Matérias Mais Lidas

imagemPaul Di'Anno detona Regis Tadeu após vídeo em que critica seu encontro com Iron Maiden

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemBruno Valverde diz que preconceito contra ele veio mais da igreja do que dos metaleiros

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemGeezer Butler, Heavy Metal e a clássica canção do Black Sabbath inspirada por Jesus

imagemA banda de forró que uniu Nenhum de Nós, Legião, Titãs e Paralamas na mesma música

imagemIggor Cavalera manda ver em "Dead Embryonic Cells" ao vivo; confira drumcam

imagemComo era a problemática relação do Angra no "Aurora Consurgens", segundo produtor

imagemComo foram os últimos meses de Renato Russo e a causa da sua morte

imagemNovo álbum do Krisiun será lançado em julho; veja capa e tracklist

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemTobias Forge, do Ghost, diz que ABBA deveria receber um Prêmio Nobel

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil


Resenha - Terra Nova - Eterna

Por André Toral
Em 11/03/03

Nota: 7

Nota 7??? Um álbum do Eterna??? Calma, tem uma explicação: não é devido a sua musicalidade, que é realmente fantástica. Mas vamos por parte. O Eterna lançou "Terra Nova", um mini-álbum que traz algumas canções inéditas e outras que foram regravadas do álbum Papyrus, de 1999. Analisemos. Nas músicas inéditas, se destaca um novo direcionamento no som da banda, pois adicionou-se um clima hard rock, diferente do que vinha sendo apresentado anteriormente, ou seja, um heavy com pitadas de progressivo.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Existem duas versões para a faixa-título, uma em idioma inglês e outra em português; a versão em inglês é melhor. Além disso, temos "Desert Moon", que, como em todas as demais músicas, apresenta belos duetos vocais entre Leandro Caçoilo e Danilo Lopes. Além disso, também se destaca a variadas quebras de ritmo, bem como as passagens de teclados e os solos de guitarra, que são impressionantes! Ah, e o refrão é daqueles que você sai cantando de primeira. "Levitas" é instrumental, sendo que o Eterna, definitivamente, se mostra uma banda completa em todos os sentidos, tal é o talento de cada músico, tanto para compor, quanto para arranjar; e isso tudo sem soar enjoativo, o que é melhor. Enfim, atributos que fazem do Eterna um fenômeno no Brasil, e também a melhor coisa que surgiu no meio de tanta banda igual, mais especificamente falando do heavy melódico. A banda, cada vez mais, mostra que tem personalidade e se desafia, de maneira muito a vontade, a experimentar novas sonoridades. Isso é fantástico!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas e o 7??? Ah, o 7...Bem, existem quatro músicas regravadas do álbum Papyrus, que, sem dúvidas, é o melhor álbum do Eterna, bem como um dos melhores já lançados em toda a história do heavy no Brasil! E quando se consegue um feito deste porte, com clássicos indiscutíveis, é preciso cuidar-se muito, pois qualquer mudança, por menor que seja, pode ocasionar reações justificadas. Por exemplo, se o Black Sabbath regravasse todos os discos do Ozzy com Dio ou Tony Martin, tenho certeza que ninguém aprovaria a idéia, pois tiraria o brilho dos clássicos que foram feitos naquele momento, no passado. Da mesma forma, se Paul Di’anno tivesse voltado para o Iron Maiden e regravado as canções imortalizadas na voz de Bruce Dickinson. Enfim, o que foi feito sob medida, com perfeição absoluta, não se discute mais, pois virou unanimidade. Se ocorre o contrário, até mesmo a credibilidade das bandas pode se posta em questão. Infelizmente aconteceu com o Eterna, mas sua credibilidade continua intacta, menos mal.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Bem, voltando ao Papyrus, existem quatro músicas deste álbum regravadas na voz de Leandro Caçoilo, que, tecnicamente, é um vocalista fenomenal. Porém, não dá para imaginar "Working Man", "Da Pacem Domine", "Social Sacrifice" e "Flight Recorder" em outra voz que não seja a de Alexandre Emanuel Cláudio que, se houvesse permanecido no Eterna, teria despontado como um dos melhores vocalistas do Brasil. Tal é seu timbre de voz: agudo, rouco, agressivo...enfim, uma voz insubstituível em qualquer canção! Era sem dúvidas um vocalista completo e versátil, diferente dos milhares de melódicos iguais neste país afora. Não foi uma boa idéia regravar as músicas de Papyrus na voz de Leandro Caçoilo pois, como ele é melódico, as características roucas e agressivas se perderam completamente. Cada um dá sua intepretação, e Leandro fez isso, tecnicamente perfeito! Porém, creio que ele foi exposto com esta situação, desnecessariamente. Certamente não foi uma boa idéia. Por falar em vocais, há de se fazer uma citação especial a Danilo Lopes, outro sensacional vocalista, com uma voz agressiva, melódica e rouca; destaque especial nas canções.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Bem, vamos em diante... o Eterna ainda adicionou uma versão ampliada de "Good Bye My Dear Ophelia", que já havia sido inclusa no Hamlet, projeto que conta com bandas nacionais de metal. E o resultado foi ótimo, melhor que no próprio Hamlet!

Enfim, caros leitores, estamos falando de uma grande banda que sempre nos brinda com grandes produções, músicas e indiscutível qualidade instrumental. Banda, aliás, do movimento White Metal, mas que tem se desvinculado um pouco disso, tocando cada vez mais com bandas seculares, em ambientes assim. Sem dúvidas um grande representante do heavy nacional "for export"!

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Contato: [email protected]

Site Oficial: www.eterna.com.br


Outras resenhas de Terra Nova - Eterna

Resenha - Terra Nova - Eterna

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp



Sobre André Toral

Formado em Administração de Empresas. Curte Hard clássico dos anos 70 e início dos 80; Heavy Metal é sua religião.

Mais matérias de André Toral.