RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemTodos os rockstars que já recusaram ser condecorados pela rainha Elizabeth II

imagemAxl e o pequeno gesto com Slash comprovando que as tretas do passado ficaram pra trás

imagemMembro do Guns N' Roses vai na Galeria do Rock de SP e compra camiseta oficial

imagemBob Dylan revela como conhecer seu maior ídolo o fez deixar de venerar pessoas

imagemO hit de Cazuza feito durante internação e que seria indireta para affair Ney Matogrosso

imagemGuns N' Roses no Allianz Parque de SP: veja setlist e vídeos da apresentação

imagemA impensável ligação musical que existe entre Kelly Key e Almah

imagemA curiosa origem da rivalidade Sepultura x Sarcófago, segundo Jairo Guedz

imagemA banda que mostrou no Rock in Rio como se faz um show num festival gigantesco

imagemO dia que Renato Russo colocou companheiro da Legião em saia justa após piti homérico

imagemCasagrande diz que rock já bateu martelo na história da humanidade, porém...

imagemPink Floyd: Snowy White ensina como evitar o lado "feroz" de Roger Waters

imagemCinco perrengues que todo headbanger já passou em algum show de metal

imagemO motivo pelo qual Pete Townshend disse se arrepender de integrar o The Who

imagem"Hi Regis, I'm Paul!": o dia em que Paul McCartney ligou para Regis Tadeu


Stamp

Resenha - A Place Called Bad - Black League

Por Ben Ami Scopinho
Em 31/05/06

Nota: 9

Algum tempo após deixar o Sentenced, Taneli Jarva decidiu voltar aos estúdios e com a colaboração de alguns velhos amigos deu forma ao The Black League, cujo primeiro disco "Ichor" (00), dava uma geral em canções que estavam engavetadas há tempos, trazendo portanto faixas bem variadas. Daí em diante seus músicos vão seguindo um caminho mais coeso em termos de composições e sempre conseguindo colocar bons trabalhos no mercado.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Apesar de ter passado por uma fase problemática em 2004, inclusive anunciando uma parada em suas atividades, o The Black League volta com uma mudança drástica, sendo que da formação anterior só sobraram o vocalista Taneli Jarva e o guitarrista Maike Valanne. Os novos músicos são Heavy Hiltunen (guitarra), Ilkka Tanska (baixo) e Rale Tiiainen (bateria), e são extremamente competentes em suas funções.

E os finlandeses continuam a fazer bonito neste seu quinto registro, "A Place Called Bad", que segue uma linha similar ao seu antecessor, "Man's Ruin Revisited" (04), que surpreendeu muitas pessoas com a mudança de sua musicalidade, soando mais rock´n´roll pesadão, ao contrário da faceta metálica, obscura e melódica de outrora. Este seu novo disco é cheio de idéias realmente boas e transforma muitos elementos retrôs em uma sonoridade mais contemporânea.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Impossível deixar de mencionar o impecável trabalho das guitarras que, junto com a inconfundível voz rouca de Taneli, fazem este disco funcionar tão bem. "Same Ol' Fuckery" é uma mostra clara disso, com aquele cheirão de blues que tanta gente curte. Elementos do rock sulista norte-americano pode ser conferido na bonita "Altamount Man" e até mesmo a simplicidade do rock´n´roll básico de "Bury Yer Brother" chama a atenção. Mas sejamos práticos, tudo aqui é atraente pelo carisma de suas composições.

E só não é melhor por ter pouco mais de 36 minutos de duração... O ouvinte fica querendo mais. Quem curte Lynyrd Skynyrd, ZZ Top, Foghat, AC/DC e Motorhead, tudo mais atualizado, pode conferir "A Place Called Bad" que dificilmente irá ter alguma decepção.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

The Black League - A Place Called Bad
(2005 / Wolfgang Records – importado)

01. Same Ol' Fuckery
02. Ball 'n' Chain Woman
03. Bury Yer Brother
04. Runnin' Lo' On Fumes
05. Marked Man
06. Altamount Man
07. Bastard's Degree
08. A Place Called Bad
09. Heroes And Outlaws
10. Watch Dog

Homepage: www.theblackleague.fi

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

NFL Steve Harris


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre

Mais matérias de Ben Ami Scopinho.