RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemQuando o Lynyrd Skynyrd irritou Mick Jagger ao abrir o show dos Rolling Stones

imagemApós dez anos, Jason Newsted procura guitarristas para montar um projeto de metal

imagemMax Cavalera escolhe seus álbuns "não metal" preferidos

imagemA única música tocada no Festival de Woodstock que atingiu o primeiro lugar nas paradas

imagemAs queixas que colegas do Paralamas mais fazem sobre Herbert Vianna, segundo o próprio

imagemSlash acha que os rockstars dos 60s e 70s eram mais inteligentes e educados que os dos 80s

imagemO hit da Legião Urbana antiviolência cantado sob perspectiva de jovem da periferia

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagem"A vida é curta", afirma Floor Jansen, vocalista do Nightwish

imagemJohn Lennon queria regravar todas as músicas dos Beatles, segundo produtor George Martin

imagemA bizarra lembrança que Kerry King tem do último show do Slayer

imagemA icônica reportagem de Glória Maria em que Raul Seixas disse que foi atropelado por onda

imagemA reação de Jairo Guedz quando houve o racha do Sepultura no auge do sucesso

imagemA vingança de Joana Prado (ex-Feiticeira) contra filhos briguentos que envolve RPM


Stamp

Budgie: Pavimentando a rodovia para o Heavy Metal

Resenha - In For The Kill - Budgie

Por Paulo Severo da Costa
Postado em 18 de junho de 2012

Nota: 10

Se tem uma coisa chata é o tal papo de "banda injustiçada", recorrente ao se falar de grupos muito bons que não atingiram o topo da popularidade que mereceriam - BANG, CAPTAIN BEYOND, CACTUS etc, estariam nessa categoria. O problema é que a respeito de pelo menos uma delas, não me ocorre outro termo, a não ser injustiça: o BUDGIE.

É claro que uma banda que tem covers gravadas pelo METALLICA ("Breadfan" e ""Crash Course in Brain Surgery") e VAN HALEN ("In for the Kill"), não pode ser chamada de fracassada, mas, meu amigo, essa aqui merecia muito mais...

Formado em 1968, no País de Gales, o BUDGIE pavimentou a rodovia (junto com o BLUE CHEER, CREAM, BLUE OYSTER CULT e outros) para o BLACK SABBATH implantar o heavy metal na história. Depois de três discos fantásticos (principalmente o clássico "Never turn your Back on a Friend" de 1973), o grupo lançou, no ano seguinte, "In for the kill".

Antes que se fale qualquer coisa: não, a voz de BURKE SHELLEY não parece com a de GEDDY LEE - a dele é que parece com o primeiro! (visto que o BUDGIE veio antes). Na faixa título fica bem exposta a "cara" da banda: passagens bem delineadas, cheias de mudanças e nuances ritmicas. O vocal de SHELLEY é tortuoso, quase atonal em alguns momentos, dando uma expressão totalmente única ao grupo.

"Crash Course in Brain Surgery" segue em uma linha diferente: vocais mais altos acompanhados por um riff simples tocando em uníssono pelo baixo e guitarra, mas também cheio de quebradas. Essa mesma pegada pode ser encontrada em "Hammer and Tongs" e "Living on your own" - o que me faz acreditar que o pessoal do progressivo da época passou por aqui.

Mas nem só de quebrada vive a banda: "Running From My Soul" é o encontro inspirado de ZZ TOP com o metal neolítico. A banda aqui mostra uma faceta "jam band" cheia de swing e um slide pra lá de legal.

O disco traz uma grande balada "Wondering What Everyone Knows" conduzida no violão e "Zoom Club" que apesar de bem legal é um pouco longa demais pro meu gosto (quase dez minutos). Nada que tire o brilho dessa pérola "injustiçada".

Track List:

1. "In for the Kill"
2. "Crash Course in Brain Surgery"
3. "Wondering What Everyone Knows"
4. "Zoom Club"
5. "Hammer and Tongs"
6. "Running from My Soul"
7. "Living on Your Own"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Def Leppard Motley Crue 2

Krisiun: entre os 10 melhores trios de acordo com Loudwire

Heavy Metal: 10 Bandas para neófitos famintos!

Power-Trios: o Hard é o gênero "onde o bicho mais pega"

Loudwire: 10 álbuns pesados dos 70's que não são do Black Sabbath


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: [email protected]
Mais matérias de Paulo Severo da Costa.