Resenha - Leviathan Destroyer - Amen Corner

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Muitos acham que fazer Black Metal por anos e anos a fio é algo difícil, já que muitos fatores podem resultar em mudanças de direcionamento (que nem sempre agrada aos fãs das bandas) ou no final das mesmas, pois para muitos, o estilo tem fronteiras muito bem delineadas, e que criar algo de novo dentro dele é um desafio impossível de ser vencido. Mas para contrariar todas as teses, temos alguns veteranos que mostram que estão nesta estrada para ficar, e que mesmo com o passar dos tempos e com as tendências que surgem e acabam, estes ficam o pé no estilo que criaram para si e continuam tirando dele muita coisa boa, e que parecem querer durar pela eternidade, como o AMEN CORNER, um dos grandes anciões da cena nacional na década de 90 e que ainda permanece na ativa, e que mostra que ainda tem muita lenha para queimar e nos chega com seu último CD, 'Leviathan Destroyer', de 2010.

Oito razões pra dormir com um bateristaPunk: 10 músicos que são mais ricos do que você pensa

O estilo da banda não é segredo para quem quer que seja: é aquele bom e velho Black Metal soturno e pesado, com melodias mórbidas, que prioriza bem mais o clima sombrio e denso que a velocidade, sem mostrar técnica exacerbada, mas que mesmo assim, satisfaz qualquer fã mais exigente do estilo.

O CD tem uma apresentação visual muito boa, de alto nível, e a produção sonora é das melhores, mostrando cada nuance da música da banda sem nenhum, mas sem deixar o som limpo demais, mantendo intacta aquela boa e velha aura soturna que a banda trás desde seu primeiro disco.

O disco possui um nível de qualidade musical alto, um padrão que a banda já possui há anos, mas fica impossível não destacar faixas como 'The Blood Tower', que tem excelentes riffs de guitarras e a voz de Sucoth Benoth em grande forma, já que ela é a marca registrada da banda e que raramente é imitada dentro do estilo, e que trabalho da cozinha rítmica, pois não deixa os compassos caírem ou peso de cessar um segundo, e que ganha um andamento ainda mais cadenciado do meio até o final; 'The Serpent Kingdom', extremamente cadenciada, com grandes riffs e solo de guitarra, vocais insanos, narrativa apocalíptica, e com belo trabalho do baixo, mesmos elementos encontrados em 'Goddess of the Deep Waters', outro destaque; a variada em andamentos 'In the Darkness of the Abyss', com vocais insanos e ótimo trabalho das guitarras de Murmúrio (companheiro de Sucoth Benoth desde o início); a esmagadora 'Infernal God', com seu clima mórbido de deixar o ouvinte arrepiado, até que ganha certa velocidade, com um ótimo solo de guitarra; e 'In Poseidon's Sea', cujo peso da faixa não é brincadeira para não iniciados no estilo, pois é bem cavalar.

Um disco que fã nenhum de Black Metal que se preze pode deixar de conferir, em especial aqueles que gostam de algo mais mórbido e soturno. Recomendo de olhos fechados.

Em tempo: a banda sofreu algumas alterações em sua formação, e tem atualmente Ashmedai (PILLARS OF EMPIRE, ex-ALOCER) nas baquetas, Shaitan (ALOCER, DOOMSDAY CEREMONY, ex-EVILWAR) no baixo e mais um guitarrista, Mortum (PILLARS OF EMPIRE), voltando a ser um quinteto.

Tracklist:

01. The Awakening
02. Leviathan Destroyer
03. The Blood Tower
04. The Serpent's Kingdom
05. Goddess of the Deep Waters
06. In the Darkness of the Abyss
07. Infernal God
08. In Poseidon's Seas
09. They are Among Us

Formação:

Sucoth Benoth - Vocals
Murmúrio - Guitarras
Nocturnal Alastor Demon - Bass
War Master - Bateria

Contatos:

http://www.myspace.com/amencornerhorde
http://www.cogumelo.com
http://www.facebook.com/pages/Amen-Corner/155163511242047




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Amen Corner"


Heavy Metal: O homem tem que ser na vida o que prega no palco?Heavy Metal
O homem tem que ser na vida o que prega no palco?


Oito razões pra dormir com um bateristaOito razões pra dormir com um baterista
Oito razões pra dormir com um baterista

Punk: 10 músicos que são mais ricos do que você pensaPunk
10 músicos que são mais ricos do que você pensa

Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Cantadas Headbanger: "Estou Priest a te dar um beijo!"Iron Maiden: como soa a voz de Bruce Dickinson isolada?AC/DC: Brian foi demitido como se fosse vendedor do Wal-Mart, diz amigoMasterplan: segundo Grapow, Jorn Lande nunca fez nada pela banda

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.