Matérias Mais Lidas


Burn: peça da história do rock pesado brasileiro

Resenha - Tempos Perdidos - Burn

Por Ben Ami Scopinho
Postado em 11 de julho de 2007

Nota: 8 starstarstarstarstarstarstarstar

Provavelmente a imensa maioria dos brasileiros não conhece o Burn, mas este é o conjunto pioneiro em termos de Rock Pesado no estado de Santa Catarina. Formado efetivamente em 1978 por Márcio Silva (voz e guitarra) e Vitor Celso (baixo), a banda adquiriu grande respeito por onde passou com seus shows que fizeram história pela organização, criatividade e profissionalismo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

Porém, mesmo com um bom repertório de canções próprias e fãs que se espalharam pelo estado ao longo dos anos, o grupo encerrou suas atividades em 1990 sem conseguir gravar nem um disco. Foi somente em 2001 que o fundador Márcio volta com o Burn reformulado e logo depois libera o excelente e independente "Sagrado Rock´n´Roll" (03), onde basta um trecho da letra da faixa-título para o leitor sacar a proposta do pessoal: "...sou do tempo do Led Zeppelin, do Deep Purple, Black Sabbath, Pink Floyd e tantos outros...".

E agora o Burn está chegando a seu segundo registro, "Tempos Perdidos", que de cara já se mostra relativamente diferente. É claro que a conhecida sonoridade clássica está presente, mas com toda a distorção de seu antecessor deixando um espaço bem maior para momentos de melodias mais apuradas, resultando em 50 minutos de uma audição realmente deliciosa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

Há tempos que muitos grupos abordam em suas letras temas onde se incita a violência, ou a retrata de forma banal... Assim sendo, é sempre ótimo observar que o Burn continua a valorizar a Paz e o Amor ao relatar passagens da história na bonita "Anos 60", ou abordando as alegrias e tristezas do cotidiano em, por exemplo, "Aids", "BR 101" e na espetacular "Maldita Vaidade".

Fazem parte do repertório quatro canções compostas nos anos 80 e que sempre são cobradas pelos amigos: "Nigrai Nuboi" (releitura em esperanto do hit "Nuvens Negras"), "Tomando Coca", a tensa "Neve Cristalina" e ainda "Ruínas Atômicas", com todo o riff sabbático tão apreciado em suas apresentações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

Com uma gravação feita em um só ‘take’, "Tempos Perdidos" é mais um fragmento da história do rock´n´roll pesado brasileiro, que merece ser conferido por qualquer um que se identifique com as bandas de nosso underground, destas que se mantém fiéis às raízes do gênero e, assim, passam longe dos infindáveis gêneros e subgêneros das sonoridades contemporâneas.

Contato:
[email protected]
[email protected]

Formação:
Márcio Silva - voz, guitarra e pedal teclado
Nico - contrabaixo
Carlucho - bateria

Burn – Tempos Perdidos
(2007 – Diamonddreamer Records)

01. Tempos Perdidos
02. Anos 60
03. Vidas Opostas
04. Nigrai Nuboi
05. Aids
06. Força do Destino
07. BR 101
08. Olhar Inocente
09. Tomando Coca
10. Maldita Vaidade
11. Ruínas Atômicas
12. Neve Cristalina
13. MCN (instrumental)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4
Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps




publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".
Mais matérias de Ben Ami Scopinho.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS