Necropsya: Thrash Metal com proposta flexível

Resenha - Distorted - Necropsya

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Ainda que o Necropsya não tenha gerado muitos discos - apenas o debut Roars (07) e um EP exclusivo do projeto "Bandas Fora da Garagem" (10) - os paranaenses trabalharam duro, tocaram ao lado de vários nomes importantes e tiveram o privilégio de coroar sua primeira década com o título de 'Melhor Banda de Curitiba em 2010' através do '1° Prêmio Ivo Rodrigues', e deixando para trás até mesmo algumas bandas já consideradas veteranas no estado.

Bon Jovi: as fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985Dave Mustaine: Maroon 5 o deixou boquiaberto

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mantendo a mesma formação, agora o Necropsya está lançando o tão aguardado "Distorted". E, assim como o oferecido pelo citado EP de 2010, este novo trabalho também oferece um maior leque de possibilidades sonoras se comparado à "Roars". Ainda que fortemente influenciado pela estética Thrash, o grande lance por aqui é a capacidade de se trabalhar com as melodias e variação de ritmos, onde cada músico desempenha um papel significativo para determinar o ambiente adequado e necessário às composições.

Assim, o Necropsya consegue imprimir algumas gratificantes características peculiares em sua música. Além da individualidade do repertório gerar faixas muito fortes como "Easy Target", "Proud And Maggots", "Head Up!", "Kill'em" e a matadora "Son Of A Bitch", certamente são as referências jazzísticas de "What The Hell?" que agradarão ao público que lamenta a saturação da cena underground e, consequentemente, sua compreensível falta de inovação.

Também é impossível não tecer as devidas considerações ao caprichado projeto gráfico em agradáveis tons claros, repleto de detalhes bem encaixados. E, ainda que o Necropsya afirme categoricamente que seja, antes de tudo, Thrash Metal, sua proposta é flexível o suficiente para se distanciar de rótulos e subgêneros. Fica a sugestão em conferir "Distorted" e tirar suas próprias conclusões - a banda é excelente!

Contato: www.myspace.com/necropsya

Formação:
Henrique Vivi - voz e baixo
Henrique Bertol - guitarra
Celso Costa - bateria

Necropsya - Distorted
(2011 / independente - nacional)

01. Easy Target
02. Proud And Maggots
03. Ask Myself
04. Kill'em
05. Son Of A Bitch
06. Sorry
07. What Remains For You
08. Head Up!
09. Individual
10. Utopia
11. What The Hell?
12. Distorted
13. Stress


Outras resenhas de Distorted - Necropsya

Necropsya: Álbum deve agradar fãs de Metal não tão extremo Necropsya: Orientado pelos caminhos do Thrash Metal Necropsya: Trash Metal de alta qualidade e originalidade



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Necropsya"


Bon Jovi: as fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985Bon Jovi
As fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985

Dave Mustaine: Maroon 5 o deixou boquiabertoDave Mustaine
Maroon 5 o deixou boquiaberto


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL