KroW: CD bem feito, que merece uma ouvida bem atenta

Resenha - Traces of the Trade - KroW

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

Fazer Death Metal é, definitivamente, uma arte, e caindo nas mãos de bandas competentes então, temos uma mistura altamente explosiva, ou seja, um som dos infernos de primeira categoria, embora algumas vezes, tenham pessoas que não consigam fazê-lo tão bem, pois esta vertente em especial pode tanto aceitar inovações quanto permanecer algo próximo de suas raízes mais brutas.

Led Zeppelin: as crianças da capa de "Houses Of The Holy"Guns N' Roses: Axl desafina guitarra de Slash e pede desculpas

O KROW é uma ótima banda, que nos chega com seu terceiro CD, 'Traces of the Trade', que ao que parece, é fruto do esforço da banda, e do incentivo da Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de Uberlândia, mostrando que uma proposta cultural, quando levada a sério, recebe respaldo governamental, pois ainda existem pessoas sérias no tocante à cultura.

Vindos de Uberlândia, MG, região conhecida como Triângulo Mineiro (eis o motivo da referência ao 'Triângulo Satânico Mineiro' que se encontra no encarte), uma terra com tradição de revelar algumas das melhores bandas da cena brasileira, bem como bastião de grande parte da cultura nativa do Brasil, que a banda busca usar no CD, tanto no manifesto do Cientista Social Christian Adèwálé Lima que se encontra no encarte, quanto nas citações na língua Iorubá em algumas letras, o que é um ponto bastante positivo, pois mo Metal precisa de mentes pensantes.

Sonoramente, a banda faz um Death Metal rápido, bruto e bem contagiante, com o pé fincado na escola noventista (especialmente no que se refere ao Death Metal americano), mas com nuances de Thrash aqui e ali sob a brutalidade explícita do quarteto. A fórmula não é a mais inovadora, mas como dito acima, em mãos experientes, sempre rende bons frutos, pois tome avalanches de vocais guturais no melhor estilo, riffs de guitarra bem estruturados, solos insanos, e uma zaga baixo-bateria segura e firme, mas que sabe fazer um trabalho longe do feijão com arroz, pois a banda em si possui uma técnica muito boa.

A arte, feita por Costin Chioeanu (da Twilight13 Media), é ótima e bem bonita, bem apresentada no formato Digipack, embora não muito complexa. Sonoramente falando, o disquinho foi produzido Gustavo Vasquez, Luiz Maldonalle e pela própria banda, gravado e mixado no Rocklab Estúdio, em Goiânia, os resultados sonoros são para lá de muito bons, já que a gravação é intensa e pesada, sem embolar os instrumentos, permitindo os que ouvem o CD entender cada nuance musical sem problemas.

Quanto às músicas, a homogeneidade marca o CD, sendo que cada faixa tem seus atrativos e segredos a serem desvendados, mas temos destaques em 'Eidolon', uma golfada de brutalidade e boas variações de andamento, com ótimo trabalho da cozinha rítmica baixo-bateria; 'Traces of the Trade', onde riffs de guitarra bem postados e firmes guiam a música, e com vocais absurdamente agressivos (vejam a letra e entenderão o motivo); 'Outbreak of a Maniac', que apesar de toda a massa sonora brutal, possui quebradas de ritmo executadas com maestria, se no solo, temos a participação especial de Luiz Maldonalle; 'Endless Lashings', que alterna momentos de cadência com outros mais velozes; 'Retaliated', uma música extremamente bem estruturada, com trechos cantados em Iorubá (é o que parece, pelo menos), com partyicipação do baixista Alvaro Lillo (que toca no WATAIN), que é precedida por uma introdução tribal bem climática chamada 'March for Vendetta', cuja percussão é feita por Jack Will, do PORCAS BORBOLETAS; e 'System Unfolds', onde mais agressividade sai das caixas de som, com guitarras 'slayerianas' bem compostas.

Em suma, um CD bem feito, que merece uma ouvida bem atenta, bem como uma lida nas letras, pois elas possuem bastante a dizer, pois a banda não cai no ponto comum do satanismo barato.

Traces of the Trade - KroW
(2012 - Independente - Nacional)

Tracklist:
01. Eidolon
02. Traces of the Trade
03. Outbreak of a Maniac
04. Framework of Violence
05. Endless Lashings
06. Hazardous Punishment
07. March of Vendetta
08. Retaliated
09. Despair
10. Slaughter of the Gods
11. System Unfolds

Formação:
Guilherme Miranda - Vocais, guitarra
Lucas the Carcass - Guitarra
Humberto Costa - Baixo
Jhoka Ribeiro - Bateria

Contatos:
http://metalmedia.com.br/krow/index.php
https://www.facebook.com/krowmetalzone
http://krowmetalzone.com
http://www.youtube.com/user/krowmetalzone
press@krowmetalzone.com


Outras resenhas de Traces of the Trade - KroW

KroW: Sonoridade violenta, agressiva e muito pesadaKrow: Metal extremamente profissional e de bom gostoKrow: Este é um disco puramente Death MetalKrow: Death Metal brutal e técnico vindo de Minas GeraisKrow: Profissionalismo os colocará entre os grandes




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Krow"


Metal Nacional: Confira bandas que se destacaram em 2015Metal Nacional
Confira bandas que se destacaram em 2015


Led Zeppelin: as crianças da capa de Houses Of The HolyLed Zeppelin
As crianças da capa de "Houses Of The Holy"

Guns N' Roses: Axl desafina guitarra de Slash e pede desculpasGuns N' Roses
Axl desafina guitarra de Slash e pede desculpas


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

adClioIL