Ecliptyka: A estreia da banda de Gothic/Power Metal

Resenha - A Tale Of Decadence - Ecliptyka

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade


Oriunda de Jundiaí, interior de São Paulo e formada por Helena Martins (vocais), Guilherme Bollini (guitarra e vocal), Helio Valisc (guitarra), Eric Zambonini (baixo) e Tiago Catalá (bateria) a banda Ecliptyka lança seu debut álbum em 2011 depois de ter apenas lançado uma demo em 2007 intitulada The First Petal Falls.

Megadeth: Pepeu Gomes comenta convite para tocar na bandaMorreu Dormindo: as últimas horas de vida de Lemmy Kilmister

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A princípio o Gothic/Power Metal apresentado pela banda pode soar comum aos ouvidos, portanto após algumas audições podemos notar que a banda possui um grande diferencial e talento.

Depois da introdução eis que surge "We Are The Same" como todo seu peso e vocais guturais contrastando com os vocais de Helena envoltos por um Power Metal de ótima qualidade, belo cartão de visitas. "Splendid Cradle" vem logo depois e mostra ser o carro-chefe do grupo com ótimo arranjo, levada certeira e um belíssimo e grudento refrão. A composição já nasceu como um hit e possui ótima letra, um trabalho vocal esplêndido, bases e solos muito bem encaixados e cozinha precisa.

"Fight Back" segue em alto nível com muito peso e mais inclusões de vocal gutural e mais um belo refrão. "Dead Eyes" continua com a bola em alta, sem tempo pra respirar, pois são quatro faixas iniciais de tirar o fôlego. Os backing vocals masculinos nessa faixa foram muito bem encaixados, assim como a cozinha que despeja peso!

Após a vinheta "Echoes From War" as composições perdem um pouco em qualidade, não que sejam ruins e sim pelo excelente nível das quatro faixas iniciais, mas ganham em brutalidade como em "Hate", onde o nome já diz tudo, a veloz "Look At Yourself" e a não menos rápida "Unnatural World" que possui ótimo trabalho de guitarra.

Fechando o disco temos "Berço Esplêndido" que nada mais é do que uma releitura de "Splendid Cradle" em português. A versão ficou ótima e a letra melhor ainda soando como um inspirador protesto. Ótimo trabalho!


Outras resenhas de A Tale Of Decadence - Ecliptyka

Ecliptyka: Passando por cima dos cansativos clichês Ecliptyka: Uma obra bem planejada e executada Ecliptyka: Muito bom debut da banda do interior de SP



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ecliptyka"


Blog Sutil Como Uma Granada: Musas do rock/metal nacionalBlog Sutil Como Uma Granada
Musas do rock/metal nacional

Capas: confira 10 das mais belas do Rock/Metal NacionalCapas
Confira 10 das mais belas do Rock/Metal Nacional


Megadeth: Pepeu Gomes comenta convite para tocar na bandaMegadeth
Pepeu Gomes comenta convite para tocar na banda

Morreu Dormindo: as últimas horas de vida de Lemmy KilmisterMorreu Dormindo
As últimas horas de vida de Lemmy Kilmister


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL