Slayer: É desnecessário falar da importância de Hell Awaits

Resenha - Hell Awaits - Slayer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A.
Enviar Correções  

publicidade

9


Outra pancada do Slayer (e qual disco não o é?) relançada em versão nacional pela guerreira Shinigami Records. É claro que a imensa maioria dos headbangers já escutou o trabalho até furar seus discos, mas é sempre bom ouvi-lo novamente, ainda mais com a vantagem de ser remasterizado.

Slayer: Tom Araya usa vídeo manipulado para debochar de Joe Biden nas redes

Slipknot: como são os membros da banda sem as máscaras?

Neste álbum, a banda já atinge a velocidade que os caracteriza até hoje, um pouco mais rápidos do que em "Show No Mercy". Obviamente que isso é válido para as canções mais violentas.

E abrindo a desgraça, a faixa-título mostra porque é tão marcante na carreira do quarteto: veloz, pesadíssima e caótica! Aliás, vale um adendo: embora tenha vindo antes do maior clássico do grupo – "Reign in Blood" - é curioso notar que, assim como no finalzinho da música "Raining Blood", que apresenta aquele clima apocalíptico, "Hell Awaits" se assemelha nessa ambientação em sua introdução. Incrível!

Mas a agressividade também é colocada em prática até nos momentos mais trabalhados, como na ótima "At Dawn They Sleep". Riffs empolgantes e uma levada pra bater muita cabeça. Detalhe para a bateria de Dave Lombardo perto do final da canção. O cara manda ver no melhor estilo "Angel of Death" (também do "Reign in Blood") com seus bumbos metralhando!

É difícil não falar de todas as músicas. A maravilhosa "Praise of Death" é mais direta e bem porrada, com destaques para os solos fabulosos dos demônios Kerry King e Jeff Hanneman.

Outra grande canção é "Crypts of Eternity", diversificada e mais progressiva, digamos assim. Um registro extremamente rico na carreira da Slayer. Lenta, mas irresistivelmente bem composta.

Falando nisso, outro aspecto interessante são as composições relativamente longas para os padrões do quarteto: três delas apresentam mais de seis minutos (666?).

A produção está muito boa, contando é claro que o material foi gravado há quase trinta anos (putz, estou ficando velho...).

Bom, desnecessário falar da importância de "Hell Awaits", certo? Então, o resumo da ópera é o seguinte: se o inferno nos espera (trocadilho infame com o título do CD) regado a essa trilha sonora, um conselho: melhor irmos todos para lá.

Metal Blade/Shinigami Records – 1985/2012 (relançamento) – Estados Unidos
http://www.slayer.net
http://www.myspace.com/slayer

Tracklist

1. Hell Awaits 06:16
2. Kill Again 04:56
3. At Dawn They Sleep 06:19
4. Praise of Death 05:20
5. Necrophiliac 03:45
6. Crypts of Eternity 06:38
7. Hardening of the Arteries 03:58

Total: 37:12

Fonte: Som Extremo
http://somextremo.blogspot.com
@som_extremo


Outras resenhas de Hell Awaits - Slayer

Slayer: em 1985, o puro creme da desgraça e da destruiçãoSlayer
Em 1985, o puro creme da desgraça e da destruição

Slayer: Mais maduros e menos infantis

Slayer: Em 1985, idéias e muita raiva a ser exteriorizada


adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin