Nightwish: Dignamente um álbum não menos que genial

Resenha - Imaginaerum - Nightwish

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Guto Heyerdahl
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Vagando aqui pelo Whiplash.net dias atrás resolvi reler as resenhas de "Dark Passion Play", álbum do NIGHTWISH lançado em 2007 e o primeiro com a vocalista ANETTE OLZON. As críticas em geral levavam como um fator negativo o fato de ANETTE não parecer à vontade cantando músicas que não haviam sido originalmente escritas para sua voz. Este problema, e muitos outros (como o fato de o NIGHTWISH ter começado a parecer uma cópia de si mesmo), foi resolvido em "Imaginaerum", sétimo álbum de estúdio da banda comandada pelo tecladista TUOMAS HOLOPAINEN.

Nightwish: banda lançará ao vivo gravado em Buenos Aires ainda em 2019Deuses do Rock: o tempo passa para (quase) todos eles

A primeira coisa a se saber sobre Imaginaerum é que se trata de um álbum conceitual, contando a história de um velho artista que, à beira da morte, relembra sua vida. Tendo isso em mente a viagem proporcionada pelas músicas se torna ainda melhor do que seria se fossem apenas músicas sem nenhuma conexão umas com as outras.

A primeira faixa, "Taikatalvi" (finlandês para Inverno Mágico) é toda cantanda, em finlandês, pelo baixista MARCO HIETELA, numa interpretação um tanto quanto bela e assustadora, emendando direto em "Storytime", primeiro single do álbum e música com pegada mais 'pop' do trabalho.

"Ghost River", terceira faixa, lembra um pouco os trabalhos do NIGHTWISH na época de Wishmaster (um pouco, eu disse UM POUCO), e é uma boa faixa.

"Slow, love, Slow" é um destaque do álbum, por apresentar uma levada praticamente Jazz sem perder a 'cara de NIGHTWISH'. Interpretação belíssima de ANETTE, com MARCO participando levemente da música.

A quinta música, "I Want My Tears Back" é sem dúvida um dos destaques do álbum. A música é ótima em todos os sentidos. Riff pesado, orquestrações na medida certa, linhas de voz inspiradas e belíssima letra. Destaque para o solo dividido entre a gaita irlandesa de TROY DONOCKLEY (convidado) e EMPPU VUORINEN (guitarrista) um dos momentos mais divertidos, inspirados e inspiradores do disco.

"Scaretale" é uma música um pouco mais pesada, com um coro infantil assustador e interpretação novamente inspirada de ANETTE OLZON, magnânima neste álbum. As letra desta música foi descrita por TUOMAS como a versão NIGHTWISH de "Enter Sandman", do METALLICA.

"Arabesque", assim como a faixa final "Imaginaerum", é um instrumental feito especialmente para uma cena do filme baseado no álbum.

"Turn Loose the Mermaids", "Rest Calm" e "The Owl, The Crow and The Dove" são, comparadas com as outras, as músicas mais tranquilas do álbum, mas, especialmente a última destas, as músicas com possivelmente maior carga dramática do álbum.

"Last Ride of The Day" foi, de acordo com TUOMAS, baseada em uma volta na montanha russa. A comparação é bastante justa. A música alterna momentos rápidos, lentos, leves, pesados e um refrão que certamente será cantado a plenos pulmões pelo público nos shows da banda.

"Song of Myself" é a penúltima faixa do disco e a maior. Diferente de "The Poet and The Pendulum" (maior faixa de Dark Passion Play) e "Ghost Love Score" (maior faixa de Once) esta não apresenta nenhuma novidade específica, sendo apenas uma boa faixa fechando (pois a última faixa é um amálgama de todas as anteriores, provavelmente para os créditos do filme) dignamente um álbum não menos que genial.

Tracklist:
1- Taikatalvi
2- Storytime
3- Ghost River
4- Slow, Love, Slow
5- I Want My Tears Back
6- Scaretale
7- Arabesque
8- Turn Loose The Mermaids
9- Rest Calm
10- The Owl, The Crow and The Dove
11- Last Ride of the Day
12- Song of Myself
13- Imaginaerum

NIGHTWISH:
Anette Olzon - Voz
Tuomas Holopainen - Teclados
Emppu Vuorinen - Guitarras
Marco Hietala - Baixo/Voz
Jukka Nevalainen - Bateria


Outras resenhas de Imaginaerum - Nightwish

Nightwish: A espera de longos quatro anos valeu a penaNightwish
A espera de longos quatro anos valeu a pena

Nightwish: Imaginaerum carece de músicas impactantesNightwish: Um dos melhores lançamentos do anoNightwish: Sentem nos seus lugares e peguem a pipoca

Nightwish: Imaginaerum é uma nova era para o grupoNightwish
"Imaginaerum" é uma nova era para o grupo

Nightwish: Anette faz com que não nos lembremos de TarjaNightwish
Anette faz com que não nos lembremos de Tarja




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Nightwish"


Nightwish: banda lançará ao vivo gravado em Buenos Aires ainda em 2019

Nightwish: gravando clipe grandioso para música de novo álbum, segundo Floor JansenNightwish
Gravando clipe grandioso para música de novo álbum, segundo Floor Jansen

Nightwish: Tarja não vê muitas possibilidades de se reunir com a bandaNightwish
Tarja não vê muitas possibilidades de se reunir com a banda

Nightwish: Floor Jansen canta Qué Se Siente na TV holandesaNightwish
Floor Jansen canta "Qué Se Siente" na TV holandesa

Metalhead: as mulheres mais sexys do Heavy MetalMetalhead
As mulheres mais sexys do Heavy Metal

Tarja: agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000Tarja
Agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000

Tarja: nunca senti que deveria ser uma cantora de MetalTarja
"nunca senti que deveria ser uma cantora de Metal"


Deuses do Rock: o tempo passa para (quase) todos elesDeuses do Rock
O tempo passa para (quase) todos eles

Led Zeppelin: as crianças da capa de Houses Of The HolyLed Zeppelin
As crianças da capa de "Houses Of The Holy"

Tom Araya: Não sou ateu; acredito em Deus!Tom Araya
"Não sou ateu; acredito em Deus!"

Steven Tyler: primeira vez aos 7 anos, com duas gêmeasSteven Tyler
Primeira vez aos 7 anos, com duas gêmeas

Kiss: Rock and roll é um trabalho para otários!Kiss
"Rock and roll é um trabalho para otários!"

Slayer: Lombardo comenta criação musical e como achou ArayaSlayer
Lombardo comenta criação musical e como achou Araya

Kiss: Gene Simmons tem a resposta para pedofiliaKiss
Gene Simmons tem a resposta para pedofilia


Sobre Guto Heyerdahl

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336|adClio336