Tradução - Dance Of December Souls - Katatonia

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Dance Of December Souls - Katatonia

Traduzido por Marcelo Rissi

  | Comentários:
Imagem

Seven Dreaming Souls

(Instrumental)

Sete Almas Sonhadoras

(Instrumental)

Gateways Of Bereavement

I stand as I cry
Mourning in the silent rain
Death will light my burden
Endless is my sorrow
Gateways so dark
All these years of dying

Gone are dreams of velvet voices
I am you, we were one
Vast are fields I walk
Where sorrow never dies
The sky unities with the blackened rain
Summon with my tears
Now descend on winter wings
My withering soul.

Let me die
Gateways of bereavement
A temple of guilt
Falling deep
Embraced in grief
My withering soul
Let me die

Farewell life and all I died for
now my time is over on Earth
Another journey has begun
Alone I died
Not praying for mercy
Nor praying for Salvation
A lonely Journey in a darkened dream
Time has come to spread my wings

Slow...
Descending from a silent sky
Death comes to take me away
And from the gateways you hear me cry...

...I love you...

Passagens da Privação

Eu resisto enquanto choro
Em luto na chuva silenciosa
A morte iluminará meu fardo
Infinita é a minha tristeza
Passagens tão obscuras
Em todos esses anos de morte

Partidos estão os sonhos de vozes aveludadas
Eu sou você, éramos um.
Vastos são os campos por onde caminho
Onde a tristeza nunca morre
O céu se une com a chuva negra
Invoca minhas lágrimas
Agora pousa com as asas do inverno
Em minha alma que empalidece

Deixe-me morrer
Passagens da privação
Um templo de culpa
Caindo profundamente
Abraçado em depressão
Minha alma que empalidece
Deixa-me morrer.

Despeço-me da vida e de tudo pelo qual eu morri
Agora meu tempo na Terra findou-se
Uma outra jornada se iniciou
Sozinho eu morri
Sem rogar por misericórdia
Sem rogar por salvação
Uma jornada solitária num sonho obscuro
Chegou a hora de abrir minhas asas

Devagar…
Descendo de um céu silencioso
A morte vem para me levar
E das passagens você me ouve chorar…

…Eu te amo…

In Silence Enshrined

In Silence Enshrined through ages
A dying beauty on a journey far
Fading roses enchants the garden
Sleeping, dreaming of my bride

In quiescence faces borders the path
On the shore of no hope I am stranded
Fading roses enchants my grave
Sleeping, dreaming of my bride

Lift my remains from water violent
Unite the body with a serene sky
Enlight my wounds with healing tongue
The portrait is kissed in a solemn night

In Silence Enshrined through Ages
A rotten beauty on a journey far
Blackened roses celebrates my death
How I never could reach my bride

Putrid faces engulfs the path
To the shore of no hope, a bridge
Blackened roses in the cradle of sleep
Whispers: "Our death is eternal"

In silence I fall through sorrows
A dying lord on eternal journey
Your face is torn and lifeless
And the passage is locked now forever

Tearful my face borders the path
Sleeping, dreaming of my bride
And freezing my soul is praying
"Take me the way through the night"

No Silêncio Guardado Como Relíquia

No Silêncio Guardado Como Relíquia através dos anos
Uma beleza moribunda numa jornada distante
Rosas que desbotam enfeitam o jardim
Dormindo, sonhando com minha noiva

Nas faces da quietude confina o caminho
Na praia de desesperança eu naufraguei
Rosas que desbotam enfeitam meu túmulo
Dormindo, sonhando com minha noiva

Erga meus restos da água violenta
Una o corpo ao céu sereno
Ilumine minhas feridas com a língua curadora
O retrato foi beijado numa noite solene

No Silêncio Guardado Como Relíquia através dos anos
Uma beleza apodrecida numa jornada distante
Rosas negras celebram a minha morte
Como eu nunca pude alcançar a minha noiva?

Rostos pútridos engolfam o caminho
Para a praia da desesperança, uma ponte
Rosas negras no berço do sono
Sussurram: “Nossa morte é eterna”

No silêncio eu caio através das tristezas
Um senhor moribundo na jornada eterna
Seu rosto está despedaçado e sem vida
E a passagem está trancada agora para sempre

Cheio de lágrimas, meu rosto confina o caminho
Dormindo, sonhando com minha noiva
E congelando, minha alma está rezando:
“Leve-me pelo caminho através da noite”

Without God

Human birds watch the sky
Where dark formations sail
Infecting the area of god
"JHVA ELOHIM METH"

I am god creator of life
I am god enchanter of death
Death - that now marks you
Life - that slowly pass away

Screams of fear, dismembering the wind
Helpless souls drowning in pain
But storms of dawn...
A dawn without God

My spirit filled with hate sets free
The force of the Golden Dawn
Without God
Entomb your fear

The spirit is free
Jhva Elohim Meth
Satan laughs
Jhva Elohim Meth

I raise my fist to the sky
Swear the ancient oath of black
The lambs shall bleed
Eternally bleed
God is dead and shall forever be

Sem Deus

Pássaros humanos observam o céu
Onde formações negras navegam
Infectando a área de Deus
"DEUS ESTÁ MORTO” (1)

Eu sou o Deus criador da vida
Eu sou o Deus encantador da morte
Morte – que agora te marca
Vida – que vagarosamente morre

Gritos de medo, desmembrando o vento
Almas desamparadas afogando-se na dor
Apenas almas da alvorada...
Uma alvorada sem Deus

Meu espírito carregado de ódio liberta
A força do Amanhecer Dourado (2)
Sem Deus
Enterre seu medo

O espírito está livre
"Deus está morto”
Satã ri
"Deus está morto”

Eu ergo meu punho ao céu
Proclamo o antigo juramento dos obscuros
As ovelhas sangrarão
Eternamente sangrarão
Deus está morto e assim permanecerá eternamente

(1) Jhva Elohim Meth quer dizer “Deus está morto”. Trata-se de uma passagem do livro “A Gaia Ciência” do filosofo alemão Friedrich Nietzsche. No terceiro capítulo deste livro é lançado o famoso diagnóstico nietzschiano: “Deus está morto. Deus continua morto. E fomos nós que o matamos”, proferido pelo Homem Louco em meio aos mercadores ímpios (§125). No penúltimo parágrafo surge a idéia de eterno retorno. E no último, aparece Zaratustra, o criador da moral corporificada do Bem e do Mal que, como personagem na obra posterior, finalmente superará sua própria criação e anunciará o advento de um novo homem, um além-do-homem. (Fonte: Wikipédia)

(2) Golden Dawn é uma referência a Ordem Hermética do Amanhecer Dourado, uma das ordens precursoras do renascimento do paganismo no fim do século 19 e inicio do século 20, influenciando muito dos sistemas de estudo de ocultismo e magia atualmente. Foi fundada na Inglaterra em 1888 por William Robert Woodman e teve como membros Oscar Wilde, Aleister Crowley, Gerald Gardner, entre outros.

Velvet Thorns (Of Drynhwyl)

Ten strings of darkness on a violin sad
I watch the mountains where the frost begins
The northern storm is guiding me
To the forest

Silently the night birds fly
Their last scream my eternal dirge
Under the full moon a funeral in the forest

Still I walk with open wounds
But the third is now rising
Through the ashes of a dying love
A new soul is born
I watch the feathers like snow in the winter
The angels that fell, splendid to rape

Tall are the shadows that dance before me
As they shows the way to the dawn
An Autumn forest that never reach
Condemned to sorrow

Chasing the wind / like a spirit fly
Through the autumn trees / towards the sky
Hoofs are pounding / In the clouds above
The chariot of sorrow / watch me die
Hear the violin / so sad and blackened
Like a breeze / the songs of Drynhwyl
Chasing the wind / Like my spirit die
Dreaming of the queen / the queen of roses

Now they die, pure sorrow flow
My souls funeral, too close to the end
Now they die, purest blood pours
Forever die, but I must...

I must die
Through the sky
And the forest

Follow the wind, go north my child
To the purest of winters
Go to the forest that never ends
There you'll find your fate

And to the North I rode
On the coldest of winds
I watched the Mountains
Where the frost begun
Where no Angel ever dare to tread
Where Death is all mine

At last I found the throne of bereavement
Grim and bleak raised to the sky
The velvet thorns of Drynhwyl are mine
And so are death and sadness

See...
My final sacrifice
In the trees you will hear my voice
Ever calling
Ever falling

Ten strings of darkness on a violin sad
Flowing tunes on autumn funeral
Ashes spread in the northern storm

Espinhos de Veludo (de Drynhwyl)

Dez cordas das trevas num violino triste
Observo as montanhas onde as geadas começam
A tempestade nórdica está me guiando
Para a floresta

Silenciosamente os pássaros da noite voam
Seu último grito, meu eterno canto fúnebre
Sob a lua cheia, um funeral na floresta

Eu ainda ando com as feridas abertas
Mas o terceiro agora está ascendendo
Através das cinzas de um amor moribundo
Uma nova alma nasce
Eu observo as plumas como a neve no inverno
Os anjos que caíram, esplêndidos para o estupro

Altas são as sombras que dançam diante de mim
À medida que elas mostram o caminho à alvorada
De um outono que nunca a alcança
Condenado à depressão

Perseguindo o vento / como o vôo de um espírito
Através das árvores do outono / em direção ao céu
O galope dos cavalos / Nas nuvens acima
A carruagem da tristeza / Me assiste morrer
Ouça o violino / tão triste e obscuro
Como uma brisa / as canções de Drynhwyl
Perseguindo o vento / como meu espírito morre
Sonhando com a rainha / a rainha das rosas

Agora eles morrem, fluxo puro da tristeza
O funeral de minhas almas, muito próximo do fim
Agora elas morrem, o mais puro sangue se despeja
Eternamente morrem, mas eu devo...

Eu devo morrer
Através do céu
E da floresta

Siga o vento, rumo ao norte meu filho
Para o mais puro dos invernos
Vá à floresta que nunca acaba
Lá você encontrará o seu destino

E para o Norte eu cavalguei
No mais gelado dos ventos
Eu observei as montanhas
Onde as geadas se iniciaram
Onde nenhum anjo ousou pisar
Onde a morte é toda minha

Finalmente eu encontrei o trono da privação
Temor e frio se ergueram aos céus
Os espinhos de veludo de Drynhwyl são meus
E também a morte e a tristeza

Veja...
Meu sacrifício final
Pelas árvores você ouvirá a minha voz
Sempre clamando
Sempre caindo

Dez cordas das trevas num violino triste
Ressoando melodias num funeral de outono
Cinzas se espalham na tempestade nórdica

Tomb Of Insomnia

Falling, Crying, Sleeping
Through the air with the evil shadows
Moving towards the sky!

Tomb spirits marching
In the fields of eternal....life
Crying like a God....a terrified...God!!

Falling, crying, sleeping in the air
With the evil shadows
Moving towards the sky!

Behold the ancient sky, clouds of lie
Souls can't sleep
Until the throne's mastering… again!
Tomb of insomnia.........can't sleep

Uh!
Cry!! Cry!! Ahh!! Cry!!

Falling, crying, sleeping the land is weak
With the evil shadows
Moving towards the sky!
Tomb spirits marching
In the fields of eternity
Laughing, rotting, tainted...
This sorrow gone...

(whispering words)
The cry...of an ancient... (??)…into the sky??

Behold the ancient sky, clouds are black
Souls can't sleep, or nor can I..........
Kill me! uh!

yaahh!!
uh!

yaahh!!

yaahh!!

Now they fall, behold the angels
Their withering souls in blood
They can't fly
And in confusing anger, they fall so low
Now I can't sleep
Purest sorrow, embrace my soul
I can't sleep
Ahh!

Tumba da Insônia

Caindo, chorando, dormindo
Através do ar com as sombras do mal
Movendo-se em direção ao céu!

Espíritos de tumbas marchando
Nos campos de eterna... vida
Chorando como um Deus... um aterrorizado... Deus!!

Caindo, chorando, dormindo no ar
Com as sombras do mal
Movendo-se em direção ao céu!

Contemple o antigo céu, nuvens da mentira
As almas não conseguem dormir...
Até que o trono esteja dominado... novamente!
Tumba da insônia... não consegue dormir

Uh!
Chore!! Chore!! Ahh!! Chore!!

Caindo, chorando, dormindo, a terra é fraca
Com as sombras do mal
Movendo-se em direção ao céu!
Espíritos da tumba marchando
Nos campos da eternidade
Rindo, apodrecendo, maculados...
Essa tristeza que partiu...

(sussurros)
O choro... de um antigo (??)... no céu??

Contemple o antigo céu, as nuvens são negras
As almas não conseguem dormir... nem eu...
Mate-me... Uh!

Yahh!!!
Uh!

Yahh!!!

Yahh!!!

Agora eles caem, contemple os anjos
Suas almas que empalidecem em sangue
Eles não podem voar
E num ódio confuso, eles caem tão devagar
Agora eu não consigo dormir
A mais pura tristeza, abraça minha alma
Eu não consigo dormir
Ahh!

Dancing December

Dancing...
Dancing...
Dancing...
Dancing...
Dancing...
Dancing...

Dezembro Dançante

Dançando...
Dançando...
Dançando...
Dançando...
Dançando...
Dançando...




KATATONIA:
Blackheim = Guitarras elétrica e acústica
Lord J. Renkse = Bateria, Percussão e Vozes
Israphel Wing = Baixo
Day DiSyraah = Teclados




Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Katatonia"

Katatonia: confira o segundo lyric video do Dethroned & Uncrowned
Katatonia: lyric video de The One You Are Looking For is Not Here
Soord & Renkse: o lado intérprete do vocal do Katatonia
Katatonia: novo álbum financiado pelos fãs
Katatonia: vocalista anuncia novo projeto
Welcome to Inferno: mais uma noite de Metal na capital do Amapá
Opeth: juntamente com Katatonia em tour por América do Norte
Katatonia: entrevista com Jonas Renkse e vídeos de show
Katatonia: Mantendo o alto padrão de sua discografia
Katatonia: nova música disponível para audição
Katatonia: divulgada a capa de "Dead End Kings"
Katatonia: revelado titulo do novo disco da banda
Katatonia: atualizações sobre novo álbum no Facebook
Katatonia: banda entrará em estúdio na segunda, 30/01
Katatonia e Opeth: novas entrevistas em vídeo (em inglês)

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Marcelo Rissi

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas