mais melancólica, entra um Riff bastante pesado, que dá uma nova forma a música, pesada ao extremo. O solo que Kirk Hammett faz nessa faixa é para mim um dos melhores da história, bastante tocante e cheio de Feeling. Algo que raramente encontramos em guitarristas mais novos... A música causou certa controvérsia na época, pois sua letra instigava suicídio. Mas isso não impede a faixa de ser disparada a melhor do disco.

Trapped Under Ice é um Thrash Metal empolgante e rápido, com destaque para Cliff e Lars. Uma boa letra e ótimos riffs e solos. Mas não acrescenta em nada o álbum, e embora seja uma ótima música, é a mais fraquinha do disco.

Escape é uma faixa com uma levada mais lenta, chegando a lembrar um Heavy Metal mais tradicional. É uma das melhores faixas do disco, porém esquecida pela banda. Não há um destaque único aqui, todos tem excelentes performances. A letra da música, pela minha interpretação, fala sobre o individualismo pessoal, de alguém que simplesmente quer viver sua vida sem ligar para opiniões de outras pessoas. Um grande refrão.

Creeping Death tem um riff pesadíssimo, Lars Ulrich toca com vontade a sua bateria. Hetfield chega ao nível máximo de insanidade com os seus vocais, Kirk Hammet faz solos bem inspirados e Cliff, bem, este aqui não é necessário descrever. Uma música poderosa resulta na mistura de todos esses elementos.

The Call Of Ktulu é uma composição de Dave Mustaine, mas que foi batizada por Cliff Burton, que era um grande fã de H.P Lovecraft. É uma das melhores músicas instrumentais de todos os tempos e a melhor do Metallica, batendo com facilidade a famigerada Orion. Todos os membros demonstram técnica, com grandes performances, mas o destaque mesmo fica por conta de Cliff. Como esse garoto tocava!! São 8:53 minutos de pura nostalgia, impossível não viajar ao escutar uma música dessas. Que encerra o álbum de forma mais que perfeita.

Ride The Lightning é considerado um dos clássicos insubstituíveis do Thrash Metal, e para alguns fãs (inclusive eu), o melhor da banda. O Metallica evoluiu bastante se comparado ao álbum anterior. As composições melhoraram drasticamente e a produção foi mais bem feita. A banda estava em ascensão com o lançamento do tal, mas só viria a deixar sua marca na história do Rock N' Roll com o lançamento seguinte, Master Of Puppets. Mas desde o início, a banda dava sinais de que seria lembrada por todos que curtem o estilo, e Ride The Lightning apenas provou isso.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Ride The Lightning - Metallica

4447 acessosMetallica: Com Ride The Lightning, de promessa a realidade5000 acessosResenha - Ride The Lightning - Metallica1980 acessosMetallica: Ride the Lightning, a virilidade do poeta5000 acessosMetallica: "Ride The Lightning", um clássico dos anos 805000 acessosTradução - Ride The Lightning - Metallica

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MetallicaMetallica
A música preferida dos fãs nos shows ao vivo

366 acessosMetallica: Cliff Burton VS Jason Newsted VS Robert Trujillo274 acessosMetallica: mais vídeos oficiais ao vivo, jovem fã sobe ao palco292 acessosMeshuggah: e se "Bleed" tivesse a bateria de "St. Anger"?379 acessosMetallica: vídeo profissional de "Creeping Death" em Miami0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

Baladas do MetalBaladas do Metal
Blog elege as mais bonitas de todos os tempos

MetallicaMetallica
Lars fala muito e deveria apanhar, diz Sharon Osbourne

Dimebag DarrellDimebag Darrell
Em 1993, citando suas 12 músicas favoritas

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"

SpikeSpike
Os sete piores solos de guitarra

MetallicaMetallica
Foto rara de formação original do grupo

Em 20/08/2005Em 20/08/2005
Iron Maiden é atacado com ovos no Ozzfest

5000 acessosO Suprassumo do Superestimado: os 11 mais (ou menos) nacionais5000 acessosSpike: os sete piores solos de guitarra5000 acessosHeavy Metal: cinco discos necessários dos anos setenta5000 acessosEurope: confissões de Tempest sobre excessos dos anos 805000 acessosRush: o discurso mais criativo e engraçado da música4768 acessosBlack Sabbath: Ozzy seguirá em carreira solo após última turnê

Sobre Arysson Gonçalves de Lima

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online