Resenha - Middle Of Nowhere - Circle II Circle

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


O Circle II Circle se desmontou após o lançamento de "Watching In Silence" em 2003. Na época, as discussões envolvendo os ex-integrantes tomaram conta das manchetes em sites e revistas especializadas, e tudo foi resolvido com aquele belo "abafa", levando todo mundo para a "Grande Família Savatage".

Slipknot: 12 histórias que retratam o quão insana a banda éAC/DC: a história do nome e a idéia do uniforme de Angus

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se na TV isso serviria apenas como um seriado com vinheta de Dudu Nobre, aqui temos uma interminável novela, digna de horário nobre, com trilha sonora encabeçada por Chris Caffery, Jon Oliva e Zak Stevens.

"The Middle Of Nowhere" é nada mais nada menos que outro fruto da árvore genealógica do 'Sava', a qual, aparentemente, não pára de crescer. A banda rompeu com o cantor Zak Stevens quando já se preparava para gravar as músicas de "Poets And Madmen" (2001) - aquelas famosas que trariam duetos 'inéditos' entre o ex-cantor e o líder Oliva -, e de lá pra cá vimos nascer caules do Savatage pra tudo quanto é lado. O Jon Oliva's Pain é um deles, a carreira solo de Caffery também carrega essas características, e o Circle II Circle é pura e simplesmente a amostra perfeita de tudo isso que falamos.

Nas dez faixas desse novo álbum o que ouvimos são excelentes traços do que tivemos em "Edge Of Thorns" (1993), "Handful Of Rain" (1994), e "Dead Winter Dead" (1995). A abertura com "In This Life" sumariza a trama através de passagens semi-acústicas que guiam-nos a riffs explosivos e refrões marcantes. Aquilo que você já ouviu antes, em algum lugar do passado, talvez em "He Carves His Stone" ou "Symmetry", lembra?

Não por acaso, oito das composições presentes no CD mais recente são assinadas ou por "Oliva / Stevens" ou pela dupla "Caffery / Stevens". As outras duas? Ah, sim, claro. Elas vêm com a rubrica "Aufferman / Stevens". Para constar, Aufferman se refere a Bernd Aufferman, guitarrista que esteve com o Running Wild nos últimos anos, mas cuja trajetória realmente memorável ocorreu no Angel Dust, quando encheu o thrash / power metal dos alemães de riffs Savatágicos, especialmente em "Enlighten The Darkness" (2000). Tá explicado, não?

A verdade é que a novela dá bons resultados, mas não traz aquele capítulo pra deixar os 'espectadores' grudados na telinha. A pausa valeu, porém, já está passando da hora de voltar com o Savatage. Continuamos esperando...

Zak Stevens (Vocais)
Andy Lee (Guitarra)
Evan Christopher (Guitarra)
Paul M. Stewart (Baixo)
Tom Drennan (Bateria)

Site Oficial do Circle II Circle

Material cedido por:
Rock Brigade Record / Laser Company - http://www.rockbrigade.com.br
Rua dos Bonitos 89 - São Paulo / SP
BRASIL CEP: 04117-080
Telefone: +55 (11) 5579-4124
Fax: +55 (11) 5575-4526
Email: records@rockbrigade.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Circle II Circle"


Exportando metal: músicos brasileiros que atuam ou já atuaram em bandas gringasExportando metal
Músicos brasileiros que atuam ou já atuaram em bandas gringas

Bill Hudson: BR bangers são persecutivos e têm baixa autoestimaBill Hudson
BR bangers são persecutivos e têm baixa autoestima


Slipknot: 12 histórias que retratam o quão insana a banda éSlipknot
12 histórias que retratam o quão insana a banda é

AC/DC: a história do nome e a idéia do uniforme de AngusAC/DC
A história do nome e a idéia do uniforme de Angus


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor