Resenha - Shadow Zone - Axel Rudi Pell

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Discos de bandas capitaneadas por guitarristas podem ser considerados como uma sessão de auto promoção. Uma banda que só serve de apoio para o guitarrista despejar todo seu virtuosismo e velocidade. Porém com Axel Rudi Pell a coisa é um pouco diferente. Embora ele escreva todas as músicas, a banda realmente existe e é participativa. Com feras do porte de Mike Terrana (RAGE), Johnny Gioeli (Hardline) e Volker Krawzack (multi bandas), também seria incoerente para Axel ser o centro. Mas que ele se sobressai dos outros, isso é verdade... não adianta.... é regra. Mas com uma banda dessas, Axel nos brinda com mais um cd, o terceiro com a mesma formação, aonde ele repete seu consagrado hard rock a lá Scorpions com pitadas de heavy metal.

Axel Rudi Pell: celebrando 30 anos de carreira com ótimo ao vivoEagles: o significado da clássica "Hotel California"

Axel parece seguir uma fórmula, que se é repetitiva, é sempre competente. Abre o cd com 2 faixas bem agressivas, a hard "Edge of the World" (show da banda, com destaque para os vocais de Johnny, que honra o posto que já foi de Jeff Scott Soto com maestria e da bateria de Mike Terrana) e Coming Home, mais heavy, que parece ter 3 minutos, embora seja uma faixa longa, com cerca de 7 minutos... muito boa abertura por sinal.

Depois o cd apresenta uma semi-balada que engata numa faixa cadenciada, a cativante "Live for the King", com sua levada tipicamente heavy oitentista, um dos destaques do cd. As influências de Scorpions ficam muito aparentes na hard "Follow the Sign", cuja intro lembra diretamente "Blackout", sendo uma ótima faixa.... por sinal, a banda toda dá show nessa faixa. O cd também traz uma marca já conhecida de Axel: as baladas, que nesse cd se fazem presentes nas faixas "All the Rest of My Life", "Heartbreaker" e "Under the Gun", todas cativantes e muito agradáveis. Mais os maiores destaques ficam para os momentos mais heavy do cd, com "Time for the Truth", com um show de teclados de Volker Krawzack, "Saint of Fools",que lembra muito o heavy/hard do Helloween fase Andi Deris.

Este cd não é diferente dos anteriores que Axel Rudi Pell e banda já fizeram.... porém continua igualmente cativante. Confira sem medo.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Axel Rudi Pell"


Axel Rudi Pell: celebrando 30 anos de carreira com ótimo ao vivoAxel Rudi Pell: Acertando a mão no quesito "vocalista"

Heavy Metal: Alguns discos que são obras-primas pouco lembradasHeavy Metal
Alguns discos que são obras-primas pouco lembradas


Eagles: o significado da clássica Hotel CaliforniaEagles
O significado da clássica "Hotel California"

Megadeth: Perguntas e respostas e curiosidades diversasMegadeth
Perguntas e respostas e curiosidades diversas


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336