Krow: Metal extremamente profissional e de bom gosto

Resenha - Traces Of The Trade - Krow

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

9


Mesmo passando por um momento conturbado onde declarações polêmicas de músicos e o cancelamento do Metal Open Air foram os últimos principais focos da cena, o Metal brasileiro tem potencial e talvez seja um dos maiores representantes do estilo no mundo, principalmente nas vertentes mais extremas do gênero. O Metal mineiro, aqui representado pelo Krow, é umas das mais importantes células deste organismo.

A banda, oriunda de Uberlândia/MG, demonstra em seu segundo trabalho, este "Traces Of The Trade", todo talento e capacidade de como se fazer um trabalho extremamente profissional e de bom gosto, mesmo de forma independente (é bom ressaltar que a banda contou com apoio das empresas Two Beers Or Not Two Beers e Valvulados Discos, além do Programa Municipal de Incentivo À Cultura de Uberlândia).

publicidade

Comecemos pela belíssima embalagem que conta com um slipcase que envolve um formato digipack de três partes, onde há uma ilustração envernizada a cargo de Costin Chioreanu (que já produziu artes para nomes como Grave, Running Wild e Darkthrone), além de um encarte bem caprichado. Enfim, bom gosto é pouco.

Indo para o prato principal, nos deparamos com o som que a banda sempre se propôs a praticar, ou seja, o Death Metal. Mesmo não fazendo nada singular, a banda demonstra que seu som faz uma releitura dos diversos formatos que o subgênero possui e ainda alia a isso algumas leves influências do Thrash e do Black Metal.

publicidade

Desde o início, com a faixa Eidolon passando por Outbreak Of A Maniac, Endless Lashing e Despair, a banda mostra toda a brutalidade a que se propõe de forma técnica e coesa. Riffs e solos mortais, baixo veloz, bateria com muitos blast beats e vocais guturais inteligíveis compõem a maior parte do trabalho que, mesmo soando quase homogêneo, mostra que peso e selvageria podem ser feitos com muita classe.

publicidade

Assim como a belíssima parte gráfica, a produção sonora ficou ótima, onde se ouve nitidamente todos os instrumentos. O trabalho foi produzido por Gustavo Vasquez, Luis Maldonalle em parceria com a própria banda, no Rock Lab Estúdio, em Goiânia/GO. "Traces Of The Trade" é mais uma praga vinda do Triângulo Satânico Mineiro simplesmente para marcar o Metal nacional.

http://www.facebook.com/krowmetalzone

publicidade


Outras resenhas de Traces Of The Trade - Krow

KroW: Sonoridade violenta, agressiva e muito pesada

Krow: Este é um disco puramente Death Metal

Krow: Death Metal brutal e técnico vindo de Minas Gerais

KroW: CD bem feito, que merece uma ouvida bem atenta

Krow: Profissionalismo os colocará entre os grandes




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal Nacional: Confira bandas que se destacaram em 2015Metal Nacional
Confira bandas que se destacaram em 2015


System Of A Down: Daron Malakian ensina como ser músicoSystem Of A Down
Daron Malakian ensina como ser músico

Mini Iron Maiden: tocando Ghost Of The Navigator na escolaMini Iron Maiden
Tocando "Ghost Of The Navigator" na escola


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin