Matérias Mais Lidas

Raimundos: Roqueiro reaça é o c***lho, sou roqueiro raiz, Ramones raiz, afirma DigãoRaimundos
"Roqueiro reaça é o c***lho, sou roqueiro raiz, Ramones raiz", afirma Digão

Heavy metal: cinco grandes formações que nunca mais se reunirãoHeavy metal
Cinco grandes formações que nunca mais se reunirão

Iron Maiden: As 5 músicas mais fracas da carreira da bandaIron Maiden
As 5 músicas mais fracas da carreira da banda

Jimmy Page: quando o guitarrista arregou para Pepeu Gomes em canja no BrasilJimmy Page
Quando o guitarrista arregou para Pepeu Gomes em canja no Brasil

Grunge: Os 10 melhores álbuns do estilo em todos os tempos, pela Far Out MagazineGrunge
Os 10 melhores álbuns do estilo em todos os tempos, pela Far Out Magazine

Kiara Rocks: eles pagaram para tocar no Rock in Rio em 2013? Kadu Pelegrini respondeKiara Rocks
Eles pagaram para tocar no Rock in Rio em 2013? Kadu Pelegrini responde

Lista: 20 bandas de rock e heavy metal que foram formadas na AlemanhaLista
20 bandas de rock e heavy metal que foram formadas na Alemanha

Iron Maiden: quantas unidades a cerveja Trooper já vendeu em 8 anos de mercadoIron Maiden
Quantas unidades a cerveja Trooper já vendeu em 8 anos de mercado

Black Sabbath: queriam uma banda de bar para abrir os shows e veio o Van HalenBlack Sabbath
Queriam uma banda de bar para abrir os shows e veio o Van Halen

Sarcófago: Queríamos ter o visual mais profano e ameaçador possívelSarcófago
"Queríamos ter o visual mais profano e ameaçador possível"

Kerrang!: Todos os mascotes do metal, ranqueados do pior ao melhorKerrang!
Todos os mascotes do metal, ranqueados do pior ao melhor

Kiss: Gene Simmons relembra o primeiro encontro com o desdentado Angus YoungKiss
Gene Simmons relembra o primeiro encontro com o desdentado Angus Young

Zakk Wylde: como o Guns N' Roses influenciou na criação do Black Label SocietyZakk Wylde
Como o Guns N' Roses influenciou na criação do Black Label Society

Edu Falaschi: Vera Cruz disponível em todas as plataformas digitaisEdu Falaschi
"Vera Cruz" disponível em todas as plataformas digitais

Dave Grohl: o dia que ele ficou bem louco após fumar um com Joan Jett e Miley CyrusDave Grohl
O dia que ele ficou bem louco após fumar um com Joan Jett e Miley Cyrus


Pentral
Arte Musical

Resenha - Rush in Rio - Rush

Por Sílvio Costa
Em 11/11/03

Tradições existem para serem quebradas. Os fãs do Rush estão acostumados a um álbum ao vivo a cada quatro de estúdio desde o longínquo ano de 1976, quando surgiu "All The World´s a Stage". Desde então, a banda se metamorfoseou uma dúzia de vezes, criou canções inesquecíveis (ao lado, é óbvio, de algumas absolutamente descartáveis) e, acima de tudo, mostrou que honestidade e talento ainda são requisitos fundamentais para fazer sucesso neste ramo. Rush in Rio não apenas quebra a regra, como também prova que os canadenses estão iniciando uma nova fase, fazendo calar as vozes que diziam que a banda estava acabada e que o "recesso criativo" de Lee, Lifeson e Peart era o maior sinal de que o tempo do Rush acabou.

O engano é desfeito com este maravilhoso álbum (e DVD). De um lado, temos uma banda mostrando juventude e competência (como sempre fizeram, mesmo nos tempos das vacas magras)ao longo das 30 faixas, distribuídas em 3 CDs. Quem esteve em algum dos shows da tour em novembro passado sabe que o Rush é uma das poucas bandas ainda na ativa que é capaz de se divertir em cima de um palco e ainda fazer um belíssimo espetáculo para quem está assistindo. E é isso que Rush in Rio vem nos mostrar.

De cara, uma diferença crucial com relação aos outros quatro discos ao vivo da banda. A platéia está presente como nunca. Como o próprio Peart diz no encarte do álbum, o público brasileiro mostrou-se muito "vocal" nos shows, acompanhando cada nota, cada frase gritada por Lee, cada virada de Peart e cada acorde de Lifeson. A banda retribui executando de forma absolutamente precisa e visceral os seus maiores clássicos, além de algumas pequenas pérolas, as quais apenas quem realmente é fã pode atribuir o significado real.

O disco abre com a famosíssima "Tom Sawyer" e prossegue com um desfile de clássicos. A instrumental "YYZ" é uma das mais pesadas do primeiro CD. A primeira surpresa é a inclusão de "The Pass" do incompreendido álbum "Presto". Outras canções mais manjadas, como "The Big Money" e "Closer to the Heart" parecem tão modernas quanto eram à época de seu lançamento. E o mais incrível é que isto ocorre mesmo não havendo mudanças significativas nos arranjos.

O disco 2 abre com a pesadíssima "One Little Victory", com uma performance estonteante (como sempre...) de Peart. Depois do solo de bateria (intitulado "O Baterista", assim mesmo, em português)vem outra das grandes surpresas do disco: uma versão acústica para a já fantástica "Resist". Talvez a voz de Geddy Lee até não seja perfeita para este tipo de arranjo, mas que ficou emocionante, isso ficou.

O terceiro e último CD traz o "exercício de auto-indulgência" (como eles mesmos dizem) chamado "La Villa Strangiato". As já tradicionais brincadeiras de Lifeson ao microfone (apresentando o baixista como "the boy from Ipanema")e os improvisos dão um charme especial a esta faixa. A ressureição de músicas antigas como "By Tor & The Snow Dog" e "Cygnus X-1" determinam o tom emocional do disco, que sempre pareceu ter sido feito mais como um presente para os fãs, antes de qualquer outra coisa. Além das faixas executadas no Maracanã, estão presentes outras duas (intituladas "Board Bootlegs"): "Vital Signs" e "Between Sun and Moon", gravadas em Quebec City e Phoenix respectivamente.

Durante as coletivas que antecederam a apresentação em São Paulo, pergutaram a Lee e Lifeson por que a banda demorou tanto a vir ao Brasil. Lee respondeu que era porque eles não eram muito inteligentes. Rush in Rio, de certa maneira, comprova as palavras do baixista/vocalista desta grande banda.


Outras resenhas de Rush in Rio - Rush

Resenha - Rush In Rio - Rush

Resenha - Rush In Rio - Rush

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Firewing
Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Taylor Hawkins: ele escondia que ouvia Rush e Led nos anos 80 para não parecer idiotaTaylor Hawkins
Ele escondia que ouvia Rush e Led nos anos 80 para não parecer idiota

Rock Till You Drop: O melhor de Sepultura, Rush e Genesis (vídeo)

Rush: Geddy Lee costuma ser confundido com Bono, Ozzy e até John Lennon em aeroportosRush
Geddy Lee costuma ser confundido com Bono, Ozzy e até John Lennon em aeroportos

Metallica: vídeo reúne dezenas de riffs que teriam sido copiados de outras bandasMetallica
Vídeo reúne dezenas de riffs que teriam sido copiados de outras bandas

Gabriel Wintter: Clássico do Rush em versão acústica

Aquiles Priester: versão só com baixo e bateria de Everyday Glory, do RushAquiles Priester
Versão só com baixo e bateria de "Everyday Glory", do Rush

Neil Peart: Seus 7 melhores livros, segundo a LoudersoundNeil Peart
Seus 7 melhores livros, segundo a Loudersound

Rush: A História da canção Countdown (vídeo)Rush
A História da canção "Countdown" (vídeo)

Rush: em vídeo, análise faixa a faixa do Moving PicturesRush
Em vídeo, análise faixa a faixa do "Moving Pictures"

Regis Tadeu: os 40 anos de Moving Pictures, do RushRegis Tadeu
Os 40 anos de "Moving Pictures", do Rush

Mike Portnoy: Led e Queen perderam integrantes, um parou e outro prosseguiu...Mike Portnoy
Led e Queen perderam integrantes, um parou e outro prosseguiu...

Neil Peart: por que ele é melhor que John Bonham, segundo Mike PortnoyNeil Peart
Por que ele é melhor que John Bonham, segundo Mike Portnoy

Neil Peart: Mike Portnoy conta como se tornou amigo da lendaNeil Peart
Mike Portnoy conta como se tornou amigo da lenda

Rush: o aspecto deles que o Dream Theater sempre quis ter, segundo PortnoyRush
O aspecto deles que o Dream Theater sempre quis ter, segundo Portnoy

Rush: em vídeo legendado, Geddy Lee explica a música Red BarchettaRush
Em vídeo legendado, Geddy Lee explica a música "Red Barchetta"


Rock e Metal: As exigências bizarras nas turnêsRock e Metal
As exigências bizarras nas turnês

Classic Rock: revista elege 100 melhores músicas de rockClassic Rock
Revista elege 100 melhores músicas de rock

Ao vivo: álbuns clássicos que você deveria conhecerAo vivo
álbuns clássicos que você deveria conhecer


Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Anthrax: Scott Ian apresenta a solução para o Phil AnselmoAnthrax
Scott Ian apresenta a solução para o Phil Anselmo


Sobre Sílvio Costa

Formado em Direito e tentando novos caminhos agora no curso de História, Sílvio Costa é fanzineiro desde 1994. Começou a colaborar com o Whiplash postando reviews como usuário, mas com o tempo foi tomando gosto por escrever e espera um dia aprender como se faz isso. Já colaborou com algumas revistas e sites especializados em rock e heavy metal, mas tem o Whiplash no coração (sem demagogia, mas quem sabe assim o JPA me manda mais promos...). Amante de heavy metal há 15 anos, gosta de ser qualificado como eclético, mesmo que isto signifique ter que ouvir um pouco de Poison para diminuir o zumbido no ouvido depois de altas doses de metal extremo.

Mais matérias de Sílvio Costa no Whiplash.Net.