Krow: Death Metal brutal e técnico vindo de Minas Gerais

Resenha - Traces of The Trade - Krow

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Júlio Neto
Enviar Correções  

9

Formada em 2002 em Minas Gerais, mais precisamente, em Uberlândia, cidade participante do "Triângulo Satânico Mineiro". A Krow veio disposta a quebrar tudo com este visceral segundo lançamento oficial. O nível deste lançamento já se mostra alto à primeira vista, a capa é simplesmente linda e de um acabamento ímpar, com arte do Costin Chioreanu que já trabalhou com nomes como Dark Throne e Running Wild. Vem com desenho em alto relevo envernizado e ainda conta com uma slipcase. Qualidade no alto, retirar o plástico já se torna um desafio.

Guitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

Fotos de Infância: Kurt Cobain, do Nirvana

Partindo para o que interessa, seu som é um Death Metal feito de forma brutal, mas com muita técnica. Com toques de referências de Thrash e Black em alguns momentos. Os músicos são extremamente competentes. Do vocal gutural assustador do Guilherme Miranda, passando pelas guitarras fantásticas, com altos riffs e solos de Luca "The Carcass" e Guilherme Miranda. À cozinha ultra pesada de Humberto Costa no baixo e Jhoka Ribeiro na bateria e seus "Blast Beats" demolidores.

O disco conta com onze faixas em trinta e três minutos. Musicalmente falando, flertam com o Death Metal de nomes como Vader e Entombed. Musicalmente falando, é bem complicado apontar um destaque neste álbum. Todas as faixas transpiram garra, brutalidade e técnica. Fazendo que conseguir ficar parado durante a audição seja uma tarefa das mais difíceis. Mas, assim mesmo vale a pena mencionar a brutalidade de "Eidolon" e "Despair" com a bateria destruindo tudo com muito peso.

Vindo do estado que já nos brindou com nomes como Sepultura, Sarcófago, Sextrash, The Mist, Chakal, Mutilator, Drowned e tantas outras bandas de qualidade, a Krow se mostra com um trabalho extremamente profissional, que inclusive já rendeu uma tour no exterior e o lançamento de seu debut na Europa. Para os reais apreciadores do Death Metal, este é um item de muito valor a ser adicionado em suas coleções.

Line Up:
Guilherme Miranda – Guitar
Lucas "The Carcass" – Guitar
Guilherme Miranda – Vocals
Jhoka Ribeiro – Drums
Humberto Costa – Bass

Faixas:
01 – Eidolon
02 – Traces of the trade
03 – Outbreak of a maniac
04 – Framework of violence
05 – Endless lashings
06 – Hazardouls punishment
07 – March of Vendetta
08 - Retaliated
09 – Despair
10 – Slaughter of the gods
11 – System unfolds


Outras resenhas de Traces of The Trade - Krow

KroW: Sonoridade violenta, agressiva e muito pesada

Krow: Metal extremamente profissional e de bom gosto

Krow: Este é um disco puramente Death Metal

KroW: CD bem feito, que merece uma ouvida bem atenta

Krow: Profissionalismo os colocará entre os grandes



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal Nacional: Confira bandas que se destacaram em 2015Metal Nacional
Confira bandas que se destacaram em 2015


Guitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os temposGuitar World
As 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

Fotos de Infância: Kurt Cobain, do NirvanaFotos de Infância
Kurt Cobain, do Nirvana


Sobre Júlio Neto

Ligado ao Heavy Metal há mais de 25 anos. Zineiro, produtor de shows underground. Colecionador voraz de CDs, vinil e livros. Fã incondicional do metal nacional, sempre apoiando as bandas e não deixando de adquirir seus materiais. Mora no sul da Bahia e apesar da distância, sempre a par do que acontece no underground.

Mais matérias de Júlio Neto no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin