Ciro Pessoa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Enviar correções  |  Comentários  | 

Por Patricia Bromirsk

5000 acessosMetallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV5000 acessosAC/DC: A origem do nome da banda

Ciro Pessoa nasceu em São Paulo em 12 de junho de 1957. Precoce, aos sete anos de idade já tocava seus acordes no violão. Lia Lewis Carrol, Monteiro Lobato, Julio Verne, e ouvia muito Roberto Carlos, Mutantes, Beatles e “Secos e Molhados”. Aos onze participou de um festival de novos talentos no Ilha Porchat Clube em São Vicente, e ganhou o primeiro lugar interpretando “Aroeira” de Geraldo Vandré.

Estudou no Colégio Equipe e no final dos anos 70, começou a abrir shows de artistas como Walter Franco, Novos Baianos e Jards Macalé, convidados pelo então Presidente do CCE (Centro Cultural Equipe) Sergio Groismann para tocarem em eventos da escola, onde subiu pela primeira vez ao palco com os amigos que mais tarde viriam a ser os Titãs.

Em 1979, foi morar na Europa, onde durante dois anos percorreu vários países fazendo shows de MPB e Bossa Nova difundindo a nossa música.

Em 1981, de volta ao Brasil, juntou-se aos ex-colegas de colégio, Branco Mello, Marcelo Fromer, Arnaldo Antunes, Tony Belotto, Paulo Miklos, Sergio Brito e Nando Reis fundando assim os Titãs do Iê Iê Iê. Tocaram em inúmeros locais alternativos, mas a estréia oficial da banda aconteceu em 15 de outubro de 1982, no Sesc Pompéia. Fez parte da banda durante dois anos e, tocavam em lugares tão ecléticos quanto o som da banda. Quando saiu do grupo, Ciro deixou como herança composições que até hoje são sucessos como “Sonífera Ilha” (1982), “Toda Cor” (1982), “Homem Primata” (1983) e “Babi Índio” (1983).

Ex-Titã, tornou-se bandleader do Cabine C, banda que teve um único e inesquecível LP chamado “Fósforos de Oxford”, com 11 faixas produzido pelo selo RPM e lançado em 1986. Sucesso até hoje, as músicas estão em gravações de CDs e em execução nos shows de promissoras bandas Undergroundes adolescentes.

No começo dos anos 90 capitaneou a Banda CPSP (Ciro Pessoa e Seu Pessoal). Não lançaram nenhum LP, mas fizeram shows em inúmeras cidades brasileiras, fase em que era difícil serem contratados novamente para tocarem no mesmo local de apresentação.

Artista inquieto, com múltiplos talentos, já havia trabalhado com cinema no filme “Areias Escaldantes” (1987), e passou a se dedicar a roteiros e trilhas cinematográficas contribuindo também em “Oceano Atlantis” (1992), “As Andorinhas” (1993) ambos dirigidos pelo cineasta Francisco de Paula.

Tomando o budismo como leme, fez o seu primeiro retiro espiritual em Vargem Grande, RJ em 1994 refugiando-se na linhagem Karma Kagïu-pa, ocasião em que ganhou o nome dhármico de Tenzïn Chöpel.

Recluso em sua búdica solidão escreveu os livros “Ecos de um Encantamento Distante” (1995), “Manhã de Sol na Praia de Caramujos” (1996), “O ô” (1997), “O Papa e o Mosquito” (1998), “Subs Pils Avonts” (1999), “Patagônia Mentalis” (2000), “O Monstro Sensível” (2001), “O Estranho Labirinto do Sr. Eno” (2002) e “Roubei a Peruca de Jesus” (2003).

Em 2002 foi lançado o CD “Eu e meu Guarda-chuva” com 11 canções infantis compostas em 1985 com seu parceiro Branco Mello. Este CD que é interpretado por grandes nomes da MPB como Elza Soares, Cássia Eller, Roberto Frejeat, Tony Garrido, Marcelo D2 entre outros, já rendeu com o mesmo nome um livro, uma peça de teatro e está sendo produzido para o cinema.

Como jornalista da Editora Abril ganhou prêmios com as reportagens “Pela Estrada Adentro” (2002), sobre o Caminho de Santiago e “Cem Viagens de Sonhos” (2004) ambas pela Viagem e Turismo, também escreve contos eróticos na Revista Playboy, e uma publicação mensal na Revista VIP, com a coluna Mantraman que assina com seu nome budista Tenzïn Chöpel.

Tem parcerias com artistas como Julio Barroso, Edgard Scandurra, Nasi, Daniel Taubkin, Fernando Deluque, Alvim L. e músicas gravadas por ilustres intérpretes como: Dulce Quental, Adriana Calcanhoto, Moraes Moreira, Karla Sabah, Paulinho Mosca, Fê Lemos, Carlos Barmack e com vários ringtones de suas músicas que podem ser facilmente baixadas para celulares de dezenas de operadoras em todo o mundo.

No ano de 2003 lançou o seu primeiro CD solo, “No Meio da Chuva Eu Grito Help” com 11 faixas produzido por Apollo 9 e lançado pela gravadora inglesa Voice Print. Neste CD podemos notar sua veia Rocker se mesclando com elegância a outros rítimos. Na faixa “Até os anos 70” faz uma homenagem ao poeta francês Serge Gainsbourg.

A música “Tão Perto” do disco “Fósforos de Oxford” faz parte de uma coletânea do CD “The Sexual Life of The Sevages” da gravadora inglesa SoulJazz, lançado em maio deste ano, que reuni o que de melhor no pós punk brasileiro.

Em 2005 fazendo apresentações do Show O HOMEM QUE VEIO DO AZUL, interpreta suas canções e faz releituras de grandes nomes da música nacional e internacional: de Tom Jobim a All Green. Este repertório faz parte do seu segundo CD com o mesmo nome do show que será lançado no fim do ano.

Inequívoco talento, figura singular e multimídia, Ciro Pessoa segue o seu destino de um artista que jamais se repete. É uma surpreendente e atômica explosão onde se misturam criatividade e uma saudável e inevitável loucura. Mas isso na arte, não chega a ser nenhuma vantagem, pelo contrário, é obrigatório. E, convenhamos, hoje em dia é indispensável.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Ciro Pessoa"

MetallicaMetallica
James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV

AC/DCAC/DC
A origem do nome da banda

Heavy MetalHeavy Metal
As figuras do Diabo e personagens bíblicas nas capas

5000 acessosSlipknot: Corey Taylor não tem a cara limpa por baixo da máscara5000 acessosAC/DC: A origem do nome da banda5000 acessosEm vídeo: A diferença entre ser músico e ser rockstar5000 acessosRoadrunner: os dez melhores vídeo-clipes da gravadora5000 acessosHard e Metal: as dez fotos mais bizarras de bandas do gênero5000 acessosFênix do Rock: 5 momentos que fizeram Axl Rose renascer na música

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online