Matérias Mais Lidas

imagemA música do Queen que Brian May pensou que era uma brincadeira

imagemPaul McCartney: a banda de Metal que o levou ao lado negro da força

imagemB. B. King sobre John Lennon ter dito que queria tocar como ele

imagemO dia que Roberto Justus disse a João Gordo que nunca bebeu uma gota de álcool na vida

imagemRegis Tadeu coloca o dedo na ferida e aponta o grande erro do rock nacional dos anos oitenta

imagemHá 20 anos, Frejat explicava como Raimundos não se dobrava perante gravadora

imagemEdu Falaschi critica apresentador do SporTV por crítica à CR7: "Falar até papagaio fala"

imagemA visionária melhor música do Genesis na opinião de Steve Hackett

imagemSlash falhou em seguir o conselho de Keith Richards, que mesmo assim foi lá e o apoiou

imagemTarja Turunen diz que era um patinho feio na cena do metal

imagemJulian Lennon relembra quando Paul McCartney escreveu "Hey Jude" para ele

imagemOs curiosos dois significados da expressão "Eu quero ver o oco", segundo Digão

imagemNoel Gallagher revela seu único arrependimento em sair do Oasis

imagemTuomas Holopainen achou que o Nightwish fosse acabar após saída de Marko Hietala

imagemPróximo álbum do Nightwish vai ter grandes surpresas, afirma Tuomas Holopainen


Samael Hypocrisy
Lift Detox

Devil's Blood: Jóia obscura do heavy metal contemporâneo

Resenha - Time of No Time Evermore - Devil's Blood

Por Ricardo Seelig
Fonte: Collector's Room
Postado em 29 de julho de 2011

Nota: 8

Os temas mais polêmicos do heavy metal, principalmente aqueles relacionados à religião, costumam vir acompanhados de uma grande dose de violência sonora. Quanto mais agressivas as letras, mais pesado o som. Foi seguindo esse raciocínio que surgiram estilos como o death e o black metal. Traduzindo: o incômodo transmitido pelas letras vinha sempre acompanhado pelo transtorno e caos da parte instrumental, resultando em uma sonoridade propositadamente pouquíssimo acessível e com nenhum apelo comercial.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Esse paradigma é quebrado pela banda holandesa The Devil's Blood. O primeiro álbum do grupo, "The Time of No Time Evermore", lançado em 2009, é uma jóia obscura do heavy metal contemporâneo. O caminho seguido pelos caras é originalíssimo: instrumental hard rock com abundantes melodias e guitarras gêmeas, tudo temperado por doses certeiras de psicodelismo, adornando com uma sonoridade agradável e acessível letras que casariam perfeitamente com a mais radical das bandas de black metal. Isso faz com que o debut do The Devil's Blood soe como um excelente álbum de rock pesado lançado há 30 anos atrás, gravado por músicos que parecem um bando de hippies a serviço de Satanás.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A psicodelia vintage faz com que "The Time of No Time Evermore" tenha uma sonoridade bem setentista. Os vocais – femininos – a cargo de F. The Mouth of Satan, sempre limpos e jamais guturais, variam entre momentos etéreos e trechos onde soam fantasmagóricos e mal assombrados, como se estivéssemos ouvindo uma versão endiabrada de Jennie Haan (Babe Ruth). A parte instrumental traz grande influência de Thin Lizzy, Iron Maiden e NWOBHM e, para efeito de comparação, pode-se dizer que o The Devil's Blood é uma espécie de Coven – cultuada banda norte-americana que lançou o clássico "Witchcraft Destroys Minds & Reaps Souls" em 1969 - do novo milênio.

publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |

O contraste gritante entre as composições cativantes e repletas de melodia com as letras que exploram temas sombrios e satânicos é um ponto interessantíssimo na sonoridade do The Devil's Blood. A banda consegue transformar o mal em algo agradável aos ouvidos, tornando digeríveis tópicos tradicionalmente polêmicos. Não à toa Erik Danielsson, vocalista do Watain – um dos nomes mais celebrados do black metal atual – colabora com o grupo e é o autor de uma das melhores músicas do disco, "The Yonker Beckons".

O álbum é rico em ótimas faixas. "I'll Be Your Ghost", lançada como single, é um exemplo. A bela "House of 10.000 Voices" tem passagens mais atmosféricas e trechos cadenciados que entregam uma tensão absurda. A sensacional "Christ or Cocaine" é uma blasfêmia grudenta que viraria hit sem esforço se chegasse ao grande público.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

É espantoso como o disco consegue se manter nas alturas, alternando uma composição excelente atrás da outra. Isso se dá principalmente pelas excelentes guitarras, que sempre trazem para o primeiro plano melodias que deliciam os ouvidos. Ouça "Queen of My Burning Heart" e "Angel's Prayer" e comprove. "The Anti-Kosmic Magick", com mais de onze minutos, encerra o trabalho deixando um inevitável desejo de quero mais no ouvinte. A boa notícia é que o novo álbum do grupo, "The Thousandfold Epicentre", já tem confirmada a sua data de lançamento para o próximo dia 11 de novembro.

Se você curtiu o Ghost certamente irá gostar do The Devil's Blood. "The Time of No Time Evermore" resgata uma atmosfera que havia sido deixada de lado no metal atual, utilizando com talento elementos já conhecidos e consagrados do estilo – como as fartas doses de melodia e as sempre bem-vindas guitarras gêmeas – para construir uma sonoridade original e fascinante.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O diabo nunca soou tão agradável quanto aqui.

Faixas:
1 The Time of No Time
2 Evermore
3 I'll Be Your Ghost
4 The Yonder Beckons
5 House of 10.000 Voices
6 Christ or Cocaine
7 Queen of My Burning Heart
8 Angel's Prayer
9 Feeding the Fire With Tears and Blood
10 Rake Your Nails Across the Firmament
11 The Anti-Kosmik Magick

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Stamp
Summer Breeze


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Occult Rock: dez novas ótimas bandas para você conhecer

Punk Rock: os 25 melhores discos segundo o site IGN

Black Metal: cinco bandas do lado depressivo do satanismo


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig.